BUSCA PELA CATEGORIA "POLÍTICA"

  • Bolsonaro é rejeitado por 71% dos baianos; 59% considera gestão ruim ou péssima

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por André Uzêda

    27/01/2022 - 12:46


    Pesquisa do Instituto Opnus, contratada pelo Grupo Metropole, é a primeira do ano em 2022

    POLÍTICA

    A pesquisa do Instituto Opnus, contratada pelo Grupo Metropole, também mediu o grau de satisfação dos baianos com a gestão de Jair Bolsonaro à frente da Presidência da República, bem como avaliou os oito anos de Rui Gosta no governo da Bahia. Para 11% dos baianos, a gestão do atual presidente é ótima. Para 10%, boa. 19% considera regular, 10% avalia como ruim. E 49% considera péssima. 2% não soube ou não quis responder. Em números gerais, 71% desaprova o governo do presidente e 27% aprova. Sobre o governo da Bahia, 22% considera a gestão de Rui Costa como ótima, já 29% diz que é boa. 28% dos entrevistados classifica como regular. A avaliação completamente negativa totaliza 18% (6% ruim e 12% péssima). 2% não soube ou não quis responder. No total, 69% aprova a gestão de Rui Costa e 27%, não.

  • Com apoio de Lula, Wagner venceria ACM Neto por 46% a 33%, aponta pesquisa

    Foto: Divulgação | Metro 1    Foto: Divulgação | Metro 1
    Por André Uzêda

    27/01/2022 - 08:30


    Pesquisa do Instuto Opnus, contratada pelo Grupo Metropole, é a primeira do ano em 2022

    POLÍTICA

    - A Bahia consegue ter, com os mesmos candidatos, dois cenários completamente distintos na disputa para as eleições de outubro. É o que aponta a pesquisa do Instituto Opnus, contratada pelo Grupo Metropole, que realizou o levantamento entre os dias 19 a 22 de janeiro deste ano. No total, foram ouvidas 1.500 pessoas por telefone. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais (para mais ou para menos). No primeiro formato de pesquisa estimulada, ACM Neto (DEM) aparece em primeiro lugar, com 52% dos votos. Em segundo, está o senador Jaques Wagner (PT), com 29%. Ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos) fica com o terceiro posto, com 5%. Marcos Mendes (PSOL) soma 1%. Nesta primeira composição, o ex-prefeito de Salvador possui bom desempenho entre todos os segmentos do eleitorado, apresentando melhor aceitação entre os mais jovens, de 16 a 24 anos. Já Wagner tem mais destaque entre os eleitores do sexo masculino e empregados. Em um segundo cenário, a pesquisa além de indicar os postulantes também atrelou os candidatos aos seus respectivos apoios no plano nacional. Assim sendo, a situação muda completamente. Wagner, com o apoio de Lula (PT), assume a dianteira, com 46% das intenções de voto. ACM Neto, apoiado por Ciro Gomes (PDT), fica em segundo, com 33%. Ligado ao presidente Jair Bolsonaro (PL), João Roma permanece na terceira posição, com 11%. Marcos Mendes, na coligação com Guilherme Boulos (PSOL), mantém os mesmos 1%. Com a menção ao ex-presidente Lula, Wagner tem um crescimento de 17 pontos percentuais, comparando os dois cenários. Seu crescimento mais significativo se dá entre mulheres e eleitores sem escolaridade, com elevação de 24 pontos percentuais. ACM Neto, no entanto, tem perda de 19 pontos entre um cenário e outro. A maior queda acontece entre evangélicos, com diminuição de 24 pontos. Desde a eleição de 1990, um ano após o retorno do voto direto no país, a maioria dos governadores eleitos na Bahia possuem vínculos diretos com o presidente eleito ou em exercício. Foi assim nos anos dos governadores carlistas (1991-2006), associados a Fernando Collor, Itamar Franco e FHC. E também nos anos petistas (2007-2018), com Lula e Dilma na presidência. Há apenas duas exceções. Em 2002, Paulo Souto (no antigo PFL) foi eleito governador, mesmo com Lula ganhando a presidência. E também em 2018, quando Rui Costa conquistou a reeleição, com Bolsonaro (à época no PSL) arrebatando o Planalto. REJEIÇÃO - A pesquisa do Instituto Opnus também mediu a rejeição dos candidatos ao governo na Bahia. Entre todos os postulantes ao Palácio de Ondina, Roma é que possui a maior rejeição: 42% do eleitorado pesquisado diz que não votaria de jeito nenhum no aliado de Bolsonaro. Marcos Mendes aparece em segundo neste quesito, com 40 pontos percentuais, seguido por Jaques Wagner (36%). ACM Neto tem a menor rejeição entre os candidatos, com 24%. A pesquisa foi registrada no TSE sob o número BA-07451/2022. Como o sistema de registro de pesquisas da Justiça eleitoral apresentou instabilidade desde a semana passada, a pesquisa foi registrada na terça-feira, dia 25/01. Decisão judicial do ministro Edson Fachin favorável a ação apresentada pelo Instituto Opnus, assegurou o direito à divulgação dos resultados a partir do dia 27/01 (processo nº 0600030-11.2022.6.00.0000).

  • Morre guru do bolsonarismo, o escritor Olavo de Carvalho

    Foto: Vivi Zanatta | Agência O Globo Foto: Vivi Zanatta | Agência O Globo
    25/01/2022 - 06:30


    Falecimento foi anunciado pela família; presidente lamentou a morte e prestou homenagem

    POLÍTICA

    - Morreu na noite de segunda-feira (24) o guru do bolsonarismo, escritor Olavo de Carvalho, aos 74 anos. Ele estava internado e uma unidade hospitalar na região de Richmond, na Virgínia (EUA). Ele deixa a esposa, Roxane, oito filhos e 18 netos. A morte de Olavo foi anunciada por sua família, em publicações nas redes sociais. Segundo administradores do grupo do Telegram que reúne os seguidores do ideólogo bolsonarista, o escritor foi diagnosticado com Covid-19 no dia 15 de janeiro. O motivo da morte, contudo, não foi revelado pela família. Segundo informações da Folha de S.Paulo, a mensagem sobre o diagnóstico da doença foi compartilhada depois de Olavo ter cancelado por duas semanas consecutivas as lives que transmite para os assinantes pagos de seu curso online de filosofia. Após o anúncio da morte, o presidente Jair Bolsonaro (PL) prestou sua homenagem. “Nos deixa hoje um dos maiores pensadores da história do nosso país, o filósofo e professor Olavo Luiz Pimentel de Carvalho. Olavo foi um gigante na luta pela liberdade e um farol para milhões de brasileiros”, disse.

  • Lula se reúne com Fernando Henrique Cardoso para debater eleição

    Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert
    24/01/2022 - 16:30


    O diálogo com o campo da centro-direita, vai além de tentar vencer as eleições presidenciais deste ano, mas também garantir governabilidade

    POLÍTICA

    - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue em busca da construção da frente ampla de partidos contra o presidente Jair Bolsonaro. Além do apoio de Geraldo Alckmin, que deve também ocupar espaço como vice em sua chapa, Lula agora conversa com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O diálogo com o campo da centro-direita, vai além de tentar vencer as eleições presidenciais deste ano, mas também garantir governabilidade em caso de vitória. Segundo a coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, Lula e Fernando Henrique devem se encontrar essa semana. O petista também fará acenos ao campo da esquerda e deve se reunir com Guilherme Boulos (Psol) ainda nesta semana. Lideranças do Psol e o próprio Boulos já disseram que devem deixar de lado a rejeição a Alckmin e seguir apoiando Lula, caso o programa de governo contenha pautas caras para a esquerda.

  • Natural de Barreiras, morre vítima de câncer, a ex-deputada estadual Kelly Magalhães

    Foto: Reprodução      Foto: Reprodução
    24/01/2022 - 09:00


    Ela também foi presidente da Câmara Municipal de Barreiras, no oeste da Bahia

    POLÍTICA

    - Ex-deputada estadual e professora, Kelly Magalhães morreu aos 52 anos, no domingo (23), em Salvador. Kelly enfrentava um câncer há dois anos. A informação da morte foi divulgada pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). Não há informações sobre o sepultamento da ex-parlamentar. Natural de Barreiras, no oeste da Bahia, Magalhães foi eleita vereadora na cidade pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB), por dois mandatos, entre 2005 e 2008 e 2009 e 2012, onde também presidiu a Câmara de Vereadores. Por meio de nota, o PCdoB-BA referiu-se a Kelly como "combativa companheira de tantas lutas" e lamentou a morte. A professora renunciou em 2010, após ser eleita deputada estadual pelo PCdoB. Ela ocupou uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia entre 2011 e 2015. Na Alba, a deputada atuou nas comissões de Direitos da Mulher, Promoção da Igualdade, Meio Ambiente, Educação e na CPI do Tráfico de Pessoas, como titular. Atuou ainda como vice-líder da bancada da Maioria na ALBA durante o ano de 2014. Kelly deixa esposo e dois filhos, Maria Eduarda e Felipe. O presidente da Assembleia, Adolfo Menezes, decretou luto oficial de três dias e se solidarizou com os familiares e amigos da ex-parlamentar.

  • Pesquisa aponta Lula com a menor rejeição entre os presidenciáveis

    Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert
    23/01/2022 - 09:00


    Bolsonaro e Dória tem os maiores índices de rejeição

    POLÍTICA

    - O ex-presidente Lula continua como o possível candidato à Prsidência da República com o menor índice de rejeição, conforme a nova pesquisa PoderData, publicada neste sábado (22). Somente 38% dos entrevistados disseram que não votariam "de jeito nenhum" no petista, enquanto o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) é rejeitado por 56% dos eleitores. Bolsonaro só perde em reejeição para o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 59% dos entreistados dizendo que não votariam no tucano em nenhuma hipótese. O índice já foi maior em outubro, quando este número era de 61%. O chefe do Planalto conseguiu reduzir a sua rejeição nos últimos meses. Em relação a dezembro, quando marcou 60%, foi uma redução de 4 pontos percentuais. Outros dois pré-candidatos que disputam entre si o lugar de "terceira via", Ciro Gomes (PDT) e Sergio Moro (Podemos) têm rejeição praticamente igual, com 50% e 51%, respectivamente. A margem de erro do levantamento, realizado de 16 a 18 de janeiro, é de dois pontos percentuais, para mais ou para  A pesquisa foi feita por telefone com 3.000 pessoas de 511 municípios distribuídos pelos 27 estados do país. O registro no TSE é 02137/2022. Lula também está bem quando o assunto é fidelidade dos eleitores. De todos os entrevistas, 39% afirmaram que o pré-candidato do PT é a sua única opção, contra 26% de Bolsonaro. Moro (15%), Ciro (10%) e Doria (6%) vêm atrás, respectivamente.

  • Bolsonaro negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Agência Brasil

    20/01/2022 - 22:16


    Medida prevê fim da cobrança da PIS/Pasep e Cofins nestes produtos

    POLÍTICA

    - O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (20) que negocia a apresentação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para permitir a redução a zero da incidência de tributos federais sobre combustíveis. O texto ainda não foi disponibilizado, mas os alvos da redução seriam a contribuição do Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) e a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins). “Nós temos uma Proposta de Emenda à Constituição, que já está sendo negociada com a Câmara e o Senado, para termos a possibilidade de praticamente zerar os impostos dos combustíveis, o PIS e a Cofins”, afirmou durante sua live semanal nas redes sociais. O presidente está no Suriname, onde faz uma visita oficial. Segundo Bolsonaro, há um processo de inflação generalizada que não afeta apenas o Brasil. Em 2021, a gasolina acumulou alta de 47,49% e o etanol, de 62,23%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já o diesel teve alta de cerca de 47% no mesmo período. Além dos impostos federais, a comercialização de combustíveis também paga o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é um tributo estadual, e por isso, não seria abrangido por uma eventual aprovação da proposta anunciada por Bolsonaro. Com a mudança constitucional, o governo não seria obrigado a compensar a redução dos impostos sobre combustíveis com a elevação de outros tributos, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O governo não deu estimativa sobre quanto custaria zerar os tributos federais sobre os combustíveis. Em 2018, após a greve de caminhoneiros, o então governo de Michel Temer zerou impostos federais sobre o diesel, mas por meio de decreto e com compensação orçamentária correspondente por meio do aumento de outros impostos. Entre março e abril do ano passado, o governo Bolsonaro suspendeu a cobrança de impostos sobre o diesel, decisão que foi compensada com a elevação da carga tributária em outros setores.

  • PoderData: Lula chega a 42% das intenções de voto com possibilidade de ganhar no 1º turno

    Foto: Reprodução | João Romas Foto: Reprodução | João Romas
    Por Leilane Teixeira

    20/01/2022 - 22:07


    Bolsonaro aparece em segundo, com 28% das intenções de voto

    POLÍTICA

    - A pesquisa PoderData divulgada nesta quinta-feira (20) indica que Lula (PT) se mantém em liderança na disputa à Presidência. Ele aparece com 42% das intenções de voto. Todos os adversários, somados, chegam a 45%, o que indica possibilidade de vitória do petista no 1º turno. Jair Bolsonaro (PL) é o 2º colocado, com 28%. A seguir, aparecem Sergio Moro (Podemos), com 8%; Ciro Gomes (PDT), com 3%; João Doria (PSDB) e André Janones (Avante), com 2% cada; Alessandro Vieira (Cidadania) e Simone Tebet (MDB), com 1% cada. Luiz Felipe D’Ávila (Novo) e Rodrigo Pacheco (PSD) não chegaram a 1%. Já em um possível segundo turno, as projeções indicam vitória de Lula em qualquer cenário: contra Bolsonaro, por 54% a 32%; contra Moro, por 49% a 26%; contra Ciro, por 47% a 19%; e contra Doria, por 48% a 16%. A pesquisa PoderData foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 3.000 entrevistas em 511 cidades nas 27 unidades da Federação de 16 a 18 de janeiro de 2022. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

  • Rui comemora pesquisa interna e insinua que grupo de ACM Neto está ‘desesperado’

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Matheus Morais / Rayllanna Lima

    17/01/2022 - 13:19


    "Eu dizia para vocês que apressado come cru", declarou o governador da Bahia nesta segunda-feira (17)

    POLÍTICA

    - O governador da Bahia Rui Costa (PT) não tem poupado sorrisos nos últimos dias. Nesta segunda-feira (17), ele explicou que o motivo da felicidade é o resultado das pesquisas internas para o pleito deste ano. “Estou alegre e sorridente. Eu dizia para vocês que apressado come cru e vocês vão ver isso esse ano. Já estou alegre com os números internos que tenho”, disse, durante evento realizado no Parque de Exposições de Salvador. Na ocasião, o governador insinuou que o resultado das pesquisas deve estar deixando o grupo do ex-prefeito de Salvador e candidato ao governo da Bahia em 2022, ACM Neto (DEM), “desesperado”. “Alguém ou muitos alguéns devem estar desesperados com os últimos números, porque eles também fazem consulta interna. Quem acreditava que a pressa é amiga da perfeição vai mais uma vez cair do cavalo”, afirmou Rui Costa.

  • Lula rebate Bolsonaro e diz que todos devem aceitar o resultado das eleições

    Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert
    16/01/2022 - 12:00


    Na última sexta-feira (14), o atual presidente afirmou que deveria ter ganho ainda no primeiro turno das eleições de 2018

    POLÍTICA

    - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se pronunciou em suas redes sociais neste sábado (15) em resposta ao mais recente ataque de Bolsonaro ao sistema eleitoral. Lula disse que "todos terão que aceitar o resultado das eleições" e, sem seguida, chamou o atual governo de autoritário e desastroso. Na última sexta-feira (14), o atual presidente afirmou que deveria ter ganho no primeiro turno das eleições de 2018. Porém, o próprio Jair Bolsonaro também já disse não ter provas de que há irregularidades no sistema eleitoral brasileiro. 

  • Paulo Guedes, você perdeu novamente. Peça para sair!

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Ricardo Noblat

    14/01/2022 - 12:17


    Bolsonaro apaga de vez o ex-Posto Ipiranga, e líder do Centrão passa a mandar no Orçamento

    POLÍTICA

    - Paulo Guedes pensa em fazer as malas, finalmente. Tudo por causa do edital em que o presidente Jair Bolsonaro dá o poder sobre o Orçamento da União à Casa Civil, chefiada por Ciro Nogueira (PP-PI), um dos líderes do Centrão, junto com Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados. Bem que Guedes poderia ter mais fé e esperança, afinal Bolsonaro é um presidente que veta a si mesmo. Ele vetou o projeto aprovado pelo Congresso que permitiria a repactuação de débitos tributários para microempreendedores individuais e empresas do Simples Nacional. Arrependeu-se e quer que o Congresso derrube o veto. Quem sabe não recuará da decisão de iluminar feericamente Nogueira e Lira em troca de apoio para se reeleger? O edital prevê que ações como remanejamento de verbas, alterações de despesas, abertura ou reabertura de créditos extraordinários e abertura de créditos especiais dependerão do aval de Nogueira. O Orçamento de 2022 teve receitas superestimadas. O Ministério da Economia será obrigado a cortar gastos e remanejar recursos. A palavra final sempre foi de Guedes, que cedia às pressões de Bolsonaro. Não será mais. Auxiliares de Guedes dizem que o acordo ficou bom, porque ele não arcará sozinho com o desgaste de fazer isso. Lorota, para disfarçar a perda de poder do ministro. A bem dizer, mais uma fatia do pouco poder que ainda lhe restava. O presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, está pronto, sempre esteve, para docemente constrangido assumir o lugar de Guedes, se essa for a escolha do seu mestre e senhor, Bolsonaro. Por absoluta falta do que fazer, não por virtude, mas por tédio, o Guedes das reformas que não avançaram, da privatização que ficou pelo meio do caminho, do déficit público que resolveria em questão de dias, do calote no pagamento dos precatórios e da fortuna escondida em paraíso fiscal está meditando.

  • Exame/Ideia: Lula soma 41% das intenções contra 24% de Bolsonaro

    Foto: Reprodução | Reuters Foto: Reprodução | Reuters
    Por Juliana Rodrigues

    14/01/2022 - 10:23


    Petista venceria todos no segundo turno contra atual presidente, Sérgio Moro, João Doria e Ciro Gomes

    POLÍTICA

    - Se as eleições presidenciais fossem agora, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) receberia 41% dos votos no primeiro turno, seguido pelo atual presidente Jair Bolsonaro (PL), com 24%, e pelo ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 11%. Já o ex-governador Ciro Gomes (PDT) teria 7% dos votos e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), receberia 4%. Os dados são da mais recente pesquisa da revista Exame – que divulgou os dados – com o instituto de pesquisa Ideia,registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-03460/2022. Na pergunta espontânea, na qual não são oferecidos nomes de candidatos aos entrevistados, o ex-presidente recebeu 34% das intenções de voto – avanço de seis pontos percentuais de Lula em relação ao levantamento de dezembro. O presidente Jair Bolsonaro recebeu 20% das indicações na pesquisa espontânea, mesmo percentual registrado no mês passado. Para Maurício Moura, fundador do IDEIA, a ascensão positiva de intenção de voto espontânea do ex-presidente Lula é um dos dados mais relevantes da atual rodada da pesquisa. “A intenção de voto espontânea de Lula tem evoluído em regiões como Centro-Oeste, tem se fortalecido no Sudeste e até mesmo há saldos positivos em subsegmentos tradicionalmente aliados a Bolsonaro, como o dos evangélicos”, diz Moura. Entre os evangélicos, 27% declaram espontâneamente votar em Bolsonaro e 20%, em Lula. No entanto, na rodada da pesquisa Exame/Ideia de dezembro, a distância entre os dois era bem maior: 30% das intenções de votos espontâneas dos evangélicos eram direcionadas para o atual presidente e apenas 14% eram destinadas ao ex-presidente Lula. Segundo turno - A pesquisa também testou possíveis cenários de segundo turno considerando os candidatos com a maior intenção de votos no primeiro turno em uma disputa entre si e em confrontos com  Moro, Doria e Ciro. Lula venceria em todas as simulações. A maior diferença ocorrira na disputa com Doria (49%x26%) enquanto o confronto mais apertado acontece com Bolsonaro (49%x33%). Contra Moro e Ciro o petista venceria por 47% x 30% e 47% x 25%, respectivamente. Com Bolsonaro,  Ciro Gomes venceria  com 40% dos votos contra 34%. Numa disputa com Moro, o ex-juiz receberia 38% dos votos contra 32% do atual presidente. Bolsonaro venceria as eleições se enfrentasse João Doria por 34% x 28%. De acordo com a Exame/Ideia, a sondagem ouviu 1.500 pessoas entre os dias 9 e 13 de janeiro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

  • Governo quer CNH válida por 10 anos para pessoas com até 75 anos

    Foto: Divulgação | Detran-BA Foto: Divulgação | Detran-BA
    14/01/2022 - 09:30


    POLÍTICA

    - O presidente Jair Bolsonaro disse, na noite da última quinta-feira (13), que irá enviar ao Congresso um projeto de lei que altere o prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Na proposta, pessoas com até 75 anos poderiam renovar a CNH a cada 10 anos. Atualmente, este é o prazo que pessoas até 50 anos seguem. Quem tem entre 50 e 70 anos passa a ter que renovar a carteira de motorista a cada cinco anos. Já aqueles que estão depois dos 70 precisam renovar o documento a cada três anos. Os prazos atuais já são resultados de mudanças realizadas no governo Bolsonaro, segundo o jornal Folha de S. Paulo. Em 2019, Bolsonaro já havia enviado um projeto propondo alterações nas regras de trânsito. Ele foi aprovado, mas com alterações. “Nós mandamos a proposta para a Câmara, para que até os 65 anos de idade a carteira de habilitação fosse renovada a cada 10 anos. O Congresso deixou passar para 50 anos, não deixou de ser um ganho”, disse Bolsonaro.

  • Lula aparece com 45% das intenções de voto em 1ª pesquisa de 2022

    Foto: Ricardo Stuckert | Agência PT Foto: Ricardo Stuckert | Agência PT
    12/01/2022 - 10:13


    Nas simulações de segundo turno, Lula venceria todos os adversários por pelo menos 20 pontos de diferença

    POLÍTICA

    - A primeira pesquisa eleitoral de 2022, realizada pela Genial/Quaest e divulgada nesta quarta-feira (12), aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 45% das intenções de voto. Petista aparece com 4 pontos percentuais a mais do que a soma dos concorrentes. Ainda de acordo com o levantamento, o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 23%, enquanto Sergio Moro (Podemos) aparece com 9% em terceiro, seguido por Ciro Gomes (PDT) com 5%. Nas simulações de segundo turno, Lula venceria todos os adversários por pelo menos 20 pontos percentuais de diferença. Contra Bolsonaro, teria 54% a 30%. Na disputa com Moro, teria 50% contra 30% do ex-juiz. A pesquisa foi realizada entre os dias 6 e 9 de janeiro de 2022. Vale lembrar que a margem de erro é de dois pontos percentuais.

  • Ivana e Neto levam aos órgãos demandas de lgaporã

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    11/01/2022 - 16:03


    POLÍTICA

    - A deputada Ivana Bastos e o prefeito de Igaporã Neto Cotrim cumpriram na última segunda-feira, (10) uma intensa agenda de trabalho junto aos órgãos do estado em Salvador tratar de demandas relacionadas ao fortalecimento da segurança na cidade bem como acompanhar o andamento do pedido para a entrega de importantes espaços de lazer e fomento das práticas esportivas. SSP - No órgão, foi solicitado ao assessor técnico do gabinete da secretaria Estadual de Segurança Pública, Giovanni Irã, o apoio para a aquisição de uma viatura da PM; construção de uma delegacia da polícia civil, e o apoio para designar um delegado e investigador para compor quadro da polícia civil. De acordo com o prefeito, os casos de violência têm sido crescentes na cidade e a solicitação tem como objetivo garantir maior condição de combate à criminalidade e consequentemente, assegurar a tranquilidade da população. “Sabemos o quanto a segurança é uma questão prioritária. E viemos aqui pedir apoio do órgão para dar uma resposta a população que vive dias de medo e pânico diante dos casos de violência ocorridos na cidade”, ressaltou Ivana Bastos. SUDESB - Na Superintendência Dos Desportos da Bahia, a parlamentar e o gestor municipal trataram com o chefe de gabinete da Sudesb, Diego Amaral, de detalhes para a construção das quadras poliesportivas nas comunidades de Gurunga, Lajedo Velho e no bairro Alto da Varginha na sede. A obra é uma luta da deputada e do prefeito Neto que vai contar com um investimento do Governo da Bahia de R$ 2.8 milhões, para garantir lazer e fomento das práticas esportivas aos moradores. SERIN - A agenda de trabalho foi finalizada em uma audiência com o secretário Estadual de Relações Institucionais (SERIN) com o objetivo de buscar o apoio para o pedido de construção de uma delegacia da Polícia Civil no município.

  • Lula lidera despesas do governo com ex-presidentes

    Foto: Reprodução | YouTube Foto: Reprodução | YouTube
    09/01/2022 - 09:00


    Lula custou 976 mil reais aos cofres públicos; em seguida vem Dilma (963 mil) e Collor (962 mil)

    POLÍTICA

    - Os ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva liderou em 2021 as despesas que o governo federal  tem com os mandatários que deixaram os seus cargos. O gasto é previsto em lei, e os dados abertos estão disponíveis no Portal da Transparência. Até novembro do ano passado (período disponível), Lula custou 976 mil reais aos cofres públicos, um pouco acima dos gastos com a equipe de servidores que acompanha Dilma (963 mil) e Collor (962 mil). No ano passado, os cofres públicos também custearam os gastos com funcionários de apoio a Michel Temer (835 mil reais) José Sarney (747 mil reais) e Fernando Henrique Cardoso (707 mil). A maior parte das despesas é com salários. De acordo com a legislação, cada ex-presidente pode ter até oito servidores do governo à diposição de forma vitalícia: quatro seguranças, dois assessores e quatro seguranças, dois assessores e dois motoristas. Os gastos também incluem despesas com automóveis e viagens. Depois dos salários (que variam de 2.701 reais a 13.623 reais), a segunda maior despesa com os ex-presidentes é com viagens (incluindo passagens aéreas e diárias). Neste quesito, Lula foi responsável pela maior parte das despesas, com 363 mil reais gastos — incluindo as despesas com a equipe que o acompanhou em sua última viagem à Europa, em novembro.

  • Confira o calendário oficial aprovado pelo TSE para eleições de 2022

    Foto: Reprodução | Agência Brasil Foto: Reprodução | Agência Brasil
    05/01/2022 - 16:30


    Serão eleitos presidente, governadores, senadores e deputados

    POLÍTICA

    - Com o começo do ano em que haverá eleições, inicia-se uma sucessão de etapas e procedimentos que culminarão na eleição de 2 de outubro, data do primeiro turno, quando milhões de brasileiros devem ir às urnas para a escolha de presidente, governadores, senadores e deputados federais, estaduais e distritais. Pelo calendário oficial aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o segundo turno ocorre em 30 de outubro, caso nenhum dos candidatos a presidente alcance a maioria absoluta dos votos válidos (excluídos brancos e nulos). O mesmo ocorre nas disputas para o cargo de governador. Já desde 1º de janeiro, as pesquisas eleitorais precisam ser devidamente registradas junto à Justiça Eleitoral, e os órgãos públicos têm limitadas as despesas com publicidade, por exemplo. Há também restrições quanto à distribuição gratuita de bens e valores aos cidadãos e cidadãs. A campanha eleitoral com comícios, distribuição de material gráfico, propagandas na internet e caminhadas deverá ocorrer a partir de 16 de agosto. Já as peças publicitárias em horário gratuito de rádio e televisão ficam liberadas entre 26 de agosto e 29 de setembro. Entre as datas mais importantes para os candidatos está a janela partidária, entre 3 de março e 1° de abril. Esse é o único período em que parlamentares podem mudar de partido livremente, sem correr o risco de perder o mandato. Outra data importante é 2 de abril, exatamente seis meses antes da eleição. Essa é a data limite para que todos os candidatos estejam devidamente filiados aos partidos pelos quais pretendem concorrer. O 2 de abril é também a data a partir da qual os ocupantes de cargos majoritários – presidente, governadores e prefeitos – renunciarem aos mandatos caso queiram concorrer a cargo diferente do que já ocupam. As convenções partidárias devem ocorrer entre 20 de julho e 5 de agosto, quando todas as legendas devem oficializar a escolha de seus candidatos. Os registros de todas as candidaturas devem ser solicitados até 15 de agosto. No caso do eleitor, uma das datas a que se deve ficar mais atento é o 4 de maio, quando se encerra o prazo para emitir ou transferir o título de eleitor. Em 11 de julho, a Justiça Eleitoral deve divulgar quantos cidadãos encontram-se aptos a votar. O número serve de base para o cálculo do limite de gastos na campanha. O calendário completo, com todas as etapas até a diplomação dos eleitos, mês a mês, pode ser conferido no portal do TSE.

  • Internautas ironizam nova internação do presidente: ‘pegou um atestado no primeiro dia útil’

    Foto: Reprodução | Redes Sociais Foto: Reprodução | Redes Sociais
    Por Tiago Rego | Sudoeste Bahia

    04/01/2022 - 15:00


    POLÍTICA

    - Apesar das muitas mensagens de apoio que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem recebido, desde que se internou em um hospital em São Paulo, para tratar uma obstrução intestinal, após uma temporada de férias no litoral de Santa Catarina, houve quem ironizou o seu estado de saúde. Com declarações polêmicas acerca das vítimas da Covid-19, quando chegou a dizer que, entre outras frases, ‘que não era coveiro’, Bolsonaro foi alvo de memes e de muitas piadas por parte dos internautas. A piada que viralizou foi um comentário de que o chefe do Executivo brasileiro havia arrumado um atestado logo no primeiro dia do ano. “O cara mal sai das férias, e já pegou um atestado logo no primeiro dia útil do ano”, comentou um usuário no Twitter, o que foi suficiente para alavancar a hashtag ‘vagabundo’ na rede social. Na manhã desta segunda-feira (04), a equipe médica responsável pelo tratamento do presidente divulgou um boletim afirmando que Bolsonaro não precisará de um procedimento cirúrgico, mas que ainda não há data para que o presidente receba alta médica.

  • Governo Bolsonaro dispensa ajuda argentina no socorro às vítimas das chuvas na Bahia

    Foto: Reprodução | GOV/BA Foto: Reprodução | GOV/BA
    30/12/2021 - 09:30


    A decisão da União foi comunicada ao Governo do Estado pelo consulado argentino na noite desta quarta-feira (29)

    POLÍTICA

    - O Ministério das Relações Exteriores do Brasil dispensou o apoio oferecido pelo Governo da Argentina ao estado da Bahia, onde mais de 629 mil pessoas foram atingidas pelas fortes chuvas no mês de dezembro. A decisão da União foi comunicada ao Governo do Estado pelo consulado argentino na noite desta quarta-feira (29). O país vizinho pretendia enviar imediatamente ao sul da Bahia uma missão com profissionais especializados nas áreas de água, saneamento, logística e apoio psicossocial para vítimas de desastres. Pelo Twitter, o governador Rui Costa havia agradecido a oferta de ajuda humanitária e pedido celeridade ao Governo Federal para autorizar a missão internacional. Na dispensa da ajuda, feita por meio de documento oficial, o governo brasileiro agradeceu a proposta argentina e informou que a situação na Bahia “está sendo enfrentada com a mobilização interna de todos os recursos financeiros e de pessoal necessários”. Ainda de acordo com o Ministério das Relações Exteriores, “na hipótese de agravamento da situação, requerendo-se necessidades suplementares de assistência, o Governo brasileiro poderá vir a aceitar a oferta argentina de apoio da Comissão dos Capacetes Brancos, cujos trabalhos são amplamente reconhecidos”.

  • Emenda de Ivana Bastos garante mais equipamentos de saúde para Dom Basílio

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    23/12/2021 - 10:52


    POLÍTICA

    - Após a deputada Ivana Bastos empenhar emenda impositiva junto à Secretaria de Saúde para a aquisição de equipamentos hospitalares, o município de Dom Basílio receberá um aparelho de Raio-X e um sistema de digitalização de imagens radiográficas para Raio-X. O Termo de Cessão de Uso foi assinado pelo prefeito Roberval Meira, na tarde desta quarta-feira (22). Segundo o prefeito, os equipamentos irão proporcionar mais modernidade ao novo hospital de Dom Basílio. “Temos a satisfação em receber, graças ao empenho da deputada Ivana Bastos, um equipamento moderno de Raio-X que vai garantir a qualidade dos exames realizados, além de ser equipamento digital que dará a opção ao médico de analisar as imagens tanto do computador como diretamente do seu celular, tornando mais rápido o diagnóstico”, explicou o gestor municipal. A deputada, que tem atuado com afinco no fortalecimento da assistência à saúde no município, destaca que a liberação dos itens vem para somar com o trabalho em prol da melhoria da qualidade de vida da população. “Não há como pensar em melhores condições de vida para os moradores, sem investir em saúde. Temos feito esse trabalho com intensidade em Dom Basílio e a todo tempo estamos colhendo bons frutos”, afirma Ivana Bastos.