BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

  • Setembro Amarelo: psicóloga fala sobre a prevenção ao suicídio

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Willian Silva

    25/09/2018 - 16:30

    A cor amarela é em homenagem a um jovem de 17 anos que tirou a vida enquanto guiava um carro amarelo, nos Estados Unidos, em 1994

    Setembro é o mês dedicado a um tema de extrema relevância e que tem deixado muita gente preocupada. É a questão do suicídio, assunto que, volta e meia, é mostrado em notícias quando alguém resolve dar fim em sua própria vida. O Sudoeste Bahia entrevistou a psicóloga caetiteense Elizama Oliveira, que trouxe à luz algumas dúvidas levantadas e que poderão ajudar a quem precise, já que todos podem ajudar a salvar uma vida. Muita gente procura uma definição para o suicídio e o porquê dela acontecer. Questionada sobre isso, a psicóloga diz que “não há definição mais clara do que o ato da pessoa produzir a sua própria morte, como uma forma de lidar com o sofrimento e revelar desesperança diante da vida. E, como podemos imaginar, sim, o desejo não é genuíno, a morte se torna opção por não saber lidar com a vida, por a vida perder o sentido, por a vida se tornar tão dolorosa ao ponto de perder a razão da existência, por perder a esperança do 'sol nascer apesar da escuridão da noite'. É aí que surge, a necessidade de um acompanhamento profissional, pois geralmente, a pessoa com pensamentos ou ideações suicidas se perde em suas próprias crenças e concepções distorcidas da realidade, e especialmente sobre sua própria vida.” A Igreja, seja ela Católica ou Evangélica, ainda se abstém de falar em suicídio. Talvez o fato se dê mais por se manter concepções sem fundamento científico algum ou por ainda não saberem lidar com situações extremas, como a depressão que de alguma forma ainda leva ao suicídio.

    Não raros os casos de líderes cristãos que tiram a sua vida, em razão de pressões. Sobre o fato, Oliveira cita que é um tabu se tratar da morte por diversos fatos, entre eles, pelo fato de a morte ser algo irreversível. “O tabu nas instituições religiosas talvez seja: a) em decorrência de manterem essa ideia (concepção já invalidada pela ciência) de só de falar sobre suicídio pode estar incentivando a prática; b) talvez por não saberem lidar com uma temática tão desafiadora; c) ou por ser um tema que gera estigma, rejeição nos contextos religiosos por considerarem “pecado”. O mais importante é desmistificarmos o suicídio, no sentido, de promovermos acolhimento à pessoa em sofrimento, direcionando-a para um tratamento adequado com profissionais específicos, mas também ampliarmos os nossos horizontes, ao refletirmos que não estamos isentos de sofrimento enquanto ser humano e talvez até seria contraditório as religiões - instituições essas que de forma geral, promove aprimoramento espiritual e moral nos indivíduos - não abrirem os “braços” para defender a bandeira contra o suicídio. "Muita gente acusa as tecnologias de serem os causadores de tantos suicídios. Segundo Elizama, sempre existiu o problema, mesmo em cidades pequenas em que não haviam sequer telefonia o TV. Mas, é fato, que estas ditas tecnologias também influenciam para que haja casos de suicídio. “Por outro lado, não podemos negligenciar os impactos midiáticos nos nossos comportamentos, principalmente considerando o ser humano como um ser social e que modela seu comportamento a partir do ambiente em que está inserido. Hoje em dia, temos o youtube, que tem sido um local de influências inúmeras - especialmente para crianças e jovens – e onde pessoas aprendem a como se vestir, o que ler, como fazer um trabalho, sobre os “5 passos para a felicidade”, mas também sobre aqueles comportamentos inadequados ou prejudiciais a sua saúde e vida. Por isso, acredito que precisamos nos atentar as redes sociais e canais midiáticos pois podem influenciar pensamentos, visões de mundo e comportamentos da pessoa, todavia não podemos partir do pressuposto que “uma coisa causa a outra”. Outro ponto abordado foi como identificar os “sintomas” – também conhecido como gatilhos – de quem está planejando o suicídio. “Sobre os sinais de alerta, podemos destacar a) isolamento; b) abuso de álcool e drogas; c) mudanças abruptas de comportamento; d) declarações de amor inesperadas; e) uso de expressões como “pode ser tarde”, “não vou dar mais trabalho”, “eu preferia estar morto”, “eu não posso fazer nada”, “eu não aguento mais”, “eu sou um perdedor e um peso pros outros”, “os outros vão ser mais felizes sem mim”; f) “falsa calmaria”, quando a pessoa que sempre falou que ia se matar, parou de comunicar de uma hora para outra, etc; g) e de forma geral, o regra das 4d ”: depressão, desesperança, desamparo e desespero.” Um dado alarmante trazida pela profissional da Psicologia é a quantidade de casos de suicídios registrados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Segundo Elizama, a OMS informou que, aproximadamente, 1 milhão de pessoas morrem por suicídio a cada ano. É a terceira causa de morte entre jovens e o Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking mundial. As taxas do suicídio têm aumentado gradativamente no Brasil (73 %) entre 2000 e 2016, sendo as maiores taxas de crescimento entre jovens e idosos, do acordo com o ministério da saúde. No mundo, o suicídio acomete mais de 800 mil pessoas, segundo a organização mundial da saúde (OMS) e é a segunda causa de morte no planeta entre jovens de 15 a 29 anos. Outra preocupação é o pouco suporte que o Governo Federal oferece para que os casos de suicídio diminuam. “O suicídio é uma questão de saúde pública, apesar de talvez não ter recebido todo o suporte que merece. Todavia, temos hoje grupos de ajuda e assistência como o centro de valorização da vida-CVV (https://www.cvv.org.br/), que atende pessoas com depressão e tendência suicida, através de serviço de apoio por telefone (188) para todas as pessoas que queiram ou precisem conversar sobre suicídio, mediante atendimento gratuito, para todo o Brasil - termo de cooperação entre o CVV e o Ministério da Saúde.  Entretanto, devemos promover medidas preventivas no combate ao suicídio, através de programas de saúde mental (promoção, prevenção, intervenção). Para enfatizarmos a importância de qualquer pessoa, em qualquer idade, cuidar da sua saúde mental e procurar assistência profissional (psicólogo, psiquiatra), no decorrer da vida, não só quando o suicídio é uma opção iminente, mas desde antes quando sintomas disfuncionais e destrutivos para a saúde mental venham fazer parte da vida da pessoa. E finalizando, Elizama deixa algo importante para quem se depara com alguém que planeja terminar o seu viver. “1) ouça a pessoa, mostre respeito e que entende seus sentimentos.; 2) converse sobre o sofrimento, escolha um lugar adequado, reserve um tempo e estabeleça um diálogo de confiança; 3) converse sobre suicídio, havendo abertura, questione sobre intenções suicidas, gradativamente e com calma, pois perguntar sobre suicídio previne suicídio; 4) converse sobre as razões para viver, algo que possa alimentar a esperança e renovar as forças.; 5) proteja a pessoa - nunca deixe a pessoa sozinha, afaste armas, veneno, facas ou cordas. 6) estimule a pessoa a buscar ajuda profissional, pois há intervenções que farão com que a pessoa veja que viver é a melhor opção. Enfim, falar sobre suicídio é um passo muito importante para salvarmos vidas. Viver é a melhor opção. Vamos fazer parte dessa equipe na luta pela vida.”

    CONTINUE LENDO
  • Doenças ligadas à falta de saneamento atingem metade dos municípios baianos

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    19/09/2018 - 14:00

    Segundo o IBGE, dengue e diarreia são as mais relatadas; número é maior do que a média nacional

    Mais da metade dos municípios baianos registra ocorrências de endemias e epidemias ligadas à falta de saneamento básico, de acordo com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Das 417 prefeituras, 216 (51,8% do total) apresentam o problema. As doenças do tipo mais registradas na Bahia são dengue, em 75% dos municípios, e diarreia, citada por 68,5% das cidades. O número é maior do que a média nacional, que é de 34,7% dos 5.570 municípios. Já em relação ao Nordeste, embora esteja abaixo da média regional, o porcentual baiano ainda é maior do que os do Maranhão (37,8%) e Piauí (37,1%). Os estados que registram menor índice de endemias e epidemias ligadas ao saneamento são Santa Catarina (11,2%) e Rio Grande do Sul (9,7%). Apesar da alta taxa de doenças, apenas 9,4% dos municípios baianos dispõem de uma Política Municipal de Saneamento Básico e um Plano Municipal de Saneamento Básico, instrumentos considerados essenciais para a gestão do setor e redução dos números.

  • Campanha de vacinação contra poliomielite e sarampo é prorrogada até sexta-feira

    Foto: Mateus Pereira | GOVBA Foto: Mateus Pereira | GOVBA
    Por Lara Ferreira

    17/09/2018 - 20:00

    O objetivo é imunizar 95% das crianças baianas de um a cinco anos

    A campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo foi prorrogada até sexta-feira (21) na Bahia. O objetivo é imunizar 95% das crianças entre um e cinco anos no estado. Até agora, 92,57% foram vacinados. De acordo com o G1, o coordenador do Programa Estadual de Imunização, Ramon Saavedra, explicou que a orientação é de que os municípios que ainda não alcançaram a meta continuem a ação. Até o momento, 131 cidades ainda não atingiram o total de 95%. Em números, 785.585 crianças tomaram a dose contra a poliomielite e 786.274 contra o sarampo. O objetivo é de 849.361 para cada vacina. 

  • Câncer no Brasil pode ter alta de quase 80% dentro de 20 anos

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    13/09/2018 - 12:00

    Segundo entidade ligada à OMS, registros da doença tendem a aumentar no país

    O número de casos de câncer no Brasil pode sofrer um aumento de 78,5% nos próximos 20 anos, segundo projeções da Agência para a Pesquisa do Câncer, entidade ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS). A previsão é de que 998 mil novos casos da doença sejam registrados no país até 2040. Atualmente, o tipo de tumor mais frequente no país é o de mama, que apresenta incidência de 85,6 mil casos e corresponde a 15,3% do total. O segundo mais prevalente é o de próstata, com 84,9 mil ocorrências. Este último tipo também é o mais letal no país. De acordo com a entidade, 18,1 milhões de novos casos serão registrados ainda este ano em todo o mundo. Um em cada cinco homens e uma em cada seis mulheres vão desenvolver a doença durante suas vidas. Quanto à taxa de mortalidade, um em cada oito homens e uma em cada onze mulheres serão vitimados pelo câncer.

  • Sobe para 31 número de mortes pela gripe H1N1 na Bahia

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    11/09/2018 - 11:00

    Segundo a Sesab, 250 casos da doença foram registrados até o final de agosto

    O número de mortes provocadas pela gripe H1N1 na Bahia subiu para 31, segundo balanço divulgado ontem pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) com dados coletados até 25 de agosto. No levantamento anterior, que cobria notificações registradas até o dia 15 do mesmo mês, eram 29 casos. As mortes aconteceram em 18 cidades baianas. De acorco com o mesmo boletim, o número de casos de H1N1 subiu de 246 para 250. O balanço geral dos registros de gripe, que inclui também os tipos H3 sazonal, A e B, aponta que a Bahia teve 350 ocorrências da doença, no total. De acordo com o Ministério da Saúde, durante a campanha de vacinação contra o vírus, realizada em junho, a Bahia atingiu 89,6% do público-alvo. A meta era vacinar 90%. Mais de 4 milhões de doses foram distribuídas no estado.

  • Mais Médicos terá nova regra para distribuição de vagas entre municípios

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Alexandre Galvão

    05/09/2018 - 10:00

    Cidades que hoje têm profissionais do programa podem, aos poucos, ganhar ou perder vagas para outros municípios

    Um dos programas mais conhecidos na área da saúde, o Mais Médicos deve passar por mudanças ainda neste mês que vão alterar a distribuição de profissionais entre os municípios. A medida desencadeou a oposição de prefeituras que temem ver reduzido o número de especialistas. Segundo o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, a pasta finaliza uma portaria que estabelece novos critérios para o cálculo de quantos médicos cada município conveniado tem direito a receber. Com isso, cidades que hoje têm médicos do programa podem, aos poucos, ganhar ou perder vagas para outras. Inicialmente, a proposta é adotar nove critérios e, a partir deles, estabelecer uma pontuação e um ranking de municípios prioritários.

  • Campanha de vacinação contra sarampo e pólio termina na sexta

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Alexandre Galvão

    27/08/2018 - 15:00

    No caso da pólio, as crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável

    A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo termina na próxima sexta-feira (31). Todas as crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos devem receber as doses, independentemente da situação vacinal. Dados do Ministério da Saúde mostram que 4,1 milhões de crianças em todo país ainda precisam ser imunizadas. De acordo com a pasta, até a última sexta-feira (24), 62% do público-alvo havia sido vacinado. Foram aplicadas, ao todo, mais de 14 milhões de doses – cerca de 7 milhões de cada. A meta do governo federal é vacinar pelo menos 95% das 11,2 milhões de crianças na faixa etária estabelecida e criar uma barreira sanitária de proteção da população. Este ano, a vacinação será feita de forma indiscriminada, o que significa que, mesmo as crianças que já estão com esquema vacinal completo, devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço. No caso da pólio, as crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral. Para o sarampo, todas as crianças com idade entre um ano e menores de 5 anos vão receber uma dose da tríplice viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

  • Vitória da Conquista: Serviço de radioterapia será implantado no HGVC

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    24/08/2018 - 08:00

    O serviço de radioterapia será implantado no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC). A ordem de serviço foi assinada nesta quinta-feira (23) pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, e por representantes do Ministério da Saúde. Serão investidos cerca de R$9 milhões entre obras e equipamentos e a unidade oncológica começa a funcionar em setembro de 2019, conforme o gestor estadual. Por ano, o acelerador linear tem capacidade para realizar 43 mil sessões em pacientes oncológicos, contribuindo para aliviar as dores e melhorar a qualidade de vida dos pacientes oncológicos. Ainda de acordo com o secretário da Saúde, a SESAB quer levar o tratamento oncológico para mais perto do cidadão que mora no interior do Estado. “Com técnicas mais modernas que a medicina hoje dispõe, é possível diagnosticar e tratar mais precocemente os diversos tipos de câncer.

  • Número de mortes por H1N1 na Bahia sobe para 29

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Clara Rellstab

    23/08/2018 - 11:30

    A doença foi constatada em 64 dos 417 municípios baianos. Destes, 16 registraram mortes

    O número de mortos por conta da gripe H1N1 na Bahia subiu para 29, segundo informações divulgadas ontem (22) pela Secretaria da Saúde do Estado. Os dados foram coletados até o dia 11 de agosto – no boletim anterior, com notificações até 23 de junho, eram 27 mortes. Ainda conforme os números da Sesab, o número de casos registrados em âmbito estadual subiu de 199 para 246. A doença foi constatada em 64 dos 417 municípios baianos. Destes, 16 registraram mortes. Em Salvador, foram 14 óbitos.

  • Secretário Estadual de Saúde assinará em Vitória da Conquista ordem de serviço para implantação do serviço de radioterapia no HGVC

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    22/08/2018 - 16:15

    A fim de atender a demanda de pacientes oncológicos da região Sudoeste da Bahia, será assinada pelo secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, na próxima quinta-feira (23), às 16h, a ordem de serviço para construção e implantação do serviço de Radioterapia no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC). O evento acontecerá no auditório do Hospital Geral de Vitória da Conquista, onde o secretário participará ainda de uma coletiva de imprensa. Com a obra, a expectativa é que a unidade de saúde ganhe maior capacidade para realizar o tratamento destes pacientes.

  • Câncer mata 32 pessoas por dia na Bahia

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    20/08/2018 - 07:00

    Doença ocupa o topo do ranking de mortalidade no estado; 11,6 mil pessoas foram vítimas fatais no ano passado

    O câncer lidera o número de causas de mortes na Bahia. Por dia, em todo estado, cerca de 32 pessoas tornam-se vítima fatais da doença, de acordo com dados do Ministério da Saúde referente ao ano de 2016. Para se ter uma ideia do crescimento da doença, em 2011, o câncer nem aparecia como principal causa de mortes no estado. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a partir do DataSus, a neoplasia maligna ocupa o topo do ranking de mortalidade na Bahia, tendo vitimado 11.697 pessoas em 2016 – média de 32 por dia. Ainda segundo a pasta, deste total 6.261 foram homens e 5.436 mulheres. Já quanto à faixa etária da população, cerca de 45% das vítimas eram idosos entre 60 e 79 anos. Dicas de prevenção: Cigarro – É  imprescindível não fumar para evitar as neoplasias malignas dos tipos de pulmão, cavidade oral, laringe, faringe e esôfago. Corpo e mente – Cuidados com alimentação, peso e a prática de exercícios são fundamentais para manter a saúde funcionando em bom estado. Álcool – Outra questão que deve ser observada é evitar o consumo de álcool. Em qualquer quantidade, o álcool contribui para o risco de desenvolver câncer, e lembra que combinar bebidas alcoólicas com o tabaco aumenta a possibilidade do surgimento da doença. Exames – Para as mulheres, o Instituto destaca que, entre 25 e 64 anos, deve ser feito o exame preventivo ginecológico a cada três anos. Homens – Já para os homens, principalmente com mais de 50 anos e com sintomas de problemas na próstata, como dificuldade para urinar, jato urinário fraco ou sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, devem procurar um médico para investigar o problema. Alerta – Toda pessoa com suspeita de um câncer deve ser avaliado por um médico, sem ser, necessariamente, um oncologista no primeiro momento para facilitar o diagnóstico precoce.

  • 'Dia D': Postos de saúde abrem hoje para vacinação contra sarampo e poliomielite

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Luiza Leão

    18/08/2018 - 08:00

    A meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças em todo o país

    Os postos de saúde de todo o país vão abrir as portas hoje (18) para o chamado "Dia D" de Mobilização Nacional contra o sarampo e a poliomielite. Segundo o Ministério da Saúde, todas as crianças com idades entre um e 5 anos devem receber as doses, independentemente da situação vacinal. O funcionamento será das 8h às 17h. O governo Federal pretende imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir também o marco de 95% de cobertura vacinal na faixa etária, conforme recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Até a última terça-feira (14), 84% das crianças que integram o público-alvo ainda não haviam recebido as doses. A Bahia tem 20% dos 312 municípios postos "em alerta" para surto de poliomielite. O assunto foi discutido no Jornal da Metrópole desta semana

  • Começa hoje Campanha Nacional de Vacinação contra a Pólio e o Sarampo

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Clara Rellstab

    06/08/2018 - 09:00

    O Dia D de mobilização nacional foi agendado para 18 deste mês, um sábado, mas a campanha segue até 31 de agosto

    Crianças com idades entre 1 ano e menores de 5 devem ser levadas aos postos de saúde a partir de hoje (6) para receber a dose contra a pólio e também contra o sarampo. O Dia D de mobilização nacional foi agendado para 18 deste mês, um sábado, mas a campanha segue até 31 de agosto. A meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir o marco de 95% de cobertura vacinal na faixa etária, conforme recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde). Este ano, a vacinação será feita de forma indiscriminada, ou seja, pretende imunizar todas as crianças na faixa etária estabelecida. 

  • Após análise, foi confirmado que jovem Carinhanhense morreu vítima de Calazar

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    30/07/2018 - 17:00

    No último 14 de julho, veio a óbito no Hospital Regional de Guanambi (HRG) a adolescente  carinhanhense Sabrina Rosa da Cruz. Inicialmente ela havia dado entrada no Hospital Municipal Maria Pereira Costa, (Dona Quinha), em Carinhanha, na tarde do dia 11 de julho, mas devido ao seu grave estado de saúde foi transferida para a unidade de saúde em Guanambi. A paciente apresentava sintomas similares a Leishmaniose Visceral (Calazar). Após análise, a vigilância epidemiológica municipal confirmou que a menina morreu em decorrência da doença. Ao  Alerta Bahia, a tia da jovem disse que a garota inicialmente acordou queixando-se de inchaço nos pés. À tarde foi até o hospital de Carinhanha fazer um exame e na unidade  foi atendida por um médico que pediu a sua internação. A senhora relatou ainda que durante o passar do tempo  a menina foi piorando, até que o hospital pediu regulação para o HRG, onde posteriormente ela veio a óbito.

  • UTI do Hospital Geral de Vitória da Conquista recebe 20 novos leitos

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    03/07/2018 - 19:00

    Com a entrega, nesta terça-feira (03), de uma obra de ampliação no Hospital Geral de Vitória da Conquista, realizada pelo Governo do Estado, mais de 260 mil baianos da região sudoeste passam a contar com 20 novos leitos de UTI. O investimento direcionado para a intervenção e para os equipamentos na unidade foi de R$ 4,3 milhões. A entrega fez parte de uma série de ações realizadas no município, nesta terça. Presente no evento, o governador Rui Costa revelou detalhes dos investimentos na área da saúde em Vitória da Conquista. “Com esta entrega, o hospital chega a 54 leitos de UTI, tornando-se uma referência. Esses 20 novos leitos se somam a outros investimentos que o Governo do Estado já havia feito na nova emergência, no Centro Diagnóstico, com a PPP de imagem”, explicou. Ainda de acordo com o governador, foi autorizada a ampliação da UTI pediátrica na unidade de saúde, com mais cinco leitos, totalizando dez leitos para crianças. “O Estado também realizará outras obras, como a urbanização da área externa do hospital e a implantação de um reservatório subterrâneo de água”. Mais ações: Ainda em Vitória da Conquista foram entregues 20 ambulâncias que serão destinadas para municípios do sudoeste baiano. Houve ainda investimento para aquisição de diversos equipamentos como cadeira odontológica e kit de centro cirúrgico que reforçarão a saúde na região.

  • Ministério alerta para risco da volta da poliomielite em 312 cidades do País; Bahia lidera não-vacinados

    Foto : Cesar Brustolin | SMCS Foto : Cesar Brustolin | SMCS
    Por Clara Rellstab

    30/06/2018 - 18:00

    O Ministério da Saúde admite haver alto risco de retorno da poliomielite em pelo menos 312 cidades brasileiras – 44 no Estado de São Paulo. Segundo o Estadão, o alerta foi feito nesta quinta-feira (28) em reunião com secretários estaduais e municipais de saúde. “É uma situação gravíssima”, afirmou a coordenadora do Programa de Imunização, Carla Domingues, à publicação. A recomendação é de que a cobertura vacinal contra pólio seja superior a 95%. A situação mais grave é na Bahia, onde 15% dos municípios imunizaram menos do que 50% das crianças, seguido do Maranhão, com 14,29%. Em todo o País, apenas Rondônia, Espírito Santo e Distrito Federal não têm cidades sob risco elevado.

  • Gripe A H1N1 deixa 27 mortos na Bahia

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Luiza Leão

    28/06/2018 - 21:00

    Os casos de A H1N1 ocorreram em 51 municípios baianos, sendo 13 apenas em Salvador

    O subtipo A H1N1 da gripe já matou 27 pessoas em toda a Bahia, segundo dados divulgados pela Sesab (Secretaria de Saúde do Estado). Além dos casos fatais, outros 179 foram registrados até o último dia 23.  Os casos de A H1N1 ocorreram em 51 municípios baianos, 13 deles apenas em Salvador. Idosos com mais de 60 anos e crianças com menos de cinco anos predominam o número de ocorrências. Quase 60% das mortes ocorreram com esse público.

  • Caetité, Guanambi e Brumado estão entre os municípios em situação de risco para dengue, zika e chikungunya; veja a lista

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    20/06/2018 - 16:16

    Conforme relatório do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, os municípios de Caetité, Guanambi, Brumado, Tanque Novo, Matina, Rio do Antônio, Riacho de Santana, Igaporã, Lagoa Real, Malhada de Pedras, Vitória da Conquista, entre outros, estão entre os 320 em situação de alerta ou risco de surto de dengue, zika e chikungunya no estado da Bahia. De acordo com o Ministério da Saúde, desse total, 142 estão em risco de surto das doenças. Outros 178 aparecem em alerta e 95 estão em situação satisfatória. “O resultado do levantamento indica que é necessário dar mais atenção nas ações de combate ao mosquito. A prevenção não pode ser interrompida, mesmo no período mais frio do ano”, alertou o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Osnei Okumoto, em nota divulgada no site do ministério. O Levantamento Rápido de Índices por Aedes aegypti (LIRAa), é um instrumento fundamental para o controle do vetor e das doenças (dengue, zika e chikungunya). Com base nas informações coletadas, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de criadouro predominante. O objetivo é que, com a realização do levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito. Confira a lista completa.

  • Érico Cardoso: Família faz campanha para conseguir doador de medula para garoto com leucemia

    Foto: Reprodução | Facebook Foto: Reprodução | Facebook
    11/06/2018 - 08:00

    Aos três anos de idade, Joaquim Espiridião Almeida Rodrigues, hoje com 10 anos, foi diagnosticado com Leucemia Linfoide Aguda. Os pais da criança, Samuel Oliveira e Katiele Amaral, estão promovendo nas redes sociais a campanha “Todos Por Uma Medula”, a fim de conseguir um doador de medula óssea. Joaquim e seus familiares são do município de Érico Cardoso e está internado no Hospital de Base em Barretos (SP), onde segue com o tratamento. Ajude! O transplante é simples, não gera danos para o doador. A medula se recompõe em apenas sete dias, sendo possível fazer a doação várias vezes, desde que você possua entre 18 e 55 anos e tenha boa saúde. Informações para doações falar com Silvana ou Joaquim Rodrigues, pelo telefone (16) 99334-8134.

  • Cirurgia inédita no Hospital de Vitória da Conquista transforma vida de criança

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Fonte: Ascom/HGVC

    07/06/2018 - 09:38

    O Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), no sudoeste da Bahia, promoveu uma cirurgia até então inédita na unidade. Procedimento de alta complexidade, a artroplastia da articulação temporomandibular (ATM), para tratamento de anquilose, mudou a vida de Raíssa dos Santos Silveira, de cinco anos. A menina é moradora da zona rural do município de Nova Canaã, a 118 quilômetros de Vitória da Conquista. Por conta de um parto a fórceps, Raissa teve fratura do côndilo direito da mandíbula, o que acarretou uma patologia chamada anquilose da articulação, em que o osso fraturado consolida com o osso do crânio. O problema havia sido detectado quando Raíssa tinha oito meses de vida. Até os cinco anos, ela se alimentava apenas com líquidos, por meio de canudo, não conseguia mastigar, porque a boca não abria, e também não falava. De acordo com o cirurgião dentista bucomaxilo facial responsável pela cirurgia, Luciano Cincurá, o procedimento foi antecedido por um protótipo (impressão tridimensional do crânio da paciente), disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), onde foram feitas as marcações precisas de cada milímetro de corte ósseo. A cirurgia ocorreu há dois meses. Uma equipe composta pelo cirurgião pediátrico Luciano Martins, o anestesista José Neto e os cirurgiões bucomaxilo faciais Luciano Cincurá, Marcionilio Meira e Taís Fraga ficou à frente do procedimento, que durou cerca de duas horas e meia. Segundo Carmen dos Santos, mãe de Raíssa, a recuperação está sendo muito boa. Hoje a criança faz fisioterapia e acompanhamento com fonoaudiólogo, já consegue se alimentar bem e está prestes a ter as primeiras experiências com os alimentos, como as texturas e mastigação.