• Maia ignora Bolsonaro, critica ataques e comemora reforma da Previdência

    Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil
    Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil
    Por Matheus Simoni

    11/07/2019 - 11:30

    Foram 379 votos a favor e 131 contra a reforma

    Em discurso após a aprovação do texto-base da reforma da Previdência, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a votação do texto foi histórica e defendeu o protagonismo do Parlamento no fortalecimento da democracia. Citando ataques que recebeu de aliados do governo de Jair Bolsonaro, o democrata deixou de citar diretamente o presidente e o ministro da Economia, Paulo Guedes. Foram 379 votos a favor e 131 contra. "Não haverá investimento privado, com reforma tributária, com reforma previdenciária, se nós não tivermos uma democracia forte”, disse. “Investidor de longo prazo não investe em país que ataca das instituições. E acho que esse é um conflito que nós temos hoje e que nós  temos que superar", acrescentou Maia. O presidente da Câmara apontou ainda que o objetivo da aprovação da reforma é diminuir as desigualdades no país.  "Todos nós falamos muito em combater privilégios, e o nosso sistema previdenciário e de assistência comete um dos maiores erros que um sistema pode cometer, porque o nosso sistema previdenciário, como é deficitário, coloca o Brasil em uma realidade muito dura. Para cada idoso abaixo da linha da pobreza, nós temos cinco crianças, e estas reformas vêm no intuito de reduzir desigualdades, e esse é o objetivo de todos os parlamentares aqui presentes", declarou o parlamentar.

MAIS NOTÍCIAS