BUSCA PELA CATEGORIA "POLÍTICA"

  • Jornalista questiona Lula sobre ato pró-Bolsonaro e é vaiada; presidente evitou comentários

    Foto: Ricardo Stuckert Foto: Ricardo Stuckert
    27/02/2024 - 11:00


    Jornalista questionou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o ato feito no domingo (25) em apoio a Jair Bolsonaro (PL)

    POLÍTICA

    - Durante evento no Palácio do Planalto, uma jornalista questionou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o ato feito no domingo (25) na avenida Paulista, em São Paulo, em apoio ao ex-mandatário Jair Bolsonaro (PL). A jornalista foi vaiada por militantes de movimentos sociais que estavam presentes na reunião. Apesar do questionamento, o presidente não respondeu à pergunta. As vaias só cessaram depois que a equipe de Lula pediu silêncio para os apoiadores. Mais adiante na entrevista, outra jornalista refez a pergunta, mas ficou igualmente sem resposta. O ex-presidente reuniu milhares de apoiadores na avenida Paulista, e fez um discurso no qual maneirou a conhecida agressividade contra o STF (Supremo Tribunal Federal), disse buscar a pacificação do país e pediu anistia aos presos pelo ataque golpista de 8 de janeiro de 2023.

  • Religião, ataques ao STF e defesa contra a PF; confira os destaques do ato na Paulista

    Foto: Gazeta do Povo Foto: Gazeta do Povo
    26/02/2024 - 08:00


    O ato em defesa ao ex-presidente aconteceu neste domingo (25) na Avenida Paulista

    POLÍTICA

    - Jair Bolsonaro discursou durante o ato em sua defesa pelas investigações da Polícia Federal, neste domingo (25), na Avenida Paulista. O ex-presidente trouxe à tona ações que teria realizado durante os seus anos de mandato, entre 2018 e 2022, defendeu a pacificação do país e um projeto de anistia para os presos das manifestações de 8 de janeiro de 2023. O ex-presidente, que não havia se manifestado, falou sobre as acusações de ter arquitetado um golpe do Estado contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Milhares de pessoas ocuparam a Avenida Paulista. Bolsonaro afirmou que a fotografia da manifestação ainda vai rodar o mundo. "O que eu busco é a pacificação, é passar uma borracha no passado. É buscar uma maneira de nós vivermos em paz. É não continuarmos sobressaltados. É por parte do parlamento brasileiro, Nikolas, Gayer, Zucco, Feliciano, meus colegas aqui do lado, é uma anistia para aqueles pobres coitados que estão presos em Brasília. Nós não queremos que seus filhos sejam órfãos de pais vivos", disse. Michelle Bolsonaro iniciou o seu discurso com forte teor religioso. A ex-primeira-dama comentou que o governo Bolsonaro foi perseguido por ser associado às religiões. Segundo ela, antes, “ao não misturar política com religião, o mal tomou o espaço” no país. Michelle, chegou a se emocionar ao falar com o público que chamou de “exército de Deus, de homens e mulheres, exército de patriotas que não desistem da sua nação”. Ainda com um discurso religioso, o principal organizador do evento, Silas Malafaia atacou o STF, o TSE, Alexandre de Moraes e disse que "não tem medo de ser preso". Durante o seu discurso, chegou a afirmar que o governo Lula estaria por trás dos atos de 8 de Janeiro de 2023, mesmo sem nenhuma prova da acusação. Além disso, o pastor citou a morte de um de seus fieis direcionando a responsabilidade para o ministro do Supremo Tribunal Federal. “O sangue de Clériston está nas mãos de Alexandre de Moraes e ele vai dar conta dele”, concluiu. Sobre as acusações de ter planejado um Golpe de Estado, Jair Bolsonaro se defendeu e alegou que a base da acusação é uma minuta de decreto de Estado de Defesa "Golpe é tanque na rua, nada disso foi feito no Brasil [...] Golpe usando a Constituição? Tenha santa paciência!", disse. Para complentar, o ex-presidente insinou que o atual presidente, Lula, não teria apoio da população ao seu lado, e isso era vísivel pela quantidade de apoiadores que estavam presentes em seu ato. "Com essa fotografia mostramos que podemos ver um time de futebol sem torcida ser campeão, mas não conseguimos entender como existe um presidente sem povo ao seu lado", concluiu. 

  • Ivana Bastos vai ao ministério tratar de demandas da aviação de Guanambi e Lençóis

    Foto: Ascom Ivana Bastos Foto: Ascom Ivana Bastos
    Por redação do Sudoeste Bahia

    23/02/2024 - 10:30


    O objetivo da audiência foi solicitar o apoio para a manutenção dos voos em Guanambi/Salvador e também buscar parceria para intervenções de reforma e melhoria no Aeroporto de Lençóis

    POLÍTICA

    - Em defesa dos municípios de Guanambi e Lençóis, a deputada Ivana Bastos esteve na última terça-feira (21) em Brasília, onde se reuniu com o ministro de Portos e Aeroportos, Sílvio Costa Filho. O objetivo da audiência foi solicitar o apoio para a manutenção dos voos em Guanambi/Salvador e também buscar parceria para intervenções de reforma e melhoria no Aeroporto de Lençóis, bem como a continuidade dos voos Lençóis/Salvador. VOOS GUANAMBI - Com uma trajetória marcada pela luta em favor da operação dos voos, Ivana Bastos salientou a importância da manutenção não somente para o progresso, mas também para garantir o fluxo da circulação de pessoas, assegurando qualidade e avanço da região. O ministro se comprometeu a intensificar o diálogo com a Voepass Linhas Aéreas, no sentido de buscar caminhos para manter as operações. “Seguimos atentos e atuantes. Juntos, através do apoio tanto do governo federal como o da Bahia, não descansaremos até garantir a permanência da operação dos voos, investimento essencialmente importante para o sudoeste baiano”, enfatizou a deputada. AVANÇOS PARA AVIAÇÃO DE LENÇÓIS - Com o ministro dos Portos e Aeroportos, a deputada Ivana Bastos e a prefeita Vanessa Senna colocaram em pauta demandas para o fortalecimento da aviação em Lençóis, município porta de entrada do turismo na região da Chapada. Após um pedido da parlamentar e gestora municipal, o ministro declarou o apoio financeiro da pasta para a execução das obras de reforma e ampliação do Aeroporto de Lençóis, intervenções que incluem a operação de voos maiores. O próximo passo será a assinatura de um convênio, com previsão para abril deste ano, que garantirá a execução do projeto.

  • Bolsonaro e mais 22 pessoas prestam depoimento à PF nesta quinta

    Foto: Reprodução      Foto: Reprodução
    22/02/2024 - 09:30


    A defesa do ex-presidente tentou adiar o depoimento, mas o pedido foi negado pelo ministro Alexandre de Moraes

    POLÍTICA

    - 23 pessoas apontadas nas investigações sobre o suposto plano golpista têm depoimentos à Polícia Federal marcados para esta quinta-feira (22). Entre eles, está o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A defesa do ex-presidente tentou adiar o depoimento, alegando que ainda não tinha acesso integral às provas no processo. O ministro Alexandre de Moraes, da Suprema Corte, negou o pedido, afirmando que os autos já foram apresentados para a defesa. Com a negativa de Moraes, Bolsonaro deve comparecer ao depoimento, mas pretende se manter em silêncio. A Polícia Federal investiga se auxiliares e aliados do governo Bolsonaro discutiram o plano descrito na “minuta do golpe” encontrada pela força policial. A investigação é baseada nos materiais e informações fornecidos no acordo de delação premiada do ex-ajudante de ordens Mauro Cid. Segundo a CNN Brasil, os depoimentos começarão a partir das 14h30 e devem acontecer em Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Mato Grosso do Sul e Ceará. A PF determinou que 13 pessoas intimadas, inclusive Bolsonaro, vão prestar depoimento em Brasília, presencialmente e ao mesmo tempo, como forma de evitar que as versões dos fatos sejam combinadas ou distorcidas. Confira nomes convocados a prestar depoimento: Ex-presidente Jair Bolsonaro; Ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno; Ex-ministro da Justiça, Anderson Torres; Coronel do Exército, Marcelo Costa Câmara; Ex-ministro substituto da Secretaria-Geral da Presidência, Mário Fernandes; Ex-assessor de Bolsonaro, Tércio Arnaud ; Ex-comandante geral da Marinha, Almir Garnier ; Presidente do PL, Valdemar Costa Neto; Ex-ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira; Coronel do Exército, Cleverson Ney Magalhães; Ex-candidato a vice na chapa de Bolsonaro, Walter Souza Braga Netto; Coronel do Exército, Bernardo Romão Correia Neto; Oficial do Exército, Ronald Ferreira de Araújo Junior. 

  • Polícia Civil indicia Jair Renan por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

    Foto: Reprodução      Foto: Reprodução
    16/02/2024 - 08:00


    Relatório da investigação foi concluído em 8 de fevereiro e agora cabe ao Ministério decidir se uma denúncia será apresentada

    POLÍTICA

    - A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou  Jair Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente, por lavagem de dinheiro, falsidade ideológiva e uso de documento falso. Além dele, outras pessoas também foram indiciadas por supostamente usarem documento com informações falsas da empresa de Renan para conseguir um empréstimo bancário que não foi pago. As informações são do jornal O Globo. O alvo da  suspeita da PCDF é uma declaração de faturamento de R$ 4,6 milhões da Bolsonaro Jr. Eventos e Mídia. A polícia acredita que o filho de Jair Bolsonaro (PL) tenha falsificado relações de faturamentos para conseguir o empréstimo no valor de R$ 157 mil. Em 2023, a empresa obteve novos empréstimos de R$ 251 mil e R$ 291 mil. Após isso, o Santander, banco ao qual foi solicitado o empréstimo entrou na Justiça para cobrar R$ 360 mil em valores não quitados. O relatório final de investigação foi encaminhado ao Poder Judiciário em 8 de fevereiro de 2024 e agora cabe ao Ministério Público decidir se vai ou não apresentar a denúncia. Maciel Alves de Carvalho, ex-assessor de Jair Renan, é um dos alvos.

  • Defesa de Bolsonaro pede afastamento de Moraes em investigações de suposto golpe de Estado

    Foto: Antônio Augusto | TSE / Marcello Casal Jr | Agência Brasil Foto: Antônio Augusto | TSE / Marcello Casal Jr | Agência Brasil
    15/02/2024 - 12:30


    Petição foi enviada ao presidente do STF, Luís Roberto Barroso, na quarta-feira (14)

    POLÍTICA

    - A defesa de Jair Bolsonaro (PL) solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o ministro Alexandre de Moraes, seja afastado das investigações de uma suposta tentativa de golpe de Estado, promovida pela cúpula do governo do ex-mandatário. O ministro é o relator do caso. As informações são do Metrópoles. A petição foi enviada diretamente ao presidente do STF, o ministro Luís Roberto Barroso, na quarta-feira (14), na qual os advogados de Bolsonaro protocolaram arguição de impedimento contra Moraes. “Diante do manifesto impedimento para a realização de qualquer ato processual no presente feito pelo seu nítido interesse na causa”, diz a defesa. Um dos argumentos da defesa de Bolsonaro é de que o ministro seria uma das vítimas do suposto plano e por isso, não poderia ser relator. "Uma narrativa que coloca o ministro relator no papel de vítima central das supostas ações que estariam sendo objeto da investigação, destacando diversos planos de ação que visavam diretamente sua pessoa". Também foi solicitado que os atos determinados por Moraes sejam anulados.

  • “Em defesa do nosso estado democrático de direito”, diz Bolsonaro sobre ato em sua defesa na Av. Paulista

    Foto: Reprodução | Redes Sociais      Foto: Reprodução | Redes Sociais
    15/02/2024 - 10:30


    A convocação foi feita nesta segunda-feira (12), através de um vídeo publicado no X (Twitter) do ex-presidente

    POLÍTICA

    - O ex-presidente Jair Bolsonaro convocou um ato na Avenida Paulista, em São Paulo, no dia 25 de fevereiro às 15h. Segundo declarou, através de um vídeo postado em suas redes sociais, o evento é “em defesa do nosso estado democrático de direito”, e em prol da defesa do ex-mandatário que tem sido alvo das investigações da PF.  “Nesse evento, eu quero me defender de todas as acusações que têm sido imputadas à minha pessoa nos últimos meses. [...]. A nossa união, as nossas preocupações. O que nós queremos? Deus, Pátria, Família e Liberdade”, disse Bolsonaro em seu comunicado. Os apoiadores de Bolsonaro, foram sugeridos a irem trajados de “verde e amarelo” e também foi pedido por ele que ninguém levasse cartazes ou faixas criticando qualquer político. O governador de São Paulo, Tarcisio Freitas (Republicanos), confirmou presença no ato, mesmo fazendo alguns acenos ao governo Lula (PT).

  • Bolsonaro cancela viagem para Paraíba após operação da PF

    Foto: Reprodução      Foto: Reprodução
    14/02/2024 - 07:00


    Ex-mandatário irá se preparar para o ato convocado na Avenida Paulista na próxima semana

    POLÍTICA

    - O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) cancelou uma viagem à Paraiba para agenda na sexta-feira (16) após se tornar alvo da investigação da Polícia Federal (PF) que apura uma tentativa de golpe de Estado. A viagem foi cancelada para que o ex-mandatário se organize para o ato convocado por ele na Avenida Paulista na próxima semana. As informações são do jornal O Globo. "Em função dos acontecimentos que ocorreram na semana passada, em que foram imputadas acusações infundadas contra o presidente Jair Bolsonaro, ele vai realizar um ato pacífico na Avenida Paulista para apresentar a verdade dos fatos. Por causa da logística que envolve um evento dessa magnitude na capital paulista, o presidente decidiu transferir a sua vinda à capital paraibana, marcada para a próxima sexta-feira", diz uma nota do partido. A legenda ainda pede que os paraibanos participem do ato em São Paulo presencialmente ou que manifestem o apoio através das redes sociais. Ao se tornar um dos alvos da operação, Bolsonaro teve que entregar seu passaporte às autoridades brasileiras para evitar uma saída do país.

  • Coronel alvo de operação da PF que investiga tentativa de golpe de estado é preso após desembarcar no Brasil

    Foto: Divulgação     Foto: Divulgação
    12/02/2024 - 08:00


    Neste domingo (11) o militar passou pela audiência de custódia e teve a sua prisão mantida

    POLÍTICA

    - O coronel Bernardo Romão Correa Neto foi preso pela Polícia Federal ao chegar em Brasília na madrugada deste domingo (11). O militar é alvo da Operação Tempus Veritatis, que investiga uma articulação de um golpe de estado, que tentou manter o ex -presidente Jair Bolsonaro no poder. Nos Estados Unidos, onde estava, o coronel chegou a se entregar às autoridades locais ao saber que possuía um mandado de prisão preventiva em aberto. Agentes da PF receberam Correa Neto no aeroporto do Distrito Federal, e realizou os procedimentos para o cumprimento da prisão, além de uma busca pessoal onde foram apreendidos três passaportes e um celular. Na manhã deste domingo (11), o coronel passou por uma audiência de custódia e teve a sua prisão mantida.  A prisão foi decretada por Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), após a PF descobrir mensagens trocadas com Mauro Cid, ajudante de ordens de Bolsonaro, na qual tratavam o planejamento e desdobramentos de um golpe de estado. Além de Correa Neto, mais três pessoas também tiveram a prisão preventiva decretada na operação. Felipe Martins, ex-assessor especial de Bolsonaro,  Marcelo Câmara, coronel da reserva do Exército e assessor do ex-presidente, e Rafael Martins, tenente-coronel do Exército, foram presos na última quinta-feira (8). 

  • Braga Netto, Augusto Heleno, Paulo Sérgio Nogueira e Theophilo Gaspar de Oliveira: generais 4 estrelas são alvos da PF

    Foto: Reprodução      Foto: Reprodução
    09/02/2024 - 07:00


    Três deles ocuparam cargos de ministros no governo Bolsonaro e são investigados em operação sobre a tentativa de golpe de Estado para manter o ex-mandatário no poder

    POLÍTICA

    - Entre os militares alvos de operação da Polícia Federal (PF) sobre a tentativa de golpe de Estado para manter Jair Bolsonaro (PL) no poder, deflagrada nesta quinta-feira (8), estão quatro generais de quatro estrelas, atualmente na reserva: Walter Braga Netto, Augusto Heleno, Paulo Sérgio Nogueira e Estevam Theophilo Gaspar de Oliveira. Três deles foram ministros do ex-presidente Bolsonaro, que teve o passaporte apreendido durante a operação. Braga Netto era um dos mais influentes ministros do governo Bolsonaro, ele ocupou a Casa Civil entre 2020 e 2021, antes de assumir o Ministério da Defesa. Em meados de 2022, foi indicado à vaga de candidato a vice na chapa de reeleição de Bolsonaro. O general Augusto Heleno foi ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI) no governo do ex-mandatário. Segundo a PF, ele é apontado como integrante do "Núcleo de Inteligência Paralela" do governo Bolsonaro, que tinha como missão coletar informações que auxiliassem "na consumação do Golpe de Estado". Os membros da equipe monitoraram o itinerário, deslocamento e localização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, com o objetivo de capturar e deter nas primeiras horas que se seguissem à assinatura do decreto de golpe de Estado. Por sua vez, o general Paulo Sérgio Nogueira virou ministro da Defesa quando Braga Netto se lançou como vice na chapa de Bolsonaro. Ele já havia sido nomeado Comandante do Exército por Bolsonaro em março de 2021. Conforme as investigações, Nogueira era membro do Núcleo de Oficiais de Alta Patente com Influência e Apoio a Outros Núcleos no esquema golpista. Estevam Theophilo Gaspar de Oliveira não foi ministro no governo Bolsonaro, no entanto participou do plano para a consumação de um golpe de Estado, segundo a PF. Ele teria sido procurado pelo ex-presidente para auxiliar a escrever o decreto do golpe e seria responsável por cuidar das tropas durante o levante. A operação deflagrada pela PF nesta quinta cumpriu ainda 33 mandados de busca e apreensão e prendeu: Filipe Martins, ex-assessor especial de Bolsonaro; Marcelo Câmara, coronel da reserva do Exército citado em investigações como a das fraudes nos cartões de vacina da família Bolsonaro; Rafael Martins, major das Forças Especiais do Exército; e Valdemar Costa Neto, presidente do PL.

  • Bolsonaro é alvo de operação da PF e tem 24 horas para entregar passaporte

    Foto: Lúcio Távora Foto: Lúcio Távora
    08/02/2024 - 09:00


    O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) é alvo da operação da Polícia Federal (PF) que teve ínicio nesta quinta-feira (8). A PF foi à casa dele, em Angra dos Reis, e apreendeu o celular de um de seus assessores

    POLÍTICA

    - O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) é alvo da operação da Polícia Federal (PF) que teve ínicio nesta quinta-feira (8). A PF foi à casa dele, em Angra dos Reis, e apreendeu o celular de um de seus assessores, Tercio Arnaud Tomaz. Bolsonaro terá que entregar o passaporte. De acordo com a PF, como o documento não estava na residência, os policiais deram 24 horas para que ele o entregue. A operação mira também Braga Netto, Augusto Heleno, Valdemar Costa Neto e outros aliados do ex-presidente. As ordens foram expedidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que determinou que Bolsonaro não fale com outros investigados. A PF deflagrou nesta quinta uma operação para apurar organização criminosa que teria atuado na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito para obter vantagem de natureza política com a manutenção do então presidente da República no poder. Bolsonaro já foi condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por ataques e mentiras sobre o sistema eleitoral e é alvo de diferentes outras investigações no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele está inelegível até 2030.

  • "Abin paralela": Polícia Federal adia depoimento do general Heleno marcado para esta terça-feira

    Foto: Reprodução      Foto: Reprodução
    06/02/2024 - 07:00


    Insituição ainda não divulgou nova data para prestação de esclarecimentos sobre o suposto esquema

    POLÍTICA

    - A Polícia Federal (PF) adiou o depoimento do general Augusto Heleno sobre um suposto monitoramento ilegal na Agência Brasileira de Inteligência (Abin), denominado de “Abin Paralela”. A oitiva estava marcada para esta terça-feira (6), após Heleno ter sido intimado no dia 30 de janeiro. O adiamento ocorreu porque a defesa do general pediu acesso ao material da investigação. A PF ainda não divulgou uma nova data para os esclarecimentos, que devem ocorrer na sede da corporação, em Brasília. Este é o segundo depoimento adiado na investigação, já que o deputado federal Alexandre Ramagem (PL) também não compareceu ainda porque não teve acesso aos autos. Heleno era ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) na gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro, quando a Abin estava subordinada ao Gabinete. Na época, o órgão de inteligência era comandado por Ramagem, que além de intimado a depor, foi alvo de uma busca e apreensão no dia 25 de janeiro. Em março de 2020, durante uma entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, Gustavo Bebianno, ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência no governo Bolsonaro, disse que Heleno tinha sido convidado a participar de um plano para criar uma "Abin paralela". A investigação busca saber a extensão do suposto esquema de espionagem e se Heleno estava a par das atividades do grupo, já que é considerado pouco provável que Ramagem mantivesse o esquema sem o conhecimento de seu superior. Além de Ramagem, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do ex-presidente, foi alvo de busca e apreensão em sua casa em um condomínio na Barra da Tijuca e em seu gabinete, no último dia 29.

  • TCU cobra explicações da Petrobras por contrato com potencial de prejuízo de R$ 487 milhões

    Foto: Reprodução | Agência Brasil Foto: Reprodução | Agência Brasil
    05/02/2024 - 14:00


    Em nota, a Petrobras disse que vai prestar as informações solicitadas e "que todos os contratos e projetos são elaborados e executados seguindo todos os padrões e requisitos de governança, hierarquia decisória e responsabilidade operacional da companhia”

    POLÍTICA

    - O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Benjamin Zymler, deu prazo de 5 dias para que a Petrobras e o Ministério das Minas e Energia prestem informações sobre irregularidades em um contrato da empresa com o Grupo Unigel para o fornecimento de fertilizantes. De acordo o TCU, o contrato poderá gerar prejuízos de R$ 487 milhões. “[Há] diversos problemas verificados na qualificação dos riscos e na quantificação do valor econômico esperado das alternativas avaliadas”, completa o despacho. Além disso, de acordo com o TCU, o contrato, assinado no fim de dezembro do ano passado, apresenta indícios de afronta aos princípios da eficiência, da economicidade, da razoabilidade e da motivação. Em nota, a Petrobras alegou “que todos os contratos e projetos são elaborados e executados seguindo todos os padrões e requisitos de governança, hierarquia decisória e responsabilidade operacional da companhia”. “A contratação junto à Unigel do serviço de processamento do gás da Petrobras como matéria prima e a entrega/comercialização dos fertilizantes para a contratante, na forma de contrato de serviço (tolling agreement), não representa um empreendimento definitivo e autônomo”, complementou a Petrobras.

  • Lula anuncia novos institutos federais e R$ 1,3 bi para obras de rodovia em SP

    Foto: Divulgação     Foto: Divulgação
    03/02/2024 - 11:00


    Fala foi em cerimônia de comemoração aos 132 anos do Porto de Santos; presidente anunciou as obras do túnel Santos-Guarujá

    POLÍTICA

    - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou, nesta sexta-feira (2), a criação de mais 12 institutos federais de educação no estado de São Paulo. Segundo ele, os municípios de Santos e São Vicente serão contemplados com um instituto cada. A declaração foi feita durante a participação do presidente na cerimônia de comemoração aos 132 anos do Porto de Santos, em Santos (SP). A solenidade contou com a participação do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas. Durante o evento, o presidente Lula também fez o anúncio do repasse de R$1,3 bilhões para retomada das obras do túnel Santos-Guarujá, no litoral paulista, para as obras do Rodoanel. O eixo norte do Rodoanel é o último trecho que falta para que haja a integração de todas as rodovias que circundam a cidade de São Paulo. As obras estavam paradas desde 2018. O trecho terá 44 quilômetros e completará o Rodoanel nos seus 177 quilômetros.

  • Jerônimo anuncia ações do governo para 2024 ao discursar em solenidade na AL-BA

    Foto: AL-BA Foto: AL-BA
    02/02/2024 - 11:30


    O governador discursou, nesta quinta-feira (1°), durante a solenidade que marcou a abertura dos trabalhos da 2ª sessão da 20ª legislatura, na AL-BA

    POLÍTICA

    - Ao participar da abertura dos trabalhos da 2ª sessão da 20ª legislatura, na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o governador Jerônimo Rodrigues (PT) contou quais são as novidades do governo para 2024. A solenidade ocorreu nesta quinta-feira (1°), no Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador. Antes de apresentar as ações deste ano, Jerônimo se solidarizou com os 209 municípios com estado de emergência decretado pela estiagem e outros 13 municípios afetados por chuvas intensas. “Quero manifestar aqui a minha solidariedade, para que a gente possa o mais rápido possível sair desta situação e as pessoas terem a sua vida normal de volta”, iniciou o governador. Na sequência, o gestor estadual deu início aos anúncios de algumas ações previstas para este ano, começando pela área estudantil. "Me comprometo aqui, que nós haveremos de rever o valor ainda esse ano de 2024. Também reforço a garantia que ampliaremos, ainda este semestre, o número de institutos federais, para preencher lacunas que não têm educação superior”. Mais projetos - Já na área da saúde, o governador garantiu que anunciará mais investimentos em construções de unidades de saúde regionais. Na cultura, foi divulgado que a gestão estadual pretende dar início às obras do novo Teatro Castro Alves (TCA), com investimento total de R$ 250 milhões. Medidas para o reforço da segurança pública também foram anunciadas. Além de investimentos em estrutura e equipamentos aos policiais, o programa 'Bahia pela Paz' será a aposta do governo neste ano para prevenção da violência e redução da taxa de criminalidade, com foco em jovens de 15 a 29 anos. A ação está em etapa interna de construção. Durante o discurso, ainda foi citada a possibilidade de expansão do sistema metroviário Salvador-Lauro de Freitas, com a implantação de uma ligação da Lapa até o Campo Grande. De acordo com Jerônimo, o projeto está em fase de estudo e avaliação de demanda. 

  • Novo aumenta em 39% número de filiados e traça planos de crescer nas eleições de 2024

    Foto: Divulgação     Foto: Divulgação
    02/02/2024 - 08:00


    Mudanças implementadas para profissionalização da gestão, investimentos em comunicação, uso de rendimentos do fundo partidário contribuíram para o crescimento do partido

    POLÍTICA

    - O Partido Novo registrou um crescimento de 39% em sua base de filiados em janeiro de 2024, em comparação com o mesmo período do ano passado. O partido agora conta com 43.349 integrantes, um aumento significativo que demonstra a força e o potencial do Novo para as próximas eleições. O crescimento do Novo é atribuído a diversas mudanças implementadas nos últimos meses, como a profissionalização da gestão, investimentos em comunicação e o uso de rendimentos do fundo partidário. Além disso, o partido está analisando a possibilidade de utilizar o fundo eleitoral nas eleições municipais, o que poderia impulsionar ainda mais o seu crescimento. Após resultados abaixo do esperado nas eleições de 2020 e 2022, o Novo está focado em 2024. A legenda está organizada em mais de 300 municípios e pretende lançar candidatos a prefeito e vereador na maioria deles. O objetivo é ter "ótimos representantes em milhares de municípios", segundo o presidente do partido, Eduardo Ribeiro. Ribeiro acredita que o Novo perdeu a chance de crescer em 2020 por um erro de estratégia, que limitou o número de cidades com diretórios locais. Para 2024, o partido está confiante de que sua estratégia renovada e a filiação de lideranças de alto perfil, como Deltan Dallagnol, o levarão a um grande sucesso.

  • TSE aprova lista tríplice de nomes e Lula escolherá quem irá participar de julgamento de Moro

    Foto: Waldemir Barreto | Agência Senado Foto: Waldemir Barreto | Agência Senado
    02/02/2024 - 07:00


    O senador Sergio Moro (União) é acusado de abuso de poder econômico durante a eleição de 2022

    POLÍTICA

    - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou na quinta-feira (1º)  a lista tríplice com nomes de advogados que disputam uma vaga de integrante titular no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR). O nome escolhido irá participar do julgamento do senador Sergio Moro (União). As informações são da CNN. O julgamento do parlamentar foi adiado e ainda não há definição de quando acontecerá. Na lista, constam os nomes dos advogados Roberto Aurichio Júnior, José Rodrigo Sade e Graciane Aparecida do Valle Lemos. Quem deverá definir o nome é o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A  vaga titular no TRE ficou aberta após o final do mandato de Thiago Paiva dos Santos, no dia 23 de janeiro. Pela falta de um juiz titular, as ações contra Moro não podem ser julgadas.Sergio Moro é acusado de abuso de poder econômico durante a eleição de 2022. São duas ações, mas que tramitam de forma conjunta.

  • Deputada Ivana Bastos, governador e prefeito realizam inaugurações e anúncios de desenvolvimento em Novo Horizonte

    Foto: Ascom Ivana Bastos Foto: Ascom Ivana Bastos
    Por redação do Sudoeste Bahia

    01/02/2024 - 09:30


    Na área da educação, foi entregue a nova sede do Centro Educacional José Lopes dos Anjos, na sede do município

    POLÍTICA

    - No último sábado (27), em Novo Horizonte, na Chapada Diamantina, a deputada Ivana Bastos, o governador Jerônimo Rodrigues e o prefeito Djalma inauguraram diversas obras e deram novos anúncios para a população. "É com imensa alegria que testemunhamos o resultado de esforços conjuntos na concretização dessas importantes iniciativas em Novo Horizonte, que impactarão positivamente a vida da população. Continuaremos trabalhando com muito afinco para promover o desenvolvimento e mais qualidade de vida no município", afirmou Ivana. Na área da educação, foi entregue a nova sede do Centro Educacional José Lopes dos Anjos, na sede do município. O investimento total, realizado em parceria com a Prefeitura o e Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), foi de mais de R$ 11,3 milhões para construção de 12 salas, laboratórios, quadra coberta, auditório, parque e banheiros. O Governo da Bahia aplicou R$ 2.663.484,87 na obra, através da Secretaria da Educação (SEC), para construção de um anexo com seis salas, piscina semiolímpica e urbanização da unidade escolar que oferta Ensino Fundamental I e II e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em seguida, o governador inaugurou as obras do Estádio Zequinha, que ganhou novo sistema de iluminação em LED e um alambrado. A ação foi executada pela Superintendência de Desportos da Bahia (Sudesb), órgão vinculado à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), no valor de R$ 1.035.954,80. Ainda foi entregue a reforma do Mercado Municipal, que passou por manutenção civil, elétrica e hidrossanitária, recebeu nova cobertura, palco, camarim e ampliação de 18 para 21 boxes, além da cobertura da Feira Livre, com investimento de R$ 1,6 milhão por meio da Companhia de (CAR), órgão ligado à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). O grupo inaugurou a Praça Ajuricaba Carvalho Lemos, que recebeu equipamentos de ginástica, assentamento de meio-fio, calçadas, canteiros, pisos táteis, pintura e jardinagem. As intervenções foram realizadas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano, através da Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), no valor de mais de R$ 563 mil. Foram dadas por entregue Unidade de Beneficiamento de Alho no Povoado de Alto do Brejo, além do Sistema Simplificado de Abastecimento de Água (SAA) nas localidades de Mutuca, Gameleira de Baixo, Gameleira de Cima e Cabeça D’Água e do SAA da localidade de Marcelino Gomes, realizados pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS). Após pedido da deputada e do prefeito, o governador autorizou a SDR/CAR a doar 60 barracas para a Feira Livre e a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) a dar início à licitação para as obras de pavimentação da BA-245, no trecho entre Jurema e Mercês. A previsão é de que sejam investidos R$ 9.646.849,46 para execução do projeto.

  • "Emendas Pix" para prefeituras e governos batem recorde e somam mais de R$ 8 bi

    Foto: Reprodução | Agência Brasil Foto: Reprodução | Agência Brasil
    Por redação do Sudoeste Bahia

    26/01/2024 - 10:00


    São somados R$8,2 bilhões correspondentes a um terço do valor de R$25,1 bilhões que é concedido aos deputados e senadores

    POLÍTICA

    - Um montante recorde será destinado por deputados e Senadores aos estados e prefeituras neste ano de eleição. São as chamadas “emendas Pix” ao Orçamento da União. No total, R$8,2 bilhões serão enviados para os governos locais por esse tipo de transferência, que é considerada a menos transparente entre as opções. O valor é quase um terço dos R$25,1 bilhões que os deputados e senadores podem indicar como "emendas individuais" que possuem cumprimento obrigatório, ou seja, não podem ser ignoradas ou canceladas pelo governo federal. Originalmente, o parlamentar precisava indicar a área e o serviço que a emenda irá custear. Através das chamadas “emendas Pix”, criadas em 2019, essas informações não são cobradas, o dinheiro vai diretamente para o caixa da prefeitura ou do governo estadual, que por conta própria, decide qual o destino do recurso disponibilizado. Oficialmente, esse mecanismo é chamado de "emenda individual de transferência especial". O apelido, no entanto, se tornou "emenda Pix" por se tratar de uma transferência simplificada. 

  • Deputada Ivana Bastos e prefeito de Botuporã garantem o asfalto do distrito de Boa Vista

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por redação do Sudoeste Bahia

    24/01/2024 - 20:00


    A obra de pavimentação asfáltica será realizada no entroncamento da BR 156, que dá acesso ao distrito de Boa Vista, em Botuporã, abrangendo cerca de 17 km

    POLÍTICA

    - Nesta quarta-feira (24), o Diário Oficial do estado publicou o aviso de licitação para a tão aguardada obra de pavimentação asfáltica no entroncamento da BR 156, que dá acesso ao distrito de Boa Vista, em Botuporã, abrangendo cerca de 17 km. A iniciativa, resultado da incansável atuação da deputada Ivana Bastos, do prefeito Edimilson Saraiva junto ao governador Jerônimo Rodrigues, visa melhorar significativamente a infraestrutura local, realizando um sonho antigo da população. Ivana Bastos destacou a importância da obra. "Essa pavimentação é um grande avanço para o desenvolvimento da região. Trabalhamos muito para garantir esse benefício à comunidade, e a parceria entre os diversos níveis de governo foi fundamental para alcançarmos esse resultado significativo", afirmou a deputada. Ainda a deputada ressaltou, “a expectativa é de que a pavimentação proporcione melhores condições de tráfego, estimulando o crescimento econômico e a qualidade de vida para os habitantes da região. Meus agradecimentos ao governador Jerônimo Rodrigues que acolheu a nossa demanda e tornou possível mais essa conquista”, disse. A abertura dos envelopes referentes à licitação está marcada para o dia 26/02, e os interessados podem obter mais informações acessando o site oficial do órgão responsável: www.infraestrutura.ba.gov.br