BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

  • Substância da Cannabis tem proposta semelhante à de um medicamento, diz Anvisa

    Foto: Divulgação | Polícia Federal Foto: Divulgação | Polícia Federal
    Por Kamille Martinho

    08/12/2019 - 10:35


    Em consulta pública feita este ano, 67,8% consideram o impacto positivo e apenas 2,3% negativo

    A Anvisa estabeleceu um prazo de três anos para que a comercialização de produtos à base de Cannabis em farmácias do Brasil seja revisada. Em consulta pública feita este ano, 67,8% das contribuições consideravam o impacto positivo e apenas 2,3% negativo. “A gente precisa falar disso, da Cannabis medicinal, que não tem a ver com comprar maconha no tráfico. Ela trata uma série de doenças, como diabetes, câncer, autismo, doenças degenerativas do cérebro”, comenta a psiquiatra Eliane Nunes, diretora geral da Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis (Sbec). A substância atua no sistema nervoso e também tem efeito anti-inflamatório. “As empresas não devem abandonar as suas estratégias de pesquisa para comprovação de eficácia e segurança das suas formulações, pois estamos diante de uma situação em transição regulatória, uma vez que as propostas para os produtos derivados de Cannabis se assemelham às mesmas estratégias terapêuticas de um medicamento”, explica a Anvisa, em nota. Os médicos destacam o uso religioso milenar da planta e o preconceito por trás disso. “Ela faz parte da religião de umbanda, do daime, do rastáfari e há preconceito sobre quem faz esse uso”, completa Nunes.

  • Anvisa libera registro e venda de medicamentos à base de maconha em farmácias

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    03/12/2019 - 15:26


    Norma que regulamenta a comercialização entrará em vigor dentro de 90 dias

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje (3), por unanimidade, a regulamentação do registro e da venda de medicamentos à base de cannabis em farmácias e drogarias no Brasil. A norma entrará em vigor em 90 dias. Também nesta manhã, os diretores da agência iniciaram uma segunda votação, que discute a liberação do plantio da maconha no território brasileiro para uso medicinal. Com a decisão da Anvisa, uma nova classe de produtos passa a existir no mercado de medicamentos do Brasil: a de produtos à base de cannabis, termo que vem sendo utilizado internacionalmente. A proposta aprovada elenca os requisitos necessários para a regularização dos medicamentos à base de maconha no País, estabelecendo parâmetros de qualidade.

  • Cólica em bebês não é doença, mas pode ser tratada com fórmulas especiais, na falta de aleitamento materno

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    29/11/2019 - 07:00


    A cólica dos bebês causa arrepios na maioria dos pais, pois embora não seja algo grave, clinicamente falando, interfere de maneira importante na qualidade de vida dos recém-nascidos e de toda a família. “Como a cólica não é uma doença, não tem tratamento. Porém, é possível melhorar a condição dos bebês por meio da utilização de fórmulas nutricionais quando eles não recebem mais o leite materno. Existem várias opções no mercado. O recomendável é buscar uma fórmula específica, pois dessa forma é possível obter eficácia da ação e garantir a nutrição adequada desse pequeno paciente”, explica o Prof. Dr. Fábio Ancona, pediatra especialista em nutrição infantil. A cólica é um distúrbio funcional do sistema digestivo, comum na primeira infância, pois logo depois de nascer, o bebê não tem o organismo totalmente desenvolvido. Uma das consequências é ter o excesso de gases ou o movimento não sincronizado do intestino, causas da dor abdominal. Para a utilização de fórmulas nutricionais específicas, é sempre preciso recorrer à avaliação médica, pois a criança não pode ter nenhum problema decorrente da sua utilização. O ideal são produtos com baixo teor de lactose, para não ultrapassar a capacidade digestiva do bebê, impedindo a fermentação do cólon, que gera gases e inchaço. Como esse paciente não é mais alimentado pela mãe, é preciso oferecer proporção de proteínas semelhantes à do leite materno. “Estudos com mais de 600 lactentes comprovam a redução de sintomas de cólica em pequenos pacientes que utilizaram fórmula específica. Nada menos que 87% das crianças avaliadas tiveram redução do quadro no primeiro mês de utilização”, ressalta o Prof. Dr. Fábio Ancona. Os sintomas mais frequentes da cólica são choro ininterrupto, acompanhado de movimentos de pernas e braços indicando que a criança está sentindo dor. Nessas situações, a família tende a ficar estressada e usa simpatias, receitas e indicações sem comprovação científica. O mais importante é pedir ao pediatra a indicação mais adequada para resolver o problema e os suplementos com baixo teor de lactose representam uma excelente opção.

  • Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, segundo Inca

    Foto: Tânia Rêgo | Agência Brasil Foto: Tânia Rêgo | Agência Brasil
    Por Catarina Lopes

    18/11/2019 - 06:00


    Levantamento mostra que metade dos brasileiros nunca foram a um urologista

    Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, como mostram dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Mesmo sendo a segunda principal causa de morte por câncer de pessoas do sexo masculino, com cerca de 14 mil óbitos por ano, pouco é feito para previnir a doença, já que metade dos brasileiros nunca foram a um urologista. “Infelizmente ainda há muito bloqueio por parte do público masculino em relação ao exame do toque retal. Felizmente, isso tem melhorado um pouco ao longo dos anos. Associado a esse tabu, de ser um exame um pouco mais evasivo, de mexer com a parte da sexualidade masculina, o homem acaba ficando com um pouco mais de receio de ir ao médico”, explicou Felipe Costa, médico urologista do Hospital do Homem, em São Paulo. Segundo ele, a única forma segura de previnir a doença é a consulta clínica, com todos os homens a partir dos 50 anos realizando o exame anualmente, e grupos de maior risco, como negros e indivíduos que têm histórico familiar de câncer de próstata abaixo dos 60 anos, fazendo acompanhamento a partir dos 40 a 45 anos.

  • Podcast Alvorada: Fonoaudiólogo Danyllo Souza fala sobre o teste da orelhinha e a importância do procedimento

    Foto: Divulgação | Radio Alvorada FM Foto: Divulgação | Radio Alvorada FM
    31/10/2019 - 11:44


    O exame é feito, geralmente, no segundo ou terceiro dia de vida do bebê e identifica problemas auditivos no recém-nascido.

    O Fonoaudiólogo Danyllo Souza, Especialista em Linguagem, Aprimoramento em Emissões Otoacústicas e Teste da Linguinha, e pós-graduando em Saúde Pública, participou do programa "Podcast Alvorada", apresentado pelo radialista Wesley Santana, para falar sobre Emissões Otoacústicas, conhecido como teste da orelhinha. O fonoaudiólogo explicou que o procedimento deve ser realizado ainda na maternidade. O exame é feito, geralmente, no segundo ou terceiro dia de vida do bebê e identifica problemas auditivos no recém-nascido. As crianças nascidas fora do ambiente hospitalar devem fazê-lo antes de completarem 3 meses de vida. O exame é indolor e é feito enquanto o bebê está dormindo. O fonoaudiólogo coloca um aparelho de Emissões Otoacústicas Evocadas, que produz estímulos sonoros leves e mede o retorno desses estímulos de estruturas do ouvido interno. Desde 2010, é determinado por lei que nenhuma criança saia da maternidade sem ter feito o teste, que é gratuito, mas conforme explicou o fonoaudiólogo, muitas maternidades do SUS ainda não dispõe do procedimento. "Infelizmente, pelo SUS, este exame não está disponível em todas maternidades do Brasil, mesmo que a indicação é que seja feito nas primeiras 48h de vida da criança. Este teste é muito importante, pois detecta a integridade do ouvido do bebê, ajudando a identificar previamente se a criança apresenta algum tipo de deficiência auditiva. Isso é muito importante para que se faça um tratamento precoce para evitar, consequentemente, problemas futuros que está criança possa ter, como por exemplo, o desenvolvimento da linguagem, para uma efetiva comunicação", disse Danyllo Souza. Ouça o Podcast:

  • Sobe para 20 o número de casos de sarampo confirmados na Bahia

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    10/10/2019 - 08:30


    Segundo a Sesab, a maior parte dos novos casos foi registrada na cidade de Santo Amaro

    O número de casos de sarampo confirmados na Bahia voltou a crescer, segundo informações divulgadas ontem (9) pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Onze novos pacientes com a doença foram confirmados. Santo Amaro é a cidade com o maior número de infectados, e Salvador tem um caso importado registrado. A Sesab afirma que cinco novos casos foram confirmados em Santo Amaro, três em Gandu, um em Ituberá, um em Andorinha e outro no município de Palmeiras. A investigação epidemiológica concluiu que os casos registrados em Gandu e Ituberá estão associados ao surto de Santo Amaro. No total, segundo a pasta, foram contabilizados 20 casos confirmados de sarampo em residentes na Bahia, sendo três importados. Até o dia 5 de outubro, 509 casos suspeitos de sarampo foram notificados na Bahia, sendo 263 descartados. Os demais permanecem em investigação.

  • Ministério da Saúde: surto de sarampo deve durar pelo menos seis meses

    Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil
    Por Catarina Lopes

    06/10/2019 - 09:30


    Estimativa é que 20% da população esteja suscetível ao vírus

    O Ministério da Saúde calcula que o surto de sarampo do Brasil deve levar de seis a oito meses para ser contido. Nos últimos três meses, foram relatados 5404 casos da doença, com seis mortes. A estimativa é que 20% da população esteja suscetível ao vírus, cerca de 39,9 milhões de pessoas. Mesmo que a maior parte dos registros, cerca de 97%, seja de São Paulo, a doença também tem uma ocorrência significativa, 179 casos, em outros 18 Estados. O grande número de pessoas com a doença, associado à baixa cobertura vacinal em vários pontos do país, são a razão para a projeção de seis a oito meses para o fim do surto.

  • Mais policiais se suicidam do que morrem em confrontos no Brasil

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Catarina Lopes

    26/09/2019 - 21:00


    Especialistas alertam sobre a necessidade de melhorar assistência à saúde mental dos agentes

    Mais policiais cometeram suicídio no Brasil em 2018 do que morreram devido à um confronto nas ruas enquanto estavam em serviço. O volume de suicídios, 104, em comparação ao número associado ao confronto em serviço, 84, serve como um alerta para especialistas para a necessidade de prestar melhor assistência à saúde mental dos agentes. Os pesquisadores destacam que, na maior parte dos casos, pensamentos suicidas estão associados a problemas como depressão, mas o estresse inerente do trabalho policial também é um fator importante. "O policial deve começar a lidar com isso já na academia e tem de existir um programa que o acompanhe ao longo da carreira. Não adianta só dar viatura, armamento e uniforme e não cuidar da saúde mental", afirmou Benedito Mariano, ouvidor da Polícia Militar de São Paulo.

  • Bahia é 8º no ranking de doação de órgãos

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Kamille Martinho

    23/09/2019 - 00:00


    Houve redução de 75% para 55% em negativa familiar para doações nos últimos dois anos

    A Bahia ocupa o oitavo lugar no ranking nacional de transplante e doação de órgãos. Houve redução de 75% para 55% em negativa familiar para doações nos últimos dois anos, e aumento de 13,39% no número de transplantes realizados, quando comparados o primeiro semestre de 2018 e o de 2019. As informações são do A tarde. A coordenadora do Sistema Estadual de Transplantes, Rita Pedrosa, explica que o direcionamento dos órgãos doados considera a fila de espera, mas é determinada pela conjugação de uma série de fatores. A coordenadora considera que a principal motivação para a negativa das famílias é a falta de conhecimento sobre o processo de doação e sobre a legislação brasileira, que afirma ser uma das mais rigorosas do mundo. Ela ainda defende que a abordagem do tema precisa ir além da área de saúde, chegando às escolas, por exemplo. “O assunto devia ser inserido nas atividades curriculares a partir do ensino fundamental, mostrando os órgãos, levando transplantados para dar depoimento, tudo usando uma linguagem para a criança”, recomenda.

  • Suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, diz OMS

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Juliana Rodrigues

    09/09/2019 - 11:00


    Segundo o relatório, no Brasil foram registrados 13.467 casos, sendo a grande maioria entre homens

    Um levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo, atrás apenas de acidentes de trânsito. O relatório também aponta que a cada 40 segundos uma pessoa se suicida, sendo que 79% dos casos se concentram em países de baixa e média renda. O documento foi divulgado hoje (9), véspera do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10 de setembro). Quando se considera a faixa etária de 15 a 19 anos, o suicídio aparece como segunda causa de mortes entre as meninas, atrás apenas das complicações na gravidez, e a terceira entre meninos, depois de acidentes de trânsito e violência. A estimativa da OMS é que cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano - os números do relatório são referentes a 2016. No Brasil, foram registrados 13.467 casos, sendo a grande maioria - 10.203 - entre homens. No período de 2010 a 2016, a região das Américas foi a única a apresentar crescimento da taxa global de suicídios. A alta foi de 6%, enquanto a taxa global caiu 9,8%.

  • Sobe para quatro o número de casos confirmados de sarampo na Bahia

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    06/09/2019 - 09:00


    Segundo a Sesab, todos os pacientes contraíram o vírus fora do estado

    O número de casos confirmados de sarampo na Bahia subiu de 3 para 4, segundo o último balanço divulgado ontem (5) pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Todos os pacientes contraíram o vírus fora do estado, segundo a pasta. Há casos importados da Espanha, São Paulo e Minas Gerais. Entre os pacientes, está uma menina de 12 anos, residente em Salvador. Outros dois casos foram registrados em Porto Seguro, no sul do estado, e um em Souto Soares, na Chapada Diamantina. Além dos casos confirmados, a Sesab investiga 103, sendo 52 em Salvador, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A cobertura da primeira dose da vacina contra a doença na Bahia está em 63%, muito abaixo da meta de 95%. A 2ª dose tem cobertura vacinal de apenas 49% no estado.

  • Saúde: Projeto Fila Zero para pacientes com câncer no SUS é aprovado na AL-BA

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Catarina Lopes

    04/09/2019 - 21:06


    Objetivo é acabar com filas para pacientes que tratam câncer pelo SUS

    Foi aprovado hoje (4), na Assembleia Legislativa da Bahia, o Projeto de Lei 21.074/2015, do deputado Alex da Piatã (PSD). O objetivo da proposta, apelidada de Fila Zero, é acabar com filas para pacientes que tratam câncer pelo SUS. Para Alex, a matéria "propicia um mínimo de dignidade, eliminando as filas para realização de exames de Radioterapia, Quimioterapia e Ressonância Magnética, no atendimento aos pacientes dos hospitais públicos estaduais e dos conveniados com o Sistema Único de Saúde – SUS, no prazo máximo de setenta e duas horas”. Agora, o projeto segue para sanção do governador Rui Costa (PT).

  • Baianos com viagem marcada para São Paulo devem se imunizar contra o sarampo

    Foto: Reprodução | Paulo Almeida Foto: Reprodução | Paulo Almeida
    Por Aline Reis

    04/09/2019 - 15:00


    O estado paulista concentra 99% dos casos confimados da doença no país

    Com a concentração de 99% dos casos confirmados de sarampo do país no estado de São Paulo, a Secretaria Estadual da Saúde da Bahia (Sesab) divulgou um alerta nesta terça-feira (03), para que todos os baianos com viagem marcada para o estado paulista sejam vacinados contra o sarampo. A medida foca naqueles viajantes que nunca foram imunizados ou que tenham esquema vacinal incompleto, principalmente crianças. Os passageiros que retornaram, nos últimos 30 dias, do estado paulista ou destinos internacionais com risco aumentado para o sarampo, caso apresentem febre e manchas vermelhas pelo corpo, acompanhado de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, devem procurar uma unidade de saúde para atendimento imediato.

  • Ministério da Saúde aumenta nível de alerta para sarampo

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Lara Curcino

    07/08/2019 - 06:00


    A pasta criou o Comitê Operativo de Emergência para monitorar os casos

    Após aumento dos registros de sarampo em São Paulo e notificação de casos em outros 7 estados brasileiros, o Ministério da Saúde colocou em operação o Comitê Operativo de Emergência em Saúde ontem (5). O grupo, com representantes de vigilância, vacinação, atendimento hospitalar, atenção básica e assistência farmacêutica, vai ficar responsável por realizar um acompanhamento diário da evolução da epidemia. Antes dessa medida, o monitoramento da pasta era semanal. Com isso, o país aumenta o nível de alerta para a doença e reduz a distância para que seja decretado estado de emergência.

  • Ministério da Saúde libera R$ 7,3 milhões para cirurgias eletivas na Bahia

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Almirante

    29/07/2019 - 10:00


    Estado vai receber a quarta maior fatia de recursos

    O Ministério da Saúde liberou R$ 7.389.183,45 em recursos para cirurgias eletivas no estado da Bahia, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União de hoje (29). Os recursos beneficiam todos os 26 estados e Distrito Federal. No total, foram R$ 100 milhões ofertados. A Bahia vai receber a quarta maior fatia de recursos. Os primeiros estados no ranking são São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Os valores ficam disponiveis por meio do Componente Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC). A medida foi assinada por João Gabbardo dos Reis, da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde.

  • Comissão do Senado aprova meia-entrada a doadores regulares de sangue

    Foto: Geraldo Magela | Agência Senado Foto: Geraldo Magela | Agência Senado
    Por Kamille Martinho

    10/07/2019 - 21:00


    Para ter direito ao benefício, os doadores precisarão comprovar a realização de, no mínimo, três doações por ano

    A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou nesta quarta-feira (10) projeto que concede a doadores regulares de sangue o direito à meia-entrada em eventos. O projeto pode ser submetido diretamente à análise da Câmara, sem passar pelo plenário do Senado porque foi analisado pela comissão em caráter terminativo. Isso, caso nenhum senador apresentar recurso. Para ter direito ao benefício, os doadores de sangue precisarão comprovar a realização de, no mínimo, três doações por ano. Além disso, será necessário apresentar carteira de identidade e carteira de doador emitida por órgão do governo.

  • Governo deve mudar Mais Médicos mais uma vez e reincorporar cubanos

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    Por Juliana Almirante

    10/07/2019 - 07:30


    Esboço da nova proposta para o programa deverá ser apresentado a parlamentares nesta semana

    O governo Jair Bolsonaro quer editar, no próximo mês, uma medida provisória que altera o Programa Mais Médicos e reincorpor os profissionais cubanos, de acordo com reportagem do Estadão. Eles saíram do programa em novembro de 2018 com o rompimento do acordo de colaboração entre Brasil e Cuba. A ideia é de que os profissionais do país caribenho voltem a trabalhar na atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS) por um período de dois anos. Depois desse prazo, eles devem revalidar o diploma. A estimativa é de que dois mil dos oito mil profissionais que vieram para o Brasil continuaram aqui depois do fim do acordo, muitos na esperança de serem readmitidos no SUS. Apenas 700 médicos tiveram a situação regularizada, porque se casaram com brasileiros. Somente os cubanos que trabalharam no Mais Médicos e permaneceram no país teriam direito à reincorporação, por meio de um credenciamento. O esboço da nova proposta para o programa deverá ser apresentado a parlamentares nesta semana.

  • Bahia: Casos prováveis de dengue crescem 535% no 1º semestre

    Foto: Reprodução | Agência Brasil Foto: Reprodução | Agência Brasil
    Por Juliana Almirante

    04/07/2019 - 11:00


    Coeficiente de incidência da doença na Bahia chegou à marca de 276 para cada 100 mil habitantes

    O número de casos prováveis de dengue na Bahia aumentou 535,3% no primeiro semestre de 2019, em relação ao mesmo período de 2018. De acordo com o Correio, os dados são da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Foram registrados 40.886 casos da doença de 1º de janeiro até o dia 18 de junho deste ano, em 345 municípios da Bahia. No mesmo período do ano passado, os casos de dengue notificados eram em torno de 6,4 mil em todo o estado. O coeficiente de incidência da dengue na Bahia chegou à marca de 276 para cada 100 mil habitantes. Por outro lado, houve redução nas notificações de zika e chikungunya, também transmitidas pelo Aedes aegypti. No primeiro semestre deste ano, foram registrados 1.524 casos prováveis de chikungunya, o que significa uma redução de 47,2% em relação ao mesmo período de 2018. Já com relação aos casos de zika, o decréscimo foi de 12,2%. Nos primeiros seis meses de 2019, foram 781 casos prováveis notificados.

  • Bahia e mais sete estados não atingem meta de vacinação da gripe

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Almirante

    25/06/2019 - 12:27


    Cobertura vacinal ficou em 86% no estado até ontem (24)

    A Bahia e outros sete estados não atingiram a meta de 90% de vacinação em grupos prioritários contra a gripe. A cobertura vacinal ficou em 86% no estado até ontem (24). De acordo com o Ministério da Saúde, 18 estados e o Distrito Federal conseguiram vacinar 90% do público-alvo. Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade e depois as doses foram abertas para os demais. Mais de 53,5 milhões de pessoas dos grupos prioritários já se imunizaram, entre eles, professores, gestantes, profissionais das forças de segurança de salvamento, crianças e idosos. Ainda foram vacinadas 5,6 milhões de pessoas que não integram os grupos prioritários.

  • Sudoeste Baiano: Doença conhecida como Mayaro pode ter chegado à região; sintomas são parecidos com a dengue

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    06/06/2019 - 09:01


    O vírus Mayaro é transmitido por diferentes mosquitos – principalmente o Haemogogus – e causa principalmente febre e dores nas articulações, que podem persistir por meses. Ele já é considerado endêmico na região Amazônica, mas há indícios de que pode ter se espalhado para outros locais, como o estado do Rio de Janeiro. Não há vacina que previna contra a chamada febre do Mayaro. Por outro lado, é possível evitar a infecção e, se for o caso, controlar seus sintomas. Os sintomas do Mayaro são: Febre, Dores musculares, dores e inchaço nas articulações, que podem persistir por meses, manchas vermelhas pelo corpo, náuseas. Há relatos de complicações graves, que envolvem problemas neurológicos, hemorragia e até morte. Contudo, esses casos são raríssimos. Na maioria das vezes, os sintomas desaparecem com o tempo. Na região Sudoeste da Bahia, algumas cidades tem recebido pacientes com sintomas similares ao desta doença, que tem sintomas semelhantes aos da dengue, zika e chikungunya. A suspeita é de que a região esteja vivendo um surto de arboviroses, doenças transmitidas por mosquitos, como a dengue, chikungunya e o zika vírus.