BUSCA PELA CATEGORIA "COVID-19"

  • Média de mortes por Covid no Brasil é a menor desde 23 de fevereiro

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Judite Cypreste

    27/07/2021 - 23:30


    O Brasil registrou 1.333 novas mortes por Covid-19 e 41.411 novos casos da doença nas últimas 24 horas

    COVID-19

    - A média móvel de mortes diárias provocadas pela Covid-19 foi de 1.093 nesta terça-feira (27/7), a menor desde 23 de fevereiro deste ano. Em comparação com verificado há duas semanas, houve variação de -13,5%, sinalizando estabilidade nos óbitos registrados. Nas últimas 24 horas, foram 1.333 mortes e 41.411 novos infectados registrados em todo o país. Os dados são do mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). No total, o Brasil já perdeu 551.835 vidas para a doença e computou 19.749.073 casos de contaminação. Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação de especialistas para que a média móvel do dia seja comparada à de duas semanas atrás. Variações na quantidade de mortes ou de casos de até 15%, para mais ou para menos, não são significativas em relação à evolução da pandemia. Já percentuais acima ou abaixo devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

  • Governo quer vacinar toda a população acima dos 18 anos em 5 semanas

    Foto: Reprodução  Foto: Reprodução
    Por Nathalia Kuhl

    27/07/2021 - 22:00


    Segundo o ministro Queiroga, só depois disso é que se discutirá a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da Pfizer

    COVID-19

    - Em anúncio feito na noite desta terça-feira (27), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao lado do presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Eduardo Lula, e do presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Wilames Bezerra, reafirmou a previsão de vacinar contra a Covid-19 toda a população acima de 18 anos, pelo menos com a primeira dose, em “no máximo cinco semanas”. A partir de então, a pasta irá discutir a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da Pfizer. Enquanto isso, o Ministério da Saúde pediu aos estados e munícipios para “seguirem rigorosamente as definições do PNI quanto aos intervalos entre as doses e demais recomendações técnicas, sob pena de responsabilidade futura”.  Até o momento, o Brasil já aplicou, segundo dados do governo atualizados às 15h desta terça-feira (27), 134.648.621 doses. Dessas, 96.560.204 são da primeira aplicação, ou seja, pouco mais de 60% da população vacinável. O restante – 38.088.417 pessoas – já concluiu o ciclo vacinal. Pfizer: O intervalo de 21 dias está na bula feita pela Pfizer. No entanto, o ministério adotou o espaço de três meses no Brasil sob a justificativa de avançar a aplicação da primeira dose. “Mas, agora, já temos uma certeza nas entregas”, ressaltou Queiroga. A previsão é que, até dezembro, mais 100 milhões de vacinas cheguem ao país.

  • Brasil ultrapassa 550 mil mortes pelo coronavírus; média móvel vai a 1.106

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Juliana Rodrigues

    26/07/2021 - 21:40


    Nas últimas 24 horas, foram registradas 578 mortes e 18.999 novos infectados em todo o país

    COVID-19

    - O Brasil ultrapassou nesta segunda-feira (26) a marca de 550 mil mortes em decorrência da Covid-19 e a média móvel de óbitos diários provocados pela doença subiu para 1.106. De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), nas últimas 24 horas, foram registradas 578 mortes e 18.999 novos infectados em todo o país. No total, o Brasil já perdeu 550.502 vidas para a doença e computou 19.707.662 casos de contaminação.

  • Bahia registra menor número de mortes por Covid desde maio de 2020

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Luciana Freire

    26/07/2021 - 20:15


    Alguns óbitos confirmados pelo órgão neste domingo ocorreram em diversas datas

    COVID-19

    - A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) registrou, neste domingo (25), 19 óbitos por Covid no estado. O número  é o menor desde o dia 26 de maio do ano passado, quando foram contabilizadas 18 mortes. O número foi registrado em um domingo, dia em que normalmente acontecem subnotificações por causa do atraso no fornecimento de dados por municípios do interior. Alguns óbitos confirmados pelo órgão neste domingo ocorreram em diversas datas. A taxa de ocupação de leitos de UTI adulto na Bahia estava, também neste domingo (25), em 54%. 

  • Brasil acumula 544 mil óbitos e 19,4 milhões de casos do coronavírus

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Agência Brasil

    21/07/2021 - 06:00


    COVID-19

    - O Brasil registrou, nesta terça-feira (20), o total de 544.180 vidas perdidas em decorrência da covid-24. Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 1.424 mortes. Já o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia é de 19.419.437. Entre ontem e hoje, foram registrados 27.592 novos diagnósticos positivos de covid-19. Há ainda 750.636 casos em acompanhamento, situação em de pessoas acompanhadas por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros da covid-19, inclusive graves. Nas últimas duas semanas, esse índice vem caindo progressivamente. Os novos dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, que consolida informações levantadas pelas secretarias estaduais de saúde. O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 somou 18.124.621. Os dados, em geral, são menores aos domingos e às segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras, os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim de semana. O balanço diário do ministério também traz os dados por estado. No alto do ranking de mortes por covid-19 estão São Paulo (135.490), Rio de Janeiro (57.705), Minas Gerais (49.025), Paraná (33.908) e Rio Grande do Sul (32.763). Os estados com menos mortes são Acre (1.780), Roraima (1.815), Amapá (1.884), Tocantins (3.419) e Alagoas (5.671). Vacinação - Até o momento, segundo o Ministério da Saúde, foram distribuídas aos estados um total de 164,1 milhões de doses de imunizantes. O número corresponde aos insumos já recebidos e em trânsito para os estados. Os dados atualizados correspondem aos registros feitos até às 21h de ontem. Considerando as informações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e dos levantamentos de cada secretaria estadual de saúde, foram aplicadas 125,3 milhões de doses, sendo 90,5 milhões da primeira dose e 34,7 milhões da segunda dose e dose única. Ao longo de segunda-feira (19), foram aplicadas 422.223 doses de vacina em todo o país.

  • Brasil receberá mais de 1 milhão de doses da Pfizer por dia até 1º de agosto

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Juliana Rodrigues

    20/07/2021 - 09:00


    A primeira remessa chega nesta terça-feira (20), em Campinas, no interior de São Paulo

    COVID-19

    - O Brasil vai receber mais de 13 milhões de vacinas da Pfizer nos próximos 11 dias. A primeira remessa chega nesta terça-feira (20),  em Campinas, no interior de São Paulo. Ao todo chegarão mais de 1 milhão de doses por dia até o prazo final estabelecido pela empresa americana, em 1º de agosto. Até o momento a companhia entregou 17 milhões das 200 milhões de doses da vacina contratadas pelo governo federal. A farmacêutica diz que vai cumprir o cronograma de entrega total até o final de 2021. A primeira remessa de vacinas da Pfizer chegou ao Brasil em 20 de junho. A entrega foi de 842 mil imunizantes. Na CPI da Covid, foi demonstrado que o governo federal negligenciou os pedidos da Pfizer para assinar um acordo ainda em meados de 2020.

  • Bahia registra 31 óbitos em decorrência da Covid-19 nas últimas 24 horas

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Juliana Rodrigues

    18/07/2021 - 18:32


    Número total de óbitos pela doença no estado desde o início da pandemia é de 25.197

    COVID-19

    - Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.131 novos casos de Covid-19. O boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) neste domingo (18), também registrou 31 óbitos pela doença. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 25.197, representando uma letalidade de 2,15%. Vacinação - A Bahia tem 5.604.441 vacinados contra o coronavírus (Covid-19) com a primeira dose, dos quais 2.102.286 receberam também a segunda aplicação, e mais 235.138 vacinados com o imunizante de dose única, até as 17 horas deste domingo (18). O estado já vacinou 52,3% da população baiana acima dos 18 anos (estimada em 11.148.781) com, pelo menos, a primeira dose.

  • Brasil atinge marca de 541,2 mil óbitos por coronavírus

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Juliana Rodrigues

    18/07/2021 - 06:00


    A quantidade de pessoas que foram infectadas desde o início da pandemia chegou a 19.342.448

    COVID-19

    - O Brasil chegou a marca total de 541.266 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus neste sábado (17). De ontem para hoje, foram confirmadas por secretarias de saúde 868 novas vidas perdidas para a infecção. Mortes com suspeitas de que podem ter sido causadas por covid-19, mas com origem sendo analisada por equipes de saúde, chegaram a contabilizar o total de 3.462. A quantidade de pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia atingiu 19.342.448. Em 24 horas, foram notificados 34.339 novos diagnósticos de covid-19. Ainda há 817.907 casos observados por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves. Nas últimas duas semanas esse índice vem caindo progressivamente. Os novos dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde divulgada neste sábado (17), que confirma as informações levantadas pelas secretarias estaduais de saúde. O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 somou 17.983.275. Os dados, em geral, são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim de semana. O balanço diário do Ministério da Saúde também traz os dados por estado. No alto do ranking de mais mortes por covid-19 estão São Paulo (134.320), Rio de Janeiro (57.522), Minas Gerais (48.872), Paraná (33.680) e Rio Grande do Sul (32.623). Na ponta de baixo estão Acre (1.776), Roraima (1.808), Amapá (1.879), Tocantins (3.396) e Alagoas (5.626).

  • Pela primeira vez em 8 meses, casos de Covid no Brasil desaceleram

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Juliana Rodrigues

    17/07/2021 - 07:00


    País, que estava em estágio estável ou acelerado desde novembro, vê quadro se reverter com vacinação

    COVID-19

    - Pela primeira vez em oito meses, o Brasil vê os casos de Covid-19 desacelerarem de forma constante. O país estava em estágio estável ou acelerado desde novembro do ano passado, mas esse quadro se reverteu com o avanço da vacinação. A conclusão vem do monitor da aceleração da Covid, do jornal Folha de São Paulo. A plataforma mede a variação de novos infectados nos últimos 30 dias, a partir de um modelo estatístico desenvolvido pelos pesquisadores Renato Vicente e Rodrigo Veiga, da USP. O modelo compara as médias móveis de sete dias nesse período nos municípios com mais de 100 mil habitantes, dando mais peso aos dados mais recentes. Em cada local, a pandemia é classificada como “inicial”, “acelerada”, “estável”, “desacelerada” ou “reduzida”. Desde 7 de abril, o país estava no patamar estável, quando ainda há um número significativo de pessoas sendo infectadas, mas a quantidade de novos casos diários não muda ou não cresce fortemente. Na quinta (15), porém, entrou no estágio desacelerado, o que significa que as infecções estão em queda constante.

  • Bahia registra 2.555 novos casos e 65 mortes em 24 horas

    Foto: Divulgação | Secom Foto: Divulgação | Secom
    Por Leilane Teixeira

    16/07/2021 - 19:57


    A taxa de ocupação de leitos é de 57%

    COVID-19

    - A Bahia registrou 2.555 novos casos de Covid-19 e mais 65 mortes pela doença nas últimas 24h, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), nesta sexta-feira (16). No estado, já são 1.168.377 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.133.215 já são considerados recuperados, 10.054 encontram-se ativos e 25.108 tiveram óbito confirmado. Leitos Covid-19 - Segundo o boletim desta sexta, a Bahia tem 3.273 leitos ativos para tratamento da Covid-19. Desse total, 1.672 estão com pacientes, o que representa taxa de ocupação geral de 51%. Desses leitos, 1.538 são de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e estão com taxa de ocupação de 57% (884 leitos ocupados). Situação da regulação de Covid-19 - Às 12h desta sexta-feira, 7 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 4 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema. Este número é dinâmico, uma vez que transferências e novas solicitações são feitas ao longo do dia. Vacinação - A Bahia tem 5.544.842 vacinados contra o coronavírus (Covid-19) com a primeira dose, dos quais 2.063.178 receberam também a segunda aplicação, e mais 230.996 vacinados com o imunizante de dose única, até as 17 horas desta sexta-feira, a Bahia já vacinou 51,8% da população baiana acima dos 18 anos (estimada em 11.148.781) com, pelo menos, a primeira dose.

  • Mês de maior vacinação na Bahia derruba em 23% taxa de ocupação de UTI

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Juliana Rodrigues

    16/07/2021 - 10:33


    Entre 15 de junho e 15 de julho, 1.417.285 baianos receberam primeira dose contra Covid-19

    COVID-19

    Em um mês, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes adultos com Covid-19 caiu 23% na Bahia, de acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Em 15 de junho, o estado tinha 82% dos leitos ocupados, enquanto o boletim desta quinta-feira (15) aponta que a ocupação é de 59%. Quando se considera a taxa de ocupação geral, somando leitos de enfermaria e UTI, adultos e pediátricos, a queda também é expressiva: de 74% para 53%. A tendência de queda na ocupação de leitos ocorre em paralelo a um aumento no ritmo da vacinação contra a Covid-19. De acordo com dados da Sesab, 1.417.285 pessoas receberam a primeira dose da vacina entre 15 de junho e 15 de julho, número 13% maior do que o observado entre 15 de maio e 14 de julho, quando foram aplicadas 1.253.288 doses. Na comparação com o período entre 15 de abril e 14 de maio, a diferença é ainda mais notável, de 56,5%. Nesse intervalo, foram aplicadas 905.572 primeiras doses. O estado iniciou a semana com menos de mil pacientes adultos ocupando leitos de UTI, fato inédito nos últimos seis meses. À reportagem, a infectologista Lorena Galvão afirmou, na última quarta-feira (14), que o resultado se deve à intensificação da vacinação. "Embora ainda tenhamos uma parcela relativamente pequena da população com a segunda dose, o avanço da vacinação fez com que reduzisse a circulação do vírus e o numero de casos", explica.

  • Bahia mantém intervalo entre doses das vacinas contra Covid-19

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Kamille Martinho

    15/07/2021 - 09:30


    A decisão foi confirmada nesta quarta-feira (14), em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB)

    COVID-19

    - O intervalo entre a primeira dose e a segunda das vacinas contra a Covid-19 na Bahia não sofrerá alteração. A decisão foi confirmada nesta quarta-feira (14), em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), uma instância deliberativa do SUS que reúne representantes dos 417 municípios baianos e o estado. De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, o intervalo entre as doses dos imunizantes da Oxford/AstraZeneca/Fiocruz e da Pfizer é de 12 semanas e a da Coronavac, 28 dias. Essa semana o estado do Rio de Janeiro chegou a autorizar a diminuição do intervalo em 92 municípios do estado, do imunizante desenvolvido pela Oxford/AstraZeneca, produzido pela Fiocruz. 

  • Diário Oficial confirma bancários como grupo de prioridade na vacinação

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Adele Robichez

    15/07/2021 - 09:00


    Informação foi divulgada e comemorada por presidente do sindicato da categoria na Bahia

    COVID-19

    - O presidente do sindicato dos bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, anunciou em vídeo publicado nesta quinta-feira (15), a inclusão da categoria como público prioritário no Plano Nacional de Operacionalização (PNO) da Vacinação contra Covid-19 pelo Ministério da Saúde. Segundo ele, a autorização, "finalmente", aconteceu após muita luta do grupo. A medida, publicada nesta quinta no Diário Oficial da União (DOU), também foi discutida e confirmada pela Comissão de Intergestores Bipartite (CIB), integrada pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). "Falei com o secretário estadual de Saúde [Fábio Vilas-Boas] e ele me confirmou que na última reunião da CIB foi incluída a categoria no plano", afirma Vasconcelos. Ele também indicou que o sindicato está em contato com as secretarias dos municípios. O presidente do sindicato classificou a inclusão como "uma grande vitória. "Essa medida é fundamental, uma grande vitoria do sindicato”, exprimiu. De acordo com ele, 60% da categoria ainda nao se vacinou. "Depois de muita pressão do comando nacional dos bancários, de muitas reuniões -- reuniões técnicas, reuniões com a assessoria do ministério -- finalmente saiu a nota técnica que nos inclui", comemorou.

  • Nova variante da Covid-19 chega ao Brasil durante Copa América

    Foto: Lucas Figueiredo | CBF Foto: Lucas Figueiredo | CBF
    Por Juliana Rodrigues

    12/07/2021 - 08:30


    Dois estrangeiros foram diagnosticados no país com mutação B. 1.216

    COVID-19

    - Dois estrangeiros, um colombiano e um equatoriano, foram diagnosticados no Brasil com a variante B. 1.216, até então inexistente no país. As nacionalidades são as mesmas das seleções que se enfrentaram na Arena Pantanal, em Cuiabá, na abertura da Copa América, dia 13 de julho. A informação é do Estadão. A mutação foi constatada nos testes analisados pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo. Ela é originária da Colômbia e já se espalhou no Caribe, Estados Unidos e em alguns países da Europa. Ainda não se sabe se o desenvolvimento da doença a partir dela é mais letal ou contagiosa. De acordo com o último boletim divulgado pela Conmebol, organizadora do torneio, no dia 24 de junho, 166 participantes da Copa América estavam com o vírus. O mesmo instituto fez a análise da sequência de amostras vindas dos jogadores, comissão e delegações dos países.

  • Bahia vacinou 50% da população acima dos 18 anos com ao menos uma dose, indica Sesab

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Adele Robichez

    11/07/2021 - 07:30


    Já completamente imunizados estão 19,45% dos baianos maiores de idade

    COVID-19

    - Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), mais da metade da população do estado acima dos 18 anos de idade já recebeu ao menos a primeira dose de vacina contra a Covid-19. Ainda de acordo com a Sesab, até este sábado (10), ao todo, 5.384.620 pessoas receberam a primeira aplicação e outras 202.885 já estão imunizadas com a vacina de dose única. Isso representa 50,1% da população baiana acima dos 18, estimada em 11.148.781. Já com a imunização completa, há 2.168.982 pessoas na Bahia. O número corresponde a 19,45% da população maior de idade no estado. O dado se refere às pessoas que já receberam a aplicação das segundas doses ou tomaram a vacina de aplicação única. Considerando a população total da Bahia, o consórcio de veículos de imprensa indica que, com a primeira dose, foram vacinados 36% dos baianos e a imunização completa foi alcançada por 14,5%.

  • Bahia registra 4.479 novos casos de Covid e 96 mortes pela doença em 24h

    Foto: Paula Fróes | GOVBA Foto: Paula Fróes | GOVBA
    Por Luciana Freire

    09/07/2021 - 18:30


    Taxa de ocupação de leitos de UTI está em 66%

    COVID-19

    - A Bahia registrou 4.479 casos de Covid-19 e 96 mortes pela doença em 24 horas, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (9) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados nesta data. No total, o estado tem 1.152.031 casos confirmados desde o início da pandemia, com 24.670 mortes. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes adultos com coronavírus é de 67%. Situação da regulação de Covid-19 - Às 12h desta sexta-feira, 16 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 9 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema. Este número é dinâmico, uma vez que transferências e novas solicitações são feitas ao longo do dia.

  • Bahia já vacinou 5,2 milhões de pessoas com a 1ª dose

    Foto: Divulgação | Ascom PMC Foto: Divulgação | Ascom PMC
    Por Juliana Rodrigues

    09/07/2021 - 11:51


    Já foram aplicadas 7,4 milhões de doses no estado

    COVID-19

    - O estado da Bahia já vacinou mais de 5,2 milhões de pessoas com a 1ª dose do imunizante contra a Covid-19. De acordo com um levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde, na quinta (8), cerca de 47,5% da população vacinável já recebeu a primeira parcela da vacina no estado. Ainda segundo o Ministério da Saúde, na Bahia cerca de 1,7 milhão de pessoas já finalizaram o esquema vacinal com as duas doses, ou receberam a vacina de dose única – cerca de 16% do público alvo. No Brasil, mais de 79,5 milhões de pessoas receberam a primeira dose da vacina e 28,2 milhões já completaram o ciclo vacinal. Deste modo, mais da metade da população vacinável já recebeu pelo menos uma dose do imunizante. No país, considera-se público vacinável pessoas maiores de 18 anos, o que corresponde a cerca de 160 milhões de brasileiros.

  • Covid-19: Total de mortes pela doença chega a 4 milhões no mundo, diz OMS

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    07/07/2021 - 18:25


    Brasil é o segundo país com a maior quandidade de óbito

    COVID-19

    - O mundo ultrapassou a marca de 4 milhões de mortes causadas pela Covid, mas o número “subestima o total de vítimas” disse hoje o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom. “O mundo está em um ponto perigoso nesta pandemia. Acabamos de ultrapassar a trágica marca de 4 milhões de mortes registradas de Covid, o que provavelmente subestima o número total de vítimas”, alertou, em referência à subnotificação. O primeiro milhão de vítimas foi contabilizado após 263 dias de pandemia. O segundo, 108 dias depois. O terceiro milhão foi registrado 93 dias após, e o quarto, 81 dias depois. Com 605 mil mortes em decorrência da doença, os Estados Unidos lideram o ranking de países. Depois, vem o Brasil, com 525 mil óbitos, seguido pela Índia, com 403 mil mortes.

  • Bahia registra 2.852 casos de Covid-19 e 67 óbitos pela doença em 24h

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Geovana Oliveira

    07/07/2021 - 17:30


    Taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 68%

    COVID-19

    - A Bahia registrou 2.852 casos de Covid-19 e 67 mortes pela doença em 24 horas, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (7) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados nesta data. No total, o estado tem 1.144.464 casos confirmados desde o início da pandemia, com 24.495 mortes. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes adultos com coronavírus é de 68%. Situação da regulação de Covid-19 - Às 12h desta quarta-feira, 20 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 12 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema. Este número é dinâmico, uma vez que transferências e novas solicitações são feitas ao longo do dia.

  • Variante peruana avança pela América do Sul e lança alerta para o Brasil

    Foto: Reprodução | AFP Foto: Reprodução | AFP
    Por Juliana Rodrigues

    07/07/2021 - 16:00


    No Brasil, por enquanto, são três casos da Lambda e uma morte já estão relacionados à cepa

    COVID-19

    - A Organização Mundial da Saúde (OMS) voltou a atenção para a América do Sul com a proliferação de casos da variante Lambda (C.37) do novo coronavírus. No Peru, onde foi detectada pela primeira vez em dezembro, a variante já representa 81% dos casos. Argentina e Chile também vêem alta de contaminações. Ainda não há estudos que comprovem a maior transmissibilidade dessa cepa, mas o aumento de casos e a baixa taxa de vacinação em áreas do continente onde essa mutação foi identificada preocupam autoridades de saúde. No Brasil, por enquanto, três casos e uma morte já estão relacionados à cepa. Classificada em junho como variante de interesse (VOI, na sigla em inglês) pela OMS, a Lambda já foi rastreada em 29 países. Entre as 20 nações latino-americanas, sete registraram a cepa. Na Argentina, foi responsável por 37% dos casos detectados de fevereiro a abril. No Chile, representa 32% das ocorrências listadas nos últimos 60 dias. Os países da região, porém, não têm estrutura robusta de vigilância genômica. "A América Latina sequencia muito pouco. O Brasil é o país que mais sequência na região e é pouco comparado a países como Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido", afirma Rodrigo Stabeli, diretor da Fiocruz em São Paulo, ao Estadão. "A vigilância genômica é de extrema importância para entendermos o comportamento de infecção das variantes e fazer medidas de contenção". Em números absolutos de casos, o Chile é líder mundial de notificações da Lambda. Segundo o Gisaid, banco online global de sequenciamentos com dados, são 840 registros. Na sequência, vêm Estados Unidos (621) e Peru (242). O Brasil registrou até agora dois casos em São Paulo e um terceiro, que resultou em óbito, no Rio Grande do Sul. O número, porém, pode ser maior. "Não acredito que tenhamos só três casos", diz o infectologista Alexandre Zavascki, do Hospital das Clínicas de Porto Alegre. "Não estou dizendo que se expandiu, mas quando quase casualmente detectamos a C.37, é possível, considerando que nas nossas fronteiras há grande entrada de pessoas vindo dessas regiões, que já tenhamos em algum grau mais casos que esses já reportados."