• Lewandowski autoriza imediata entrevista de Lula à Folha

    Foto: Divulgação | STF
    Foto: Divulgação | STF
    Por Alexandre Galvão

    01/10/2018 - 15:00

    De acordo com o Jota, o ministro atendeu ao pedido feito pelo jornal que classificou a decisão de Fux de “inaceitável e surpreendente ato de censura prévia"

    O ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, autorizou a entrevista do ex-presidente Lula à Folha de S. Paulo. “Reafirmo a autoridade e vigência da decisão que proferi na presente Reclamação para determinar que seja franqueado, incontinenti, ao reclamante e à respectiva equipe técnica, acompanhada dos equipamentos necessários à captação de áudio, vídeo e fotojornalismo, o acesso ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a fim de que possam entrevistá-lo, caso seja de seu interesse, sob pena de configuração de crime de desobediência, com o imediato acionamento do Ministério Público para as providência cabíveis, servindo a presente decisão como mandado”, escreveu o magistrado. A nova posição ocorre depois de breve encontro reservado com o presidente do STF, Dias Toffoli, na manhã desta segunda-feira (01/10) em São Paulo, durante o evento “30 Anos da Constituição Federal de 1988”, organizado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. De acordo com interlocutores, os dois tiveram uma reunião tensa. A ideia de Lewandowski é não levar o caso ao plenário da Corte. De acordo com o Jota, Lewandowksi atendeu pedido feito pelo jornal que classificou a decisão de Fux de “inaceitável e surpreendente ato de censura prévia que a Constituição proíbe”: “É manifestamente ilegal. Não pode prevalecer.”