BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

  • Campanha de vacinação contra a gripe começa esta semana em todo o país

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Kamille Martinho

    07/04/2019 - 19:00

    A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá receber a dose

    A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa na próxima quarta-feira (10) em todo o país. De acordo com o Ministério da Saúde, a imunização, este ano, foi antecipada em cerca de 15 dias em relação aos anos anteriores. Nesta primeira fase, serão priorizadas crianças com idade entre 1 ano e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). Segundo o ministério, a escolha foi feita por causa da maior vulnerabilidade do grupo. A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá receber a dose, incluindo trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

  • Odontopediatra alerta para os perigos de uma má higiene bucal em crianças pequenas

    Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia
    Por Willian Silva

    29/03/2019 - 07:00

    Muitos pais ignoram os cuidados com os dentes decíduos (popularmente conhecimento como dentes de leite), por achar que eles serão substituídos por dentes chamados permanentes. Porém essa falta de cuidado é alertado pela odontopediatra caetiteense, a doutora Daniela Vieira em entrevista ao Sudoeste Bahia. A profissional diz que a doença cárie é o que mais motiva os pais a procurarem o seu consultório. Segundo ela, a cárie, que é caracterizada pela deterioração do dente, quando não tratada pode evoluir, gerando quadros infecciosos e dores intensas na criança, podendo até prejudicar na dentição que virá logo depois. Um questionamento feito à odontopediatra foi da relação do uso de antibióticos e a doença cárie, e segundo sua fala, dizer que antibióticos causam cárie é um mito. Acontece é que os xaropes contém açucares em sua composição, para facilitar a ingestão daquele medicamento pela criança. Segundo Daniela, se a criança faz uso de medicamentos e não realiza logo após uma higiene correta, isso sim pode gerar a doença cárie, assim como a ingestão sem limites de alimentos ricos em açucares, tais como doces, chocolates, biscoitos entre outros. Durante a entrevista, ela ainda abordou a importância da visita da criança ao profissional odontopediatra, bem como a escovação correta e a importância do uso consciente do creme dental com flúor desde o surgimento do primeiro dente, e ainda dá dicas de como fazer a higiene bucal dos pequeninos. Ouça a entrevista completa. A doutora Daniela Vieira atende na Clínica RC Odontologia, na Avenida Santana, no centro de Caetité; na Clínica Odonto Médica Vida na Rua Rui Barbosa; e juntamente com a Prefeitura Municipal de Caetité, desenvolve um trabalho de atendimento a pacientes com necessidades especiais no Posto de Saúde CAE III na Rua Rui Barbosa. Ouça a entrevista.

  • Carinhanha: mulher passa mal e morre após cirurgia; secretário de saúde descarta erro médico

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    26/03/2019 - 10:21

    Uma mulher identificada como Onília Anízia Fernandes Bispo, 48 anos de idade, moradora no Bairro Alto da Colina, veio a óbito na última sexta-feira (22), após realização de Histerectomia (retirada de útero) no Hospital Maria Pereira Costa (Dona Quinha), no município de Carinhanha.  De acordo com informações de Bonny Silva, a cirurgia foi realizada na quinta-feira (21) e menos de vinte quatro horas depois do procedimento passou mal quando foi ao banheiro, caiu e em seguida faleceu. As especulações acerca de possível erro médico e suposta falta de especialização foram afastadas pelo Secretário de Saúde do município Alvacir da Cruz Brito. Por telefone, o secretário assegurou que a cirurgia foi conduzida pelo cirurgião Luís Fernando, médico da cidade de Manga-MG e que o procedimento foi bem sucedido. “A paciente teve uma síncope (desmaio) quando foi ao banheiro, caiu e morreu. A morte da paciente foi dentro do período pós-operatório, mas não uma complicação da cirurgia”, garantiu o secretário. O esposo da falecida, Joaquim do Gás, contou que Onília estava bem de saúde, trabalhava bastante e apresentou apenas uma alergia na última semana. “Mas ela tinha esse mioma e queria muito fazer a operação. O sangramento tinha até diminuído, aí eles ligaram para ela ir fazer e ela foi”, informa. Indagado sobre a possibilidade de investigar se houve erro médico, foi taxativo: “Não quero mexer, não! Ela não vai voltar mais!”.  Onília era mãe de quatro filhos.

  • Porcentual de vacinados contra hepatite A, meningite, HPV e outras doenças tem queda na Bahia

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    15/03/2019 - 09:00

    Levantamento foi divulgado ontem pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab)

    O porcentual de pessoas que buscam se vacinar contra diversas doenças vem caindo desde 2016 na Bahia, segundo levantamento divulgado ontem pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). A procura pela vacina tríplice viral, por exemplo, caiu mais de 20% nos últimos dois anos, de 81% do público alvo em 2017 para 60% em 2018. A tendência de queda é a mesma no caso da imunização contra outras doenças, como hepatite A (de 74% em 2017 para 54% em 2018), paralisia infantil (de 74% em 2017 para 58% em 2018), pneumonia (de 81% em 2017 para 63% em 2018) e meningite (de 77% em 2017 para 58% em 2018). A vacinação contra o HPV, Papilomavírus Humano, por sua vez, atingiu até agora apenas 17% das meninas e 9% dos meninos.

  • Cento e vinte casos de dengue são confirmados em Luís Eduardo Magalhães

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Lara Curcino

    14/03/2019 - 18:30

    O índice de infestação na cidade supera em 3% o aceito pelo Ministério da Saúde

    Um levantamento feito pela prefeitura de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, registrou 120 casos confirmados de dengue no mês passado. O índice de infestação do município supera 4%, sendo que o Ministério da Saúde considera 1% como aceitável. Os dados foram coletados até o dia 27 de fevereiro. A prefeitura vistoriou cerca de 2.224 imóveis, registrando cerca de 180 amostras. Em 2015, a cidade passou por uma epidemia da doença. O índice de infestação chegou a 3% e foram confirmados 358 casos.

  • Pediatra alerta para os cuidados com as crianças em viagens durante o Carnaval

    Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia
    Por Willian Silva

    26/02/2019 - 15:30

    A Drª Larissa Aguiar é pediatra com especialização em Puericultura; ela é intensivista pediátrica no Hospital Martagão Gesteira, em Salvador

    A célebre frase “Viajar é bom demais” nunca foi tão bem aplicada nos últimos dias. Dias de estresse, ansiedade e dificuldades podem ser resolvidas com uma viagem relaxante e prazerosa, principalmente em cidades litorâneas ou estâncias hidrominerais. Porém, antes de pegar a estrada devemos também nos preocupar com as crianças, principalmente aquelas até por volta dos oito anos de idade. Porém, fica a pergunta: como devemos proceder com os cuidados para os pequenos em situação de viagem. Para isso, conversamos com a pediatra e puericulturista Dra. Larissa Aguiar que respondeu estas e outras perguntas em entrevista concedida ao Sudoeste Bahia. Segundo a pediatra, em locais com bastante incidência solar, é necessário reforçar a fotoproteção, ou seja, o uso de protetores solares para evitar problemas na pele como insolação e até queimaduras severas. “Por segurança a gente pede que deve-se levar as crianças para a praia ou piscina a partir do sexto mês. O período de exposição ao sol deve ser até as 10h e depois das 16h. A exposição da pele ao sol deve ser também observada. Nestes períodos a pele costuma ficar mais ressecada. Deve-se fazer o uso de um bom hidratante após o banho. Ter cuidado também com a temperatura da água para o banho, porque quanto mais quente mais vai ressecando a pele.” A pediatra alerta quanto a alimentação dos pequenos. “Nós vamos viajar e queremos nos divertir um pouco e, com isso, a gente acaba saindo da rotina. É importante os pais conservaram, principalmente o horário das grandes refeições, pelo menos o café da manhã, almoço e jantar, dentro da medida do possível do horário previsto e em locais em que há maior confiabilidade.” A médica ainda chama a atenção para os alimentos vendidos em clubes ou praias. De acordo com ela, não é recomendável oferecer esse tipo de alimentação para as crianças pois, segundo ela, é rico em frituras ou são alimentos que possuem um fermentação com o passar do dia. Outro cuidado é com os alimentos que são vendidos nos locais citados e que não passam pelo processo de cozimento. “Esse tipo de alimento podem facilitar uma infecção bacteriana e levar a intoxicação alimentar e a uma gastroenterite. Quando os pais forem levar os seus filhos para esses passeios, que façam uma hidratação efetiva nos seus filhos. Levar água, fazer o uso de sucos, de preferência da fruta que dá para levarmos e armazenar em bolsas térmicas e garrafas térmicas e que possa ser feito o consumo de forma adequada.” Confira a entrevista completa.

  • Sesab promove Semana Estadual de Imunização nas escolas a partir de segunda

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Daniel Brito

    16/02/2019 - 17:00

    A intenção é atualizar as cadernetas dos alunos

    A partir da próxima segunda-feira (18) até o dia 22, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) realizará, nas escolas da Bahia, a Semana Estadual de Imunização. O objetivo é atualizar as cadernetas dos alunos, onrigatória para matricular estudantes de até 18 anos e, ainda, atingir 95% de cobertura das vacinas do calendário nacional de vacinação. Na semana, vão ser oferecidas as vacinas pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hemophilus influenzae e hepatite B), poliomielite, tríplice viral (sarampo, caxumba, rubéola) e febre amarela. 

  • Dermatologista caetiteense* explica os riscos de bronzeamento de fita isolante sem os devidos cuidados

    Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia
    Por Willian Silva

    04/02/2019 - 15:44

    O verão chegou e com ele o calor. Neste período em que estamos próximos do carnaval, uma parcela significante da população, incluindo mulheres na sua maioria, invadem as academias e os centros de estética em busca do “corpo de praia”. Só que existem alguns riscos que as pessoas ignoram e colocam a prova sua saúde com dietas milagrosas e procedimentos dermatológicos de origem duvidosa e com profissionais sem habilitação para tal, em sua maioria. Outro modismo que tem deixado os profissionais dermatologistas preocupados é o bronzeamento com fita isolante. Muita gente tem achado o procedimento bonito, porém a dermatologista caetiteense, doutora Karilena Fernandes, informa que há riscos neste tipo de bronzeamento tanto com luz solar quanto o de câmara. “As câmaras de bronzeamento foram proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2009, pois ficou comprovado o risco de câncer de pele a longo prazo, pois essas câmaras emitem radiação ultra violeta A, apesar desta não estar relacionada diretamente com queimadura solar, elas se relacionam, a longo prazo, a um potencial carcinogênico, ou seja a um risco de câncer de pele. Essas formas de bronzeamento, são forma de bronzeamento natural, pois utilizam a luz solar e o auxílio da fita isolante. Os riscos desse procedimento: Primeiro, eczema de contato, que seria uma alergia a fita isolante, podem aparecer bolhas, uma espécie de queimadura, e, além disso, os riscos pela exposição a luz solar principalmente nos horários nos horários inadequados que compreendem entre os horários de 10h e 16h, que é aquele momento que tem maior exposição de radiação ultravioleta B e radiação ultravioleta A. Tem todos esses riscos, principalmente quando não se faz o uso do filtro solar. Algumas empresas utilizam o filtro solar, mas muitas outras não fazem uso do filtro solar, as mulheres e os homens também, acabam se expondo ao sol sem a devida proteção e no horário indevido. Isso é totalmente contra indicado pelos dermatologistas” explica a dermatologista. Outro problema apontado pela profissional são os riscos de se fazer esses procedimentos por muitas vezes, o chamado “retoque da marquinha”. Segundo ela, a utilização recorrente desse método de bronzeamento pode acarretar em envelhecimento precoce da pele, rugas em longo prazo, manchas, pele mais espessa e sem viço e alteração do DNA das células da pele, ocasionando o câncer de pele. Apesar de não ser letal, de acordo com Karilena, eles geram um custo para o sistema público de saúde, caso venha ocorrer o câncer de pele. Durante a entrevista a dermatologista ainda falou sobre métodos seguros de bronzeamento, sem colocar a saúde em risco. Ela cita os autobronzeadores e os jatos de tinta, que são recomendados tanto pelos profissionais quanto assegurados pela Anvisa. Karilena ainda chama a atenção de quem necessita trabalhar exposto ao sol ou vai se divertir em piscinas e praia. “Tem alguns cuidados básicos que todos já conhecem, mas é importante frisar que seria o uso de chapéus e não boné, de preferência de aba larga, que cubra o rosto, pescoço e orelhas, uso de filtro solar, com um fator de proteção de, no mínimo, 30. Tem que lembrar de reaplicar o filtro solar a cada 2 horas, isso nos casos de quando não há imersão na água, pois quando há a imersão, tem que também lembrar de reaplicar pois, mesmo aqueles que são resistentes à água, eles saem, então que secar o corpo e reaplicar”, coloca a dermatologista. Confira a entrevista na íntegra. *A doutora Karilena Fernandes é membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e possui residência médica em Dermatologia no Hospital Federal de Lagoa – Rio de Janeiro. Ela atende na Clínica Vida em Caetité.

  • Prefeituras têm até dia 30 para prestar contas de gastos referentes à saúde

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Lara Ferreira

    24/01/2019 - 21:00

    De acordo com último dado disponível, nenhum município cadastrou informações

    As prefeituras do Brasil têm até o dia 30 deste mês para prestar contas dos gastos municipais na área da saúde referentes ao sexto bimestre do ano passado. Os dados devem ser enviados ao Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (Siops) por meio de um programa, cujo download pode ser realizado por meio do site. De acordo com o sistema, até a última segunda-feira (21), nenhum município havia cadastrado os dados.

  • Bahia emite alerta após aumento de 94% nos casos de dengue em 2019

    Foto: Evandro Veiga | Correio Foto: Evandro Veiga | Correio
    Por Juliana Rodrigues

    24/01/2019 - 20:00

    Veja o que pode ser feito para evitar e como identificar a doença que já fez 400 vitimas este ano

    A Bahia registrou um aumento de 94,1% nos casos de dengue só nos primeiros dias de 2019, no comparativo com o mesmo período do ano passado. Do dia 1º ao dia 18 deste ano, foram notificados 400 casos da doença em 55 municípios. Em 2019 o número foi quase a metade: 204. Por conta do risco de surtos e epidemias, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), divulgou um alerta para os municípios,  voltado para os profissionais de saúde. As orientações, além de contemplar os casos de dengue, inclui as outras arboviroses  (Zika e Chikungunya) também transmitidas pelo Aedes aegypti. Entre as recomendações da Divep voltadas para as equipes de saúde estão: alertar os profissionais para suspeição dos sinais e sintomas compatíveis com as arboviroses, bem como mobilizar equipes de saúde para medidas de prevenção e controle. Além disso, o alerta ressalta a necessidade de  fortalecer e alinhar comunicação entre as equipes de atenção à saúde, vigilância epidemiológica e controle vetorial; intensificar as ações de controle vetorial nas áreas com registro de casos suspeitos ou confirmados de arboviroses e/ou elevados Índices de Infestação Predial  (IIP); monitorar semanalmente os casos, mapeando áreas de risco e adotar medidas de controle capazes de reduzir o número de casos. Também será intensificada a capacitação dos profissionais de saúde da rede pública a fim de aperfeiçoar o diagnóstico difetencial para zika em gestantes, priorizando as coletas de amostras nos cinco primeiros dias. Combate ao mosquito: No final de dezembro de 2018, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia distribuiu 7.400 kits  para serem utilizados pelos agentes de controle de endemias dos 417 municípios. Com investimento superior a R$ 2,6 milhões, cada kit é composto de 26 itens, como pesca larva, pipetas de vidro, tubos de ensaio, álcool, esponja, lanterna de led recarregável, bacia plástica, dentre outros materiais. Definição de “caso suspeito” para cada uma das arboviroses: Dengue:  Pessoa que more ou tenha viajado nos últimos 14 dias para área onde esteja ocorrendo o transmissão de dengue ou tenha presença de Aedes aegypti, que apresente febre, normalmente entre 2 e 7 dias, e apresente duas ou mais das seguintes manifestações: vômitos, exantema, mialgias, cefaleia, dor retro orbital, prova do laço positiva ou leucopenia. Chikungunya:  Febre de início súbito e artralgia ou artrite intensa com início agudo, não explicado por outras condições, que resida ou tenha viajado para áreas endêmicas ou epidêmicas até 14 dais antes do início dos sintomas, ou que tenha vínculo epidemiológico com um caso importado confirmado. Zika: Pacientes que apresentem exantema maculopapular puriginoso acompanhado de dois ou mais dos seguintes sinais: febre baixa, hipermia conjuntival sem secreção e prurido; poliartralgia e edema periarticular.

  • Governo da Bahia anuncia projeto que promete resolver 95% dos problemas na área da saúde

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Lara Ferreira

    23/01/2019 - 21:41

    O anúncio foi feito hoje pelo secretário da Saúde Fábio Vilas-Boas

    O Governo da Bahia vai investir no fortalecimento da Atenção Primária e Atenção Ambulatorial especializada com a implantação da Planificação da Atenção à Saúde, uma ferramenta para auxiliar a organizar e gerir as redes de atendimento da população no estado. O objetivo da medida, que é uma parceria entre a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde é solucionar até 95% dos problemas de saúde dos baianos. A inauguração do projeto foi realizada hoje pelo secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas. O processo de implantação da Planificação deve durar 18 meses. 

  • Bahia: Governo implantará 200 salas para o tratamento de pé diabético nos municípios

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    16/01/2019 - 14:15

    Foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (16), uma portaria da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) que define os critérios para a implantação de 200 salas para o tratamento do pé diabético e feridas complexas em todo o estado. O objetivo é reduzir o número de amputações decorrentes da falta de controle do diabetes, que entre 2010 e 2018, ocasionou mais de 6 mil amputações. A portaria prevê que cada município poderá implantar uma Sala de Pé Diabético de referência municipal, a qual competirá, realizar a gestão do leito de feridas; realizar a inspeção sistemática dos pés; orientar os métodos de descarga e uso de palmilha; realizar o desbastamento de calosidades e realizar pesquisa de pulso periférico. Já à Sesab competirá a disponibilização de equipamentos específicos para diagnóstico do pé diabético e complicações vasculares (Kit para sala de Pé Diabético); a qualificação dos técnicos de enfermagem em podologia; a capacitação da equipe que atuará nas Policlínicas como referência para as Salas de Pé Diabéticos; a realização de teleconsultoria, com inclusão de imagens e exames, para auxiliar a conduta dos profissionais; a realização de webpalestras relacionadas ao tema; a articulação com as Secretarias Municipais de Saúde para implantação dos pontos de atenção e fluxos de referenciamentos; e a coordenação do processo regulatório inter-regional. Adesão: Poderão implantar a Sala de Pé Diabético os 200 primeiros municípios que enviarem o Termo de Adesão, contido na Portaria, devidamente preenchido com os dados solicitados. Os municípios devem encaminhar o Termo de Adesão para o endereço eletrônico [email protected], até 60 dias da data da publicação da portaria. A lista de municípios contemplados será publicada no site da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia no prazo de cinco dias após o término do prazo de adesão dos municípios. Ainda de acordo com a portaria, serão priorizados os municípios com população superior a 20 mil habitantes. Embora as estatísticas sobre as amputações de membros inferiores em diabéticos sejam preocupantes, dados do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) revelam que um bom programa de prevenção é capaz de reduzir as amputações em até 85%, e que ações preventivas devem ser difundidas entre a população no nível assistencial mais próximo, que é a Atenção Básica.

  • Das vagas não preenchidas no Mais Médicos, 85% ficam no Norte e Nordeste

    Foto: José Cruz | Agência Brasil Foto: José Cruz | Agência Brasil
    Por Lara Ferreira

    12/01/2019 - 09:00

    Amazonas e Pará concentram 51% das oportunidades sem interessados

    A grande maioria das vagas não preenchidas no novo edital do Mais Médicos, após saída dos cubanos, estão em municípios do Norte e Nordeste. Ao todo, 85% estão concentradas nas duas regiões. De acordo com dados do Ministério da Saúde, tabulados pelo Estadão, ainda 51% dessas vagas estão em apenas dois estados brasileiros: Amazonas e Pará. No Sudeste, nenhuma vaga deixou de ser preenchida. Na região Sul foram 62 sem nenhum interessado, mas apenas no Rio Grande do Sul.

  • Ministro da Saúde planeja implantar terceiro turno de atendimento

    Foto: Fabio  Rodrigues  Pozzebom | Agência  Brasil Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil
    03/01/2019 - 08:00

    O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que assumiu o cargo nesta quarta-feira (2), planeja implantar um terceiro turno de atendimento, com horário estendido, em unidades de saúde que atualmente abrem das 7h às 11h e das 13h às 17h. De acordo com Mandetta, a mudança tem como objetivo a reestruturação da atenção à saúde básica no país. Segundo o novo ministro, a proposta para implantação do terceiro turno ainda está sendo analisada. Uma vez que existe a necessidade de observar as peculiaridades de cada região do país para adotar as medidas adequadas. Mandetta disse ainda que não se deve implementar ações iguais para todos os locais. “São diferentes ‘Brasis’. "Não adianta uma receita de bolo para esse país inteiro”, argumentou. O ministro, que também é médico, disse também que tem um “compromisso muito grande” com a família, a fé e a pátria. Segundo ele, “cada centavo” economizado pela pasta em sua gestão irá para a assistência à população.

  • Leite in natura é comercializado sem fiscalização da Vigilância Sanitária em municípios do sudoeste da Bahia

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    02/01/2019 - 13:00

    Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que o consumo de leite cru pode causar até 23 espécies de doenças, sendo 7 viróticas e 16 bacterianas.

    Está sendo cada vez mais frequentes os consumidores da região sudoeste da Bahia, principalmente dos municípios Caetité, Guanambi, Palmas de Monte Alto, Carinhanha, Lagoa Real, Brumado e Caculé encontrar nas gôndolas de supermercados, sorveterias, padarias e lanchonetes a comercialização de leite in natura. Além de ser uma prática proibida pela Vigilância Sanitária pode causar doenças para quem consumir esse produto nessas condições. A venda de leite in natura é proibida em todo o país desde o ano de 1969. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que o consumo de leite cru pode causar até 23 espécies de doenças, sendo 7 viróticas e 16 bacterianas. Dentre essas, algumas podem ser letais, enquanto outras são responsáveis por graves sequelas, como a infertilidade em humanos causada pela brucelose, transmitida por meio do leite do animal contaminado. Em alguns casos o leite é comercializado sem qualquer tipo de beneficiamento (pasteurização). O sistema de envase do produto é feito manualmente, em garrafas plásticas ou sacos plásticos. A pasteurização do leite cru foi introduzida há vários anos para evitar a propagação de doenças zoonóticas transmitidas pelo leite, especialmente a tuberculose e brucelose. As qualidades nutricionais, o melhor sabor e os benefícios para a saúde têm sido defendidos como razões para consumir o leite cru. No entanto, há uma falta de dados com base científica para substanciar essas afirmações. Por outro lado, diversos riscos à saúde têm sido associados com o consumo de leite cru. A produção do leite in natura é proibida pela Lei Federal n°8337/90. O Decreto Lei n°66.183, proíbe a venda do leite cru para consumo direto. Nela estão estabelecidas a proibição e comercialização devido aos riscos que o produto proporciona a saúde. Aqueles que não cumprirem o determinado terá seu produto apreendido, inutilizado podendo receber multa e também responder por crime contra as relações de consumo, com pena de detenção de dois até cinco anos de prisão e multa, podendo ser preso em flagrante delito. 

  • Bahia tem 255 cidades em alerta ou risco de surto de dengue, zika e chikungunya

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Juliana Rodrigues

    13/12/2018 - 08:00

    Outras 162 cidades estão em situação satisfatória. 

    O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (12) que a Bahia tem 255 municípios em situação de alerta ou risco para dengue, zika e chikungunya. Segundo a pasta, Todos os municípios baianos enviaram informações sobre o levantamento de infestação pelo mosquito Aedes Aegypti. A capital baiana está em situação de alerta. A situação foi revelada pelo novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018. Do total, 186 municípios estão em alerta e 69 em risco de surto das doenças. Outras 162 cidades estão em situação satisfatória. Na Bahia, a maior parte dos criadouros foi encontrada em depósito de água (5.427), seguida de depósitos domiciliares (1.735) e lixo (490).

  • Secretário de Saúde da Bahia propõe estadualizar Mais Médicos

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Daniel Brito

    28/11/2018 - 20:00

    De acordo com o Secretário de Saúde da Bahia, a transferência facilitaria a administração do programa

    O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, sugeriu hoje (28), durante uma reunião do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), em Brasília, a transferência da operacionalização do programa Mais Médicos para o controle dos governos estaduais. Segundo ele, a passagem da responsabilidade facilitaria a administração do programa. "A União assumiria o papel de regulação, monitoração, com a responsabilidade exclusiva de registro profissional de médicos intercambistas. E os estados poderão fazer uma gestão mais próxima do problema", propôs. De acordo com o secretário, o repasse de recursos aconteceria diretamente da União aos estados e os custos de articulação e gestão com os municípios seriam assumidos pelas próprias unidades da federação. Dados da Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) apontam que, desde que Cuba decidiu encerrar o acordo, mais de 1,3 mil profissionais cubanos já deixaram seus postos de trabalho e retornaram ao país de origem.

  • Mais de 96% das vagas do Mais Médicos estão preenchidas

    Foto: José Cruz | Agência Brasil Foto: José Cruz | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    26/11/2018 - 10:30

    De acordo com o Ministério da Saúde, até as 17h de ontem (25) já havia mais de 29,7 mil inscritos

    O Ministério da Saúde informou ontem (25) que 96,6% das vagas do programa Mais Médicos foram preenchidas. De acordo com a pasta, até as 17h de ontem, mais de 29,7 mil profissionais com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) no Brasil estavam inscritos, dos quais 20,7 mil tiveram a inscrição efetivada e 8,2 mil já estão alocados nos municípios em que vão atuar. As inscrições no Mais Médicos seguem até o dia 7 de dezembro. Os profissionais devem se apresentar aos municípios até 14 de dezembro. No ato da apresentação, o médico deve entregar todos os documentos exigidos no edital.

  • Postos de saúde em Barreiras fecham após saída de médicos cubanos

    Foto: Reprodução / TV Sudoeste Foto: Reprodução / TV Sudoeste
    Por Juliana Rodrigues

    22/11/2018 - 12:30

    De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a população será redirecionada para outras 18 unidades

    Após a saída dos médicos cubanos que atuavam no Brasil pelo programa Mais Médicos, oito postos de saúde do município de Barreiras, no oeste da Bahia, suspenderam o atendimento à população. As equipes das unidades eram formadas por profissionais de Cuba, que começaram a deixar o estado nesta semana. Uma das unidades foi o posto de saúde Clara Cecília, onde, na manhã de ontem (21), foi colocado um cartaz com a mensagem "estaremos sem atendimento médico nesta unidade por tempo indeterminado". De acordo com a Secretaria de Saúde de Barreiras, a população será redirecionada para outras 18 unidades do município. Os oito postos receberão novos profissionais após o credenciamento do programa Mais Médicos, que é realizado até domingo (25).

  • Bahia: Edital do Mais Médicos tem 853 vagas para estado

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    20/11/2018 - 13:30

    Inscrições começam na quarta-feira (21); confira lista de municípios e vagas no edital

    O edital para o programa Mais Médicos, publicado no Diário Oficial da União, na manhã desta terça-feira (20), tem 853 vagas distribuídas entre 323 municípios baianos. As inscrições começam na quarta-feira (21), a partirdas 8h, e seguem até o domingo (25). As vagas foram abertas com objetivo de substituir médicos cubanos que deixaram o Mais Médicos. Elas podem ser ocupadas por profissionais brasileiros ou estrangeiros que tenham registro no CRM do Brasil. Os interessados devem acessar o site do programa para fazer a inscrição. No edital, é possível ver o número de vagas por cada cidade. Ao se inscrever, o profissional deve escolher um município para a atuação. O salário é de R$ 11.800. A maioria das cidades baianas que estão listadas foram classificadas como perfil de extrema pobreza e áreas vulneráveis. Para a capital, são oferecidas duas vagas. Os médicos devem inicar as atividades a partir do dia 3 de dezembro. No entanto, a data-limite para o início é 7 de dezembro. Segundo o Diário,  caso haja vagas remanescentes, um segundo edital será lançado na próxima terça (27). No total, são 8,5 mil vagas para todo o país.