Sudoeste Notícias


  • Dá vontade de cavar com a mão até achá-la, diz irmão de riachense desaparecida em desabamento de prédio em SP; veja a reportagem

    Foto: Glauco Araújo | G1
    Foto: Glauco Araújo | G1
    08/05/2018 - 22:31

    A mãe e o irmão da riachense Selma Almeida da Silva, de 41 anos, procurada pelo Corpo de Bombeiros nos escombros do edifício Wilton Paes de Almeida, no centro de São Paulo, visitaram o local na tarde desta terça-feira (08). Os filhos de Selma, os gêmeos Wendel e Werner, de 10 anos, também são procurados. "Passamos aqui para poder dar uma olhada de perto porque só tínhamos visto pela televisão. Me deu vontade de entrar lá dentro e cavar com a mão para ver se ela está lá embaixo e acabar logo com isso", disse o lavrador Uilian Almeida Silva, de 31anos. Uilian e a mãe, Roma, saíram de Riacho de Santana na manhã de segunda e chegaram por volta de 13 horas em São Paulo. Após passar pelo local da tragédia eles seguiram para o Instituto Médico Legal (IML) durante a tarde para fazer exame de DNA, na tentativa de identificar o corpo carbonizado encontrado na manhã de hoje sob os escombros, que aparentava ser de uma criança, segundo os bombeiros. Os bombeiros consideram, agora, que mais seis pessoas podem estar ainda sob os escombros. Já a Defesa Civil conta como desaparecidas 72 pessoas – aquelas que ainda não se apresentaram às autoridades e constavam da lista de moradoras do edifício no último levantamento feito pela prefeitura antes do desabamentor. Isso não significa, porém, que todas estivessem no local no momento da tragédia, ressalta a Defesa Civil. Veja a reportagem do Jornal Nacional: