BUSCA PELA CATEGORIA "ESPORTE"

  • Há 30 anos, Senna conquistava seu tricampeonato e o Brasil o último título na F1

    Foto: Reprodução     Foto: Reprodução
    Por André Uzeda

    20/10/2021 - 15:00


    Senna venceu Mansell no GP de Suzuka, no Japão, para confirmar seu terceiro título mundial

    ESPORTE

    - Na madrugada do dia 20 de outubro de 1991, Nigel Mansell perdia o controle da sua Williams e rodava na caixa de brita no Grande Prêmio do Japão. A barbeiragem do inglês o tirava da disputa e dava matematicamente ao brasileiro Ayrton Senna seu terceiro título mundial de Fórmula 1. Então com 31 anos, no auge da carreira, não dava para imaginar que aquele seria a última conquista de Senna na principal categoria mundial do automobilismo — e consequentemente também do Brasil, que nos anos seguintes chegaria três vezes ao vice-campeonato (duas com Rubens Barrichello, 2002 e 2004, e uma com Felipe Massa, em 2008). Em 1994, Senna morreria em um acidente fatal, na curva Tamburello, no GP de San Marino, no dia 1º de maio. Há exatos 30 anos, a bordo da McLaren-Honda, Senna conquistaria sete vitórias, sendo quatro nas primeiras quatro corridas do ano, até então um recorde. Mansell ficou com o vice-campeonato e a McLaren ainda faturou o título de construtores, com os pontos somados da dupla Senna e o austríaco Gerhard Berger. O título de 1991 também marcou o último de um piloto com o câmbio manual. A partir de 1992, todos os campeões teriam câmbio automático nos volantes para a troca de marchas.

  • Guanambiense é bronze no Campeonato Brasileiro de Atletismo

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Redação do Sudoeste Bahia

    06/09/2021 - 12:15


    ESPORTE

    - Na manhã de sábado (04), o guanambiense Dhioka Kpsang, de 22 anos, ficou com o terceiro lugar no  Campeonato Brasileiro Loterias Caixa Sub-23 de Atletismo. O bronze foi conquistado na modalidade 1.500 metros. A primeira etapa da competição foi realizada no último fim de semana no Estádio do Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), em Bragança Paulista (SP). Dhioka é morador da Fazenda Lagoa do Buraco, zona rural de Guanambi, mas ainda não vive exclusivamente do esporte, dividindo seu tempo entre atividades rurais e construção civil. Em entrevista a Rádio Alvorada FM, o atleta chegou a alegar dificuldades financeiras para participar das competições, recebendo em seguida amplo apoio da população guanambiense, em que muitas pessoas se disponibilizaram em ajudar o jovem com os custos de passagem e hospedagem.

  • Meninas do vôlei não conseguem vencer EUA e ficam com medalha de prata

    Foto: Reprodução | Reuters Foto: Reprodução | Reuters
    Por Gabriel Amorim

    08/08/2021 - 12:00


    Seleção feminina perdeu por 3 sets a 0 na busca pelo ouro

    ESPORTE

    - A seleção feminina de vôlei do Brasil não conseguiu superar os Estados Unidos na Arena Ariake, na final olímpica disputada na madrugada deste domingo (8). O time treinado por José Roberto Guimarães não achou seu espaço em quadra e perdeu o jogo em 3 sets a 0, parciais 25/21, 25/20 e 25/14. Com o resultado, as atletas ficaram com a medalha de prata. A conquista é a primeira prata das meninas do vôlei brasileiro. O time já tem dois ouros, conquistados em Pequim e Londres, e dois bronzes, em Atlanta 1996 e Sydney 2000. O resultado também é histórico para a seleção americana que conquista seu primeiro ouro no vôlei feminino. Antes, só havia batido na trave. Foi prata em Los Angeles 1984, Pequim 2008 e Londres 2012. Também soma dois bronzes, em Barcelona 1992 e Rio 2016.

  • Após derrota na final, baiana Bia Ferreira fica com a prata em Tóquio

    Foto: Reprodução | COB Foto: Reprodução | COB
    Por Gabriel Amorim

    08/08/2021 - 10:00


    Baiana não conseguiu vencer irlandesa na busca pelo ouro

    ESPORTE

    - A baiana Beatriz Ferreira perdeu, na madrugada deste domingo (08), para a irlandesa Kellie Harrington. A decisão, por pontos,foi unânime e os juízes deram o lugar mais alto do pódio para a irlandesa. e conquistou a medalha de prata nas Olimpíadas de Tóquio na categoria até 60kg do boxe. A luta foi a primeira em que as duas atletas se enfrentaram em uma competição oficial. Kellie Harrington foi campeã mundial em 2018. Naquele ano Beatriz estava do outro lado da chave e parou nas oitavas de final. Em 2019, quando Kellie estava machucada e não competiu, Beatriz foi a campeã mundial. No primeiro round da luta, Bia chegou a se destacar e levou a vitória nos pontos por decisão de três dos cinco jurados. A irlandesa, no entanto, venceu nos pontos os dois outros trechos da luta ficando com o ouro. “Saí do Brasil com a meta de conseguir a maior de todas, não consegui, tentei mudar de cor, mas não consegui. Vou continuar trabalhando para que ela mude. Claro que o objetivo era o ouro, o ouro não veio, mas estou contente com essa aqui. Sou medalhista olímpica, é para poucas” disse Bia em entrevista após a premiação. 

  • É ouro! Brasil vence a Espanha e é bicampeão olímpico de futebol

    Foto: Reprodução | CBF Foto: Reprodução | CBF
    Por Cristiele França

    07/08/2021 - 12:00


    O gol decisivo foi feito por Malcom aos dois minutos do segundo tempo da prorrogação, depois de Matheus Cunha e Oyarzabal marcarem no tempo normal

    ESPORTE

    - O Brasil venceu a Espanha por 2 a 1 na prorrogação e conquistou hoje (7) a medalha de ouro do futebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O gol decisivo foi feito por Malcom aos dois minutos do segundo tempo da prorrogação, depois de Matheus Cunha e Oyarzabal marcarem no tempo normal no Estádio Internacional de Yokohama. Este é o bicampeonato olímpico da seleção brasileira, que conquistou o inédito ouro na modalidade depois de 12 tentativas na Rio-2016 e agora se candidata a potência com apenas um título a menos do que Hungria e Grã-Bretanha e os mesmos dois que ostentam Argentina, União Soviética e Uruguai.  Apesar de não ser permitida a entrada de público, pelo menos 500 credenciados assistiram ao jogo e muitos torceram. O comitê organizador escolhe alguns eventos nos quais podem entrar credenciados dos comitês olímpicos. Os jogos mais recentes de vôlei foram assim e hoje também. Os gritos a favor do Brasil vinham principalmente de funcionários do COB que atuam nos bastidores, e ainda comissões técnicas que seguem em Tóquio, como os que acompanham Rebeca Andrade, que será porta bandeira do Brasil na cerimônia de encerramento. Além disso, brasileiros que trabalharam nos Jogos em diversas áreas também compareceram ao jogo. Na arquibancada estavam credenciados de Marrocos, Romênia, Grã-Bretanha, Índia e Hungria, entre outros países, que não perderam a chance de ver uma final de futebol, além de pelo menos três torcedores com camisas do Flamengo.

  • Por nocaute, o baiano Hebert Conceição conquista o sexto ouro do Brasil na Olimpíada de Tóquio

    Foto: Reprodução | COB Foto: Reprodução | COB
    Por Cristiele França

    07/08/2021 - 11:00


    ESPORTE

    - O soteropolitano Hebert Conceição Souza conquistou a medalha de ouro nas Olimp?adas de Toquio, pela categoria peso médio do boxe, na madrugada de hoje (07).  O brasileiro derrotou na decisão o ucraniano Olekssandr Khyzhniak. A vitória por nocaute veio com um golpe cruzado de esquerda no último round, que levou o adversário ao chão. Hebert arriscou tudo, pois já tinha perdido por pontos os dois primeiros rounds. Hebert, de 23 anos, natural de Salvador, repete o feito de Robson Conceição, campeão olímpico na Rio-2016. Além de Robson, Bia e Hebert Conceição, o boxe brasileiro soma mais cinco medalhas em Olimpíadas. Com mais esta vitória, o Brasil chega a marca de seis ouros na Olimpíada de Tóquio. Além de Hebert Conceição no boxe, o país foi campeão no surfe com Italo Ferreira; na ginástica com Rebeca Andrade; na vela com Martine Grael e Kahena Kunze; na maratona aquática com Ana Marcela Cunha; além da canoagem de velocidade com Isaquias Queiroz. Ao todo são 18 medalhas, fora as já asseguradas no futebol masculino, vôlei feminino e no boxe (Bia Ferreira), que ainda vão disputar as finais.

  • Mais um: baiano Isaquias Queiroz é ouro na canoagem de velocidade

    Foto: Reprodução | COB Foto: Reprodução | COB
    Por Cristiele França

    07/08/2021 - 10:00


    Baiano venceu prova do C1 1000m na Olimpíada de Tóquio

    ESPORTE

    - Isaquias Queiroz fez história ontem a noite (6) no Canal Sea Forest. O baiano faturou a medalha de ouro na prova do C1 1000 metros (m) da canoagem de velocidade na Olimpíada de Tóquio (Japão). Correndo na raia 4, o atleta cravou a marca de 4min04s408. O chinês Hao Liu ficou com a medalha de prata com 4min05s724. O bronze foi para Serghei Tarnovschi, da República da Moldavia, com o tempo de 4min06s069. De acordo com a Agência Brasil, essa é a 4ª medalha do atleta baiano na história das Olimpíadas. Nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro), ele já havia faturado duas pratas, no C1 1000 m e no C2 1000 m, e o bronze no C1 200 m. Agora o baiano se iguala ao líbero Serginho e ao nadador Gustavo Borges, dupla que também tem quatro medalhas olímpicas na carreira.

  • Aos 29 anos, baiana Ana Marcela conquista o ouro olímpico na maratona aquática

    Foto: Reprodução | COB Foto: Reprodução | COB
    Por Rodrigo Meneses

    04/08/2021 - 10:00


    ESPORTE

    - A baiana Ana Marcela Cunha conquistou a sua tão sonhada medalha olímpica na disputa da maratona aquática (10 Km) nas Olimpíadas de Tóquio nesta terça-feira. Após 1h59 minutos e 30 segundos de braçadas, o resultado do esforço veio em forma de medalha de ouro.  Aos 29 anos, Ana Marcela é dona de 12 medalhas em campeonatos mundiais de maratona aquática –cinco ouros, duas pratas e cinco bronzes - mas só agora conquistou a primeira medalha em Olimpíadas. Em Pequim-2008, ainda com 16 anos, Ana Marcela assumiu ter errado na estratégia adotada na reta final da prova, o que lhe custou a medalha. Mesmo assim, acabou como quinta colocada. Um início promissor, mas que não teve continuidade em Londres-2012. Sem índice para a Olimpíada seguinte, o que sempre conta ter sido um divisor de águas para uma postura mais profissional na carreira, chegou ao Rio-2016 como forte candidata a medalha. Acabou frustrada com um modesto décimo lugar. "Só quero dizer uma coisa. Acredite nos seus sonhos", disse Ana Marcela em entrevista ao SporTV após vencer a prova.

  • Com ouro no salto, Rebeca Andrade é a primeira campeã olímpica da ginástica artística brasileira

    Foto: Reprodução | Reuters Foto: Reprodução | Reuters
    Por Geovana Oliveira

    01/08/2021 - 09:00


    ESPORTE

    - Rebeca Andrade marcou o nome na história como a primeira ginasta brasileira a ser campeã olímpica, com uma medalha de ouro no salto na manhã deste domingo (1º). Antes, a ginasta já tinha o feito histórico de ser a primeira a subir no pódio, com a prata no individual geral. No primeiro salto, a ginasta teve a nota 15.166 e no segundo 15.000, sendo a única a ultrapassar a média de 15 pontos na final deste domingo. Com isso, Rebeca é também a primeira ginasta brasileira a subir duas vezes no pódio em uma Olimpíada. A ginasta tem ainda mais uma chance de medalha na manhã desta segunda-feira (2), quando acontece a final do individual solo. 

  • Rebeca Andrade conquista prata e a primeira medalha da ginástica feminina

    Foto: Reprodução | Ricardo Bufolin Foto: Reprodução | Ricardo Bufolin
    Por Gabriel Amorim

    29/07/2021 - 15:30


    ESPORTE

    - A ginasta Rebeca Andrade de 22 anos fez história ao conquistar a primeira medalha da da ginástica brasileira. Na final individual disputada na manhã desta quinta-feira (29). A atleta somou 57.298 e ficou com a medalha de prata, se consagrando como a segunda mais completa do mundo.Durante  a disputa, Rebeca se manteve no pódio em todos os aparelhos. Começou com a maior nota no salto atingindo 15.300 e começando a disputa em primeiro lugar. Nas barras assimétricas se manteve em primeiro lugar com 14.666 mas diminui a vantagem sobre a americana  Sunisa Lee, que acabou garantindo o ouro, Na trave, aparelho mais fraco da atleta, Rebeca chegou a cair para terceiro lugar, mas pediu revisão e ficou com  13.666, posição que manteve depois da apresentação no solo. No solo, a atleta cometeu deslizes pisando fora da área delimitada por duas vezes, mas tirou 13.666 que a levou para a prata. A atleta ainda vai competir por mais duas medalhas na final por aparelhos no solo e no salto, seus dois melhores aparelhos. O podio da final individual foi completado pela americana  Sunisa Lee com o ouro e a russa Angelina Melnikova com o bronze. 

  • Com uma medalha de prata, Rayssa Leal se torna medalhista mais jovem do Brasil

    Foto: Divulgação | Wander Roberto Foto: Divulgação | Wander Roberto
    Por Gabriel Amorim

    26/07/2021 - 08:00


    ESPORTE

    - A atleta Rayssa Leal, de Imperatriz, no Maranhão, se tornou, aos 13 anos, a medalhista mais jovem da história do Brasil. A atleta conquistou a prata e garantiu a segunda medalha para o skate street nas Olimpíadas de Tóquio, repetindo o resultado de Kelvin Hoefler no domingo. Antes da medalha de Rayssa, o recorde era de Rosângela Santos, bronze em Pequim 2008 com 17 anos no 4x100m do atletismo. Fadinha, como já ficou conhecida, é, também, a mais jovem brasileira a participar dos Jogos. A marca anterior era de Talita Rodrigues, nadadora que foi finalista no 4x100m livre em 1948, nos Jogos de Londres. Na ocasião, tinha 13 anos e 347 dias. A maranhense do skate tem 13 anos, 203 dias. O pódio com as três melhores do skate feminino foi completado pela japonesa Momiji Nishiya, também de 13 anos, cinco meses mais velha que Rayssa, que ficou com o ouro. A skatista somou 15,26 na final, à frente dos 14,64 da brasileira. A também japonesa Funa Nakayama levou o bronze, com 14,49.

  • Casos de Covid na Copa América aumentam 112% em relação ao último boletim

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Alexandre Santos

    22/06/2021 - 09:00


    Já são 140 casos de Covid-19 divulgados pela a organizadora do evento

    ESPORTE

    - O número de casos de Covid-19 divulgados pela Conmebol, organizadora da Copa América, aumentou 112% em relação ao último relatório divulgado. Foram 140 casos de Covid-19 na Copa América, disputada no Brasil. O último comunicado do tipo, publicado na última quinta-feira (17), informava 66 casos. De acordo com a Conmebol, foram realizados 15.235 testes até agora. São, portanto, cerca 0,9% os exames com resultados positivos. Desta vez, a entidade não informou quantos casos são de delegações estrangeiras participantes do torneio. Segundo a nota, a maioria é de "operários e empregados terceirizados". Já houve casos nas seleções da Venezuela, Colômbia, Chile e Bolívia. O Peru teve um diagnóstico detectado antes de a delegação embarcar para o Brasil. Por causa dos casos de Covid, a Conmebol alterou o regulamento da Copa América, que antes limitava a cinco as substituições de atletas infectados. Agora, não há mais limites.

  • Jogadores fazem manifesto contra Copa América, mas recusam boicote à competição

    Foto: Divulgação | CBF Foto: Divulgação | CBF
    Por Augusto Romeo

    09/06/2021 - 10:00


    ESPORTE

    - Os jogadores da seleção brasileira de futebol publicaram, na madrugada desta quarta-feira (9), manifesto no qual se posicionam a respeito da realização do evento. A postagem ocorre após uma semana de intensas discussões sobre a realização da Copa América no Brasil. A carta, compartilhada no perfil dos profissionais nas redes sociais de maneira conjunta, classifica o torneio como "inadequado" para o momento. Segundo o documento, os jogadores estão insatisfeitos com a realização da Copa América pela Conmebol, "fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil", como diz o manifesto. Os jogadores destacam, porém, que "em nenhum momento quisemos tornar essas discussão política" e afirmam ter consciência sobre a importância do posicionamento. A nota também indica que não há intenção de boicote do torneio por parte dos jogadores. A declaração vem após a tentativa da seleção brasileira tentar organizar, junto a atletas integrantes de outras seleções, uma maneira de não jogar a Copa América. A medida, entretanto, não encontrou força nas outras delegações e não teve prosseguimento. Leia o manifesto na íntegra: "Quando nasce um brasileiro, nasce um torcedor. E para os mais de 200 milhões de torcedores escrevemos essa carta para expor nossa opinião quanto a realização da Copa América. Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil. Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização. É importante frisar que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pela mídia e estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros. Por fim, lembramos que somos trabalhadores, profissionais do futebol. Temos uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira."

  • Seleção Brasileira não irá disputar Copa América, afirma jornal espanhol

    Foto: Reprodução | CBF Foto: Reprodução | CBF
    Por Tiago Rego | Sudoeste Bahia

    04/06/2021 - 17:00


    ESPORTE

    - Segundo o jornal espanhol AS, já existe um consenso por parte dos jogadores da Seleção Brasileira em não disputar a Copa América, que após a recusa de Colômbia e Argentina, foi aceita no Brasil. De acordo com entrevista do técnico Tite, os atletas virão a público comunicar a decisão de não participar do torneio, na próxima terça-feira (08), após jogo contra o Paraguai. Um dos motivos alegados pela equipe, é que o presidente da CBF, Rogério Cabloco quer fazer das imagens dos atletas em meio a uma pandemia totalmente fora de controle no Brasil. “Os jogadores se sentiram traídos e usados pela diretoria da CBF, em especial o presidente Rogério Caboclo. Sentiram que estavam expostos a uma situação em que seriam vistos como insensíveis em meio a uma crise sanitária em seu país, com quase 500 mil mortos, para jogar uma competição que acreditam ser totalmente desnecessária. Seria a quarta Copa América nos últimos seis anos”, afirma o periódico espanhol.

  • Com 462 mil mortes por Covid-19, Brasil é escolhido como sede da Copa América

    Foto: Reprodução | Conmebol Foto: Reprodução | Conmebol
    Por Augusto Romeo

    31/05/2021 - 14:00


    Após as desistências de Argentina e Colômbia, confederação sul-americana define Brasil como país-sede

    ESPORTE

    - Em reunião na manhã desta segunda-feira (31), no Paraguai, a Conmebol definiu Brasil como nova sede da Copa América. Na noite deste domingo (30), a Argentina abriu mão de sediar o torneio em razão do recrudescimento da pandemia de Covid-19 no país. A organização ainda não confirmou os estádios ou as datas da competição. A Conmebol prometeu revelar mais informações ainda nesta segunda. Até este domingo, o Brasil tinha registrado mais de 462 mil mortes por coronavírus, com tendência de alta em alguns estados. Esse não foi o primeiro obstáculo da Conmebol na organização do torneio. Após desistência da Argentina pela situação da pandemia no país, a Colômbia (outro país-sede original) também deixou de ser alternativa por conta dos intensos protestos e problemas sociais vividos pelo país nas últimas semanas. Levar a competição aos Estados Unidos também seria impossível por questões logísticas. A Conmebol estimava que, sem público e sem a participação das convidadas Austrália e Catar, o torneio daria um prejuízo de US$ 30 milhões. Caso não seja organizada, a competição causaria ainda maior dano financeiro à confederação sul-americana.

  • Atlético de Alagoinhas bate o Bahia de Feira e conquista seu 1º título do Campeonato Baiano

    Foto: Reprodução | TVE Bahia Foto: Reprodução | TVE Bahia
    Por Rodrigo Meneses

    23/05/2021 - 21:00


    ESPORTE

    - O Atlético de Alagoinhas conquistou seu primeiro título do Campeonato Baiano, em 51 anos de história, ao vencer o Bahia de Feira por 3 a 2, na Arena Cajueiro, em Feira de Santana, na tarde deste domingo. Essa é a primeira decisão, desde 1968, que tanto Bahia quanto Vitória ficam de fora. Assim como no primeiro jogo da decisão, não faltou emoção. O Bahia de Feira saiu na frente, mas o Carcará conseguiu a virada ainda no primeiro tempo. Quando estava com um jogador a menos na segunda etapa, o Atlético fez o terceiro gol. O Tremendão diminuiu aos 44 minutos, mas não havia mais tempo para levar a decisão para os pênaltis. O jogo: o Bahia de Feira abriu o placar aos 18 min do primeiro tempo. O meio campista Cazumba bateu escanteio e a bola acabou batendo nas costas do zagueiro Iran, do Atlético, e parou no fundo das redes. Iran estava tentando marcar o zagueiro adversário, Eduardo, no momento do gol contra. O Carcará não se abateu e seis minutos depois conseguiu empatar. Iran se redimiu do gol contra e empatou ao desviar a bola de cabeça, oriunda de cobrança de falta da intermediária cobrada pelo meia Dionísio. Em contra-ataque, Dionísio disparou do meio de campo e chutou da entrada da área. A bola bateu na mão do lateral direito Wesley e o árbitro Marielson Alves Silva marcou o pênalti. O atacante Ronan bateu com categoria no canto direito, deslocando o goleiro e decretou a virada para o Atlético. O segundo tempo teve mais emoção e intervenção do VAR (árbitro de vídeo). Aos 14 min, o VAR chamou o árbitro Marielson para rever um lance de falta no meio de campo, que Gilmar recebeu cartão amarelo. Marielson reviu o lance, anulou o amarelo e aplicou o cartão vermelho direto. O Bahia de Feira foi para cima e aos 22 min Tico bateu da entrada da área e Fábio espalmou para escanteio, em grande defesa. Aos 24 min o Carcará respondeu. Um cruzamento rasteiro na área e o meia Dionísio apareceu no segundo pau e tocou para fazer o gol, ampliando o placar para 3 a 1. O Tremendão foi para o tudo ou nada e, aos 44 min, Ricardo cruzou e Pelé diminuiu de cabeça para o Bahia de Feira. O árbitro deu mais seis minutos de acréscimo, mas o Carcará se segurou e conquistou seu primeiro título estadual.

  • Confira os convocados por Tite para os próximos jogos das Eliminatórias da Copa

    Foto: Divulgação | CBF Foto: Divulgação | CBF
    Por Augusto Romeo

    15/05/2021 - 09:00


    ESPORTE

    - Na última sexta-feira (14) o técnico Tite convocou sua equipe para mais duas partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 contra Equador e Paraguai. A lista conta com algumas novidades, como Gabriel Barbosa, conhecido como Gabigol (Flamengo), Daniel Alves (São Paulo) e Lucas Veríssimo (Benfica). Estes serão os primeiros compromissos da seleção brasileira em 2021. A última vez que Tite reuniu seus jogadores foi em novembro de 2020, quando a seleção venceu a Venezuela no Morumbi e o Uruguai em Montevidéu. Confira a lista completa: Goleiros:  Alisson - Liverpool; Ederson - Manchester City Weverton - Palmeiras. Laterais: Dani Alves - São Paulo; Danilo - Juventus; Alex Sandro - Juventus; Renan Lodi - Atlético de Madrid. Zagueiros: Éder Militão - Real Madrid; Lucas Veríssimo - Benfica; Marquinhos - PSG; Thiago Silva - Chelsea. Meias: Casemiro - Real Madrid; Douglas Luiz - Aston Villa; Everton Ribeiro - Flamengo; Fabinho - Everton; Lucas Paquetá - Lyon; Fred - Manchester United. Atacantes: Everton Cebolinha - Benfica; Roberto Firmino - Liverpool; Gabriel Jesus - Manchester City; Gabigol - Flamengo; Richarlison Everton; Vini Jr. - Real Madrid. Os convocados de Tite para os jogos contra Equador e Paraguai devem ser os mesmos que disputarão a Copa América de 2021. A lista final para o torneio será anunciada no dia 9 de maio, um dia depois do jogo do Brasil em Assunção.

  • TVE irá exibir os jogos do Campeonato Baiano de 2021 e 2022

    Foto: Reprodução | TVE Bahia Foto: Reprodução | TVE Bahia
    Por Tiago Rego | Sudoeste Bahia

    17/02/2021 - 14:00


    ESPORTE

    - A TV Educativa da Bahia (TVE) fechou um acordo com a Federação Bahiana de Futebol, na última segunda-feira (15), para transmissão das temporadas dos campeonatos de 2021 e 2022. Ao todo, serão 25 jogos, com a participação dos times Atlético, Bahia, Bahia de Feira, Doce Mel, Fluminense, Jacuipense, Juazeirense, Unirb, Vitória e ECPP Vitória da Conquista. A competição garante vaga para as Copas do Brasil e do Nordeste, além do direito de disputar a Série D do Brasileirão. E para os amantes do futebol e torcedores baianos, a TVE vem com uma novidade: os jogos, além de serem transmitidos pela TV aberta, serão exibidos também pelas redes sociais (YouTube e Facebook). Em relação a transmissão pelas redes sociais, o diretor-geral da emissora, Flávio Gonçalves, afirmou que a TVE está democratizando a forma do baiano ter acesso aos jogos de futebol do seu estado. “Em comparação a 2020 dobramos a quantidade de jogos transmitidos na TV aberta ampliando a visibilidade dos times e o acesso dos torcedores aos jogos de forma gratuita. Além disso, pela primeira vez a competição estará ao vivo no Youtube e Facebook para que as pessoas possam acompanhar em qualquer lugar do planeta a principal competição do estado. Diversas televisões públicas pelo mundo fazem o que aqui na Bahia nós também fazemos ao democratizar o acesso e valorizar o futebol local”, ressaltou Flávio. Para ficar por dentro das novidades, basta seguir a TVE Bahia no perfil do Instagram, o @tvebahia.

  • Band vai transmitir temporadas da F1 2021 e 2022

    Foto: Reprodução | Lat Images Foto: Reprodução | Lat Images
    Por Tiago Rego | Sudoeste Bahia

    09/02/2021 - 17:45


    ESPORTE

    - Desde os tempos do saudoso Ayrton Senna, tricampeão de Fórmula 1 (F1), o brasileiro médio perdeu o interesse pelo esporte. A categoria mais famosa do automobilismo ficou relegada a um público de nicho. Com recordes de audiência nas manhãs de domingo da Rede Globo, a temporada de 2020 registrou uma média pífia de apenas 5 pontos, um fracasso quando se trata de outros programas exibidos pela emissora da família Marinho. Por isso, a Globo decidiu encerrar as transmissões das corridas e dispensou a maioria dos profissionais envolvidos, como o emblemático Reginaldo Leme e a mais do que competente Mariana Becker. Com a desistência da emissora carioca, o caminho ficou aberto para a Band, que durante muito tempo foi considerada o canal do esporte, e tem histórico de transmissão da F1 na década de 80, a Band já contratou os dois profissionais, e a F1 fará parte da programação da emissora em 2021.  Além dos grandes prêmios, a Band irá transmitir também os treinos de classificação, tal como fazia a Globo. No caso dos treinos livres, aqueles em que os pilotos testam as condições da pista, estes por sua vez, serão transmitidos pelo canal fechado do Grupo Bandeirantes, o BandSports. A transmissão da F1 pela emissora empolgou até mesmo o presidente da empresa, Johnny Saad, que se pronunciou em comunicado oficial: “O Brasil representa um dos cinco maiores mercados do mundo em audiência e faturamento da Fórmula 1. Voltar a ser a casa da categoria depois de 41 anos é motivo de muito orgulho para nós”, disse Saad. A temporada de F1 2021 terá início no dia 28 de março, com o Grande Prêmio do Bahrein.

  • Quem está melhor colocado para o acesso na Série B do Brasileirão?

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    18/01/2021 - 11:25


    ESPORTE

    - Enquanto 2020 foi sem dúvida um ano para esquecer, e com o prolongamento da temporada do futebol brasileiro, mostra que ainda estamos aguardando as decisões mais importantes, como definir os campeões, o acesso e os rebaixados do Brasileirão. Não há conquista maior do que vencer a Série B, embora os quatro primeiros consigam o acesso à primeira divisão. E quem são os favoritos, segundo a casa de apostas? Vamos dar uma olhada nos concorrentes. América Mineiro - Atualmente no topo da tabela de saldo de gols, e com ótimos resultados, o América é o favorito para vencer a Série B. Anteriormente, foram campeões em 2017, mas têm sido um ioiô entre as divisões desde 2015. Desde o rebaixamento da Série A em 2018, América ainda não voltou para a divisão de elite. Isto pode se tornar realidade com Lisca, e que melhor maneira de terminar o seu contrato de uma temporada do que com o acesso à primeira divisão? O América segue invencível e Lisca “Doido” pode muito bem prolongar o tempo no clube mineiro. Chapecoense - Não assumiu a liderança após o empate com o Brasil de Pelotas, a Chapecoense, assim como o América, está acima dos demais na Segundona - com nove pontos separando-os do terceiro lugar, até o momento. Eles perderam menos partidas que seus rivais e têm um saldo de gols melhor, tendo sofrido menos gols. A Chapecoense pode se recuperar após o descenso, tendo sido rebaixada em 2019, após terminar em 19º. Eles passaram as seis temporadas anteriores na primeira divisão e certamente buscarão terminar a temporada com força - tendo estado no topo da tabela por 15 rodadas consecutivas, antes de perder sua pequena vantagem. Juventude - Na disputa pelas duas últimas colocações, o Juventude está atualmente, na terceira colocação. Eles estão tem altos e baixos no momento, alternando entre vitórias e derrotas - mas estão um ponto à frente dos adversários mais próximos. Podem ser dois acessos seguidos em tantos anos para a Juve, que terminou em terceiro na Série C na temporada passada. Eles já haviam conquistado o título da Série B uma vez, em 1994, e tem ficado entre os cinco primeiros na maior parte da temporada, o acesso seria muito merecido para a equipe de Pintado. CSA - Outro clube querendo se recuperar do descenso passado, o CSA terminou em 19º na última temporada na Série A, mas o clube havia feito uma boa campanha até chegar à primeira divisão, vencendo a Série C em 2017. Desde que Mozart chegou ao clube como técnico, O CSA subiu do 20º para o 4º lugar na tabela e tem boas chances de acesso, se conseguir manter seu bom desempenho. Cuiabá - Com a distância começando a aparecer entre o quinto colocado e o resto do pelotão, o último time em nossa lista é o Cuiabá, que no momento está empatado em pontos com o CSA. O clube só foi fundado em 2001 e, desde então, vem subindo na hierarquia para competir nos escalões mais altos da pirâmide do futebol brasileiro - ganhou o acesso da Série C em 2018 e terminou em oitavo na última campanha da Série B. Esta temporada viu o Cuiabá mostrar que tem tudo para ter o acesso, tendo ficado no topo da tabela por oito rodadas, além de permanecer entre os quatro primeiros. Uma reta final forte será necessária.