BUSCA PELA CATEGORIA "Economia"

  • Previsão de salário mínimo para 2018 cai para R$ 969

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    16/08/2017 - 09:09

    O governo federal reduziu a projeção do salário mínimo para o próximo ano. Com a revisão das projeções econômicas para 2018, o valor de R$ 979 que consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) passará para R$ 969 durante a elaboração do Orçamento. A redução ocorreu por causa da queda na projeção de inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2017. No fim de julho, o governo tinha revisado a estimativa para a inflação oficial de 4,3% para 3,7%. Por lei, até 2019, o salário mínimo será definido com base no crescimento da economia de dois anos antes mais a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), indicador próximo ao IPCA, do ano anterior. Como o PIB recuou 3,6% em 2016, segundo o governo, a variação negativa não se refletirá no salário mínimo de 2018.

  • Caminhoneiros em greve pedem revogação do aumento de combustível

    Foto: Leopoldo Silva | Agência Senado Foto: Leopoldo Silva | Agência Senado
    09/08/2017 - 19:12

    Representantes de caminhoneiros de vários estados reunidos em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), nesta quarta-feira (09/08), pediram a revogação imediata do decreto 9.101/2017, que aumentou impostos incidentes sobre o preço dos combustíveis. O líder dos cegonheiros do Paraná, Wanderlei Alves, informou que, desde o aumento, já são 32 pontos de bloqueio dos caminhoneiros autônomos nas rodovias brasileiras. Eles dizem que estão parados por falta de dinheiro para o abastecimento e manutenção dos veículos. "A cada 1,5 km, um caminhão gasta um litro de óleo diesel e lá se vão R$ 4. Tem o desgaste do caminhão e do pneu, tem a alimentação na estrada, que não é barata. E aí o governo vem com aumento de combustível e atinge bem na raiz a nossa categoria. A conta não fecha, não bate, não tem como trabalhar, não tem como transportar" reclamou. Mesmo ameaçada de multas no valor de R$ 5 mil por hora parada, a categoria em greve há nove dias promete seguir com os bloqueios e a participação cada vez maior de caminhoneiros. Eles já angariaram o apoio de diversas outras entidades de trabalhadores, como a da Federação Nacional dos Policias Federais, representada pelo vice-presidente Flávio Werneck.

  • Governo sanciona LDO e salário mínimo previsto para 2018 é de R$ 979

    Foto: Marcos Corrêa | PR Foto: Marcos Corrêa | PR
    09/08/2017 - 17:50

    O presidente Michel Temer sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2018. Aprovada pelo Congresso Nacional em julho, o texto está publicado na edição desta quarta-feira (09/08) do Diário Oficial da União..A LDO estabelece as metas e prioridades do governo para o ano seguinte e orienta a elaboração da lei orçamentária anual. Uma das definições foi o aumento de 4,5% no salário mínimo, que passa agora de R$ 937 para R$ 979 em 2018, um reajuste de R$ 42. Na mensagem presidencial enviado ao Senado, o governo diz que vetou alguns pontos por "contrariedade ao interesse público e inconstitucionalidade". A LDO do ano que vem admite um déficit primário de R$ 129 bilhões para o governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) em 2018, equivalente a 1,78% do Produto Interno Bruto (PIB) previsto.

  • Petrobras vai diminuir preço do diesel e da gasolina a partir de quarta-feira

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    08/08/2017 - 14:45

    Após seguidos reajustes, a Petrobras anunciou, nesta terça-feira (08/08), que vai reduzir o preço do diesel e da gasolina a partir de quarta-feira (09/08). A redução no diesel será de 0,2% e de 0,3% o da gasolina. Apesar da queda, ainda não é possível afirmar que a diminuição do preço será repassada para os consumidores finais. A medida faz parte da nova política de preços da Petrobras, que acompanha as condições do mercado para definir os valores. Desde o início da mudança, o preço da gasolina teve valorização de 3,58% e o diesel agora acumulou alta de 6,85%. 

  • Preço do gás de cozinha sofrerá reajuste de 6,9% a partir deste sábado

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    04/08/2017 - 22:10

    O preço do gás vai aumentar a partir deste sábado (05/08). A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (04/08) que irá reajustar os preços do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha em botijões de uso doméstico, em 6,9%. Em comunicado, a estatal afirmou que o aumento foi aplicado sobre os valores praticados sem incidência de tributos. Segundo a estatal, o preço pode variar de acordo com cada distribuidora. Se o reajuste for repassado de forma integral ao consumidor, o estimado é que o preço aumente, em média, R$ 1,29 por botijão. "Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores", pontuou a Petrobras. Por causa da nova política de preços adotada pela Petrobras, o preço do gás de cozinha é revisado todo mês. Em julho, a Petrobras reduziu o preço do gás em 4,5%, depois de um aumento de 6,7% no mês anterior. O preço médio do botijão no Brasil é de 57,46 reais, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

  • Justiça Federal suspende aumento dos combustíveis na Paraíba

    Foto: Wilfredo Riera | Bloomberg Foto: Wilfredo Riera | Bloomberg
    01/08/2017 - 20:16

    A Justiça Federal na Paraíba suspendeu, nesta terça-feira (01/08), o aumento dos impostos sobre os combustíveis. A Justiça declarou “imediato retorno dos preços dos combustíveis, praticados antes da edição da norma”. Com a suspensão da alta das alíquotas do PIS e Cofins, as distribuidoras ficam impedidas imediatamente de cobrar dos postos de combustíveis os novos valores.  A Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou que vai recorrer. A decisão liminar foi expedida pelo juiz João Pereira de Andrade Filho, da 1ª Vara Federal. É a segunda decisão que recorre contra a alta da tributação sobre os impostos. A primeira, porém, foi derrubada pelo desembargador Hilton Queiroz, presidente do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), no dia 26 de julho. De acordo com o magistrado, a medida atendeu pedido do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindipetro-PB). Conforme documento, o juiz afirma que o decreto que aumentou a tributação sobre a gasolina, o diesel e o etanol afrontou o planejamento tributário dos consumidores e dos empresários do comércio varejista. Para ele, a medida “não respeitou o princípio da anterioridade nonagesimal”, em que nenhum tributo pode ser cobrado antes de 90 dias da publicação da lei.

  • Gasolina sobe 1% a partir de amanhã, diz Petrobras

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    28/07/2017 - 16:30

    A Petrobras promoverá neste sábado (29/07), alterações nos preços dos combustíveis nas refinarias. A gasolina terá aumento de 1% e o diesel queda de 0,2%. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

  • Conta de luz vai ficar mais cara no mês de agosto

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    28/07/2017 - 14:37

    Em agosto a conta de luz vai ficar mais cara. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou, nesta sexta-feira (28/07), que durante o próximo mês vai operar com a bandeira tarifária de cor vermelha, patamar 1. Com isso, os consumidores pagarão R$ 3 a mais para cada 100 kWh de energia consumida. De acordo com a Aneel, o que determinou a mudança foi o aumento do custo de geração de energia elétrica ocasionada pela falta de chuvas. Neste mês, os consumidores já estão pagando um valor maior devido a operação da bandeira amarela, que implica na cobrança extra de R$ 2 para cada 100 kWh consumidos. 

  • Aumento no combustível deve deixar conta de luz mais cara; entenda

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    27/07/2017 - 10:36

    O aumento no preço dos combustíveis também deve gerar outros impactos no bolso do consumidor. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a mudança também vai afetar a conta de luz no país. O argumento da Agência é que a alíquota de PIS e Cofins para o óleo diesel saltou de R$ 0,21 para R$ 0,46 a cada litro. Como o diesel é usado em parte das termelétricas que geram energia no país, o aumento é repassado na conta de luz. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o governo avalia a questão. "Está estudando os efeitos do aumento de PIS/Cofins sobre combustíveis na tarifa de energia elétrica."

  • BC faz 7º corte seguido e juro volta ao patamar de 1 dígito após quatro anos

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    26/07/2017 - 19:26

    O Comitê de Política Monetária (Copom) realizou o seu sétimo corte consecutivo nesta quarta-feira (26/07). A taxa básica de juros da economia (Selic) caiu de 10,25% para 9,25% ao ano – o movimento leva a Selic para o patamar de um dígito pela primeira vez desde novembro de 2013. O Banco Central reduz a taxa de juros desde novembro do ano passado, quando a taxa saiu do patamar de 14,25% ao ano, que vigorava desde julho de 2015, para 14%. O mercado já apostava na queda de 1 ponto porcentual mesmo com o aumento do PIS/Cofins sobre a gasolina, anunciado na semana passada pelo governo e que tem potencial de aumentar a inflação.

  • Com aumento de impostos sobre combustíveis, alimentos e outros produtos devem ficar mais caros

    Foto: Marcelo Camargo | ABr Foto: Marcelo Camargo | ABr
    21/07/2017 - 11:35

    Com o aumento dos tributos sobre os combustíveis, que deverá acrescer R$ 0,41 no litro de gasolina e R$ 0,21 no litro de diesel, anunciado pelo governo na última quinta-feira (20), os custos do frete rodoviário também devem subir. De acordo com informações do portal G1, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) calculou impacto de 2,5% a 4% em média, a mais alta registrada pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC & Logística). Ambas apontaram que os alimentos e outros produtos poderão ficar mais caros. Segundo a NTC & Logística, a alta dos custos com frete deve pesar mais em itens que são transportados por grandes distâncias, e que não conseguirão absorver a alta, como os produtos de cesta básica - arroz, feijão, farinha, água, ovos, frutas, verduras, entre outros. A Associação Brasileira de Supermercados (Abras), afirmou, em nota, que "esse acréscimo no valor dos combustíveis terá reflexo em toda a cadeia de abastecimento e irá penalizar todos os setores da sociedade". Já para o Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), o impacto do custo do frete no preço de produtos pode não ser expressivo porque produtores e distribuidores poderão não repassar o aumento para não perder vendas.

  • Conta de luz ficará mais cara em julho, anuncia Aneel

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    01/07/2017 - 14:41

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou, na última sexta-feira (30/06), que a bandeira tarifária de julho será amarela. Com isso, haverá uma cobrança extra nas contas de luz de R$ 2 a cada 100 kilowatts-hora (kWh) consumidos. De acordo com a Aneel, o fator determinante para o acionamento da bandeira amarela foi o aumento do custo de geração de energia elétrica. A evolução das cores indica que o custo de produção de energia no país aumentou, o que está relacionado com o volume de chuva abaixo do previsto.

  • Conta de água ficará 8,8% mais cara a partir de junho na Bahia

    Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia
    13/05/2017 - 08:35

    Os baianos vão pagar mais caro pela água a partir do dia 6 de junho. O reajuste de 8,8% na conta de água foi aprovado nesta sexta-feira (12/05) pela Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia (Agersa). Em nota enviada à imprensa, a empresa afirma que o reajuste foi baseado em estudos da Fundação Instituto de Administração (FIA) que mostram “um desequilíbrio econômico-financeiro” da Embasa, que então pediu o aumento. A correção realmente necessária, segundo a empresa, seria de 53,1%, valor que não foi autorizado. Desse modo, a Embasa explicou que o reajuste precisa ser feito para que novos investimentos sejam realizados em centros de abastecimento pela Bahia.

  • Câmara dos Deputados promove debate sobre Energia Eólica

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    20/04/2017 - 23:43

    A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados aprovou requerimento do 1º Vice-líder do PR, deputado José Rocha para debater a situação do setor de energia eólica do país, com destaque para a situação dos parques geradores, projetos de expansão, construção de linhas de transmissão e indústria de equipamentos para a geração eólica. “O setor de energia eólica está em franca expansão, com destaque para a Bahia. Esse debate é muito importante para que a Câmara também faça a sua parte”, afirmou José Rocha. O deputado observou que o parlamento já analisa proposições para aperfeiçoar a legislação voltada para esse setor que, a cada dia amplia sua participação na geração de energia para o sistema elétrico brasileiro. Entre os convidados estão o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, o coordenador Executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Bahia(CODES), Jaques Wagner, o prefeito de Caetité, que é importante polo gerador, Aldo Gondim e representantes da CHESF e da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeólica).

  • Petrobras anuncia aumento de preço do diesel e da gasolina

    20/04/2017 - 22:27

    A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (20/04) que decidiu aumentar o preço do diesel nas refinarias em 4,3% e o da gasolina em 2,2% — ambos, em média. Os novos valores começam a ser aplicados a partir desta sexta-feira (21/04). Segundo a companhia, a medida é explicada principalmente pela elevação dos preços dos derivados nos mercados internacionais, desde a última decisão de preço, que mais que compensou a valorização do real frente ao dólar, e por ajustes na competitividade da Petrobras no mercado interno. A decisão de reajuste, tomada pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) da estatal, está de acordo com a nova política de preços anunciada em outubro de 2016, pela qual a petroleira revisa seus preços pelos menos uma vez a cada 30 dias.

  • Salário mínimo será de R$ 979 em 2018, com reajuste de 4,5%

    Foto: Reprodução | EBC Foto: Reprodução | EBC
    07/04/2017 - 15:01

    O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou, nesta sexta-feira (07/04), que o governo deve propor um salário mínimo R$ 979 para 2018. O mínimo atual é de R$ 937. O novo valor, caso seja aprovado, será incluído na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2018, base para o orçamento do ano que vem. De acordo com o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias, a possível alteração deve ser enviada ao Congresso Nacional até o dia 15 deste mês. Para calcular o reajuste do salário mínimo, o governo soma a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior ao resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

  • Desemprego bate novo recorde e atinge 13,5 milhões de pessoas

    Foto: Cesar Itiberê / Fotos Públicas Foto: Cesar Itiberê / Fotos Públicas
    31/03/2017 - 18:15

    A taxa de desemprego no Brasil subiu para 13,2% no trimestre de dezembro do ano passado a fevereiro deste ano. Os dados são da pesquisa Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (31/03). Com o resultado, a população desocupada do país chegou a 13,5 milhões de trabalhadores, um novo recorde tanto da taxa quanto de desempregados de toda a série histórica, iniciada em 2012. Em relação ao mesmo trimestre móvel do ano anterior, o índice cresceu 2,9 pontos porcentuais. Quando comparado ao trimestre encerrado em novembro do ano passado, o contingente cresceu 11,7%, o equivalente a mais 1,4 milhão de pessoas, e 30,6% (mais 3,2 milhões de pessoas em busca de trabalho) em relação a igual trimestre de 2016. Os números da Pnad indicam, ainda, que a população ocupada, de 89,3 milhões, teve recuos tanto em relação ao trimestre encerrado em novembro de 2016 (-1%), quanto em relação ao mesmo trimestre de 2016 (-2%).

  • Anúncio de alta de imposto sairá ainda nessa semana

    Foto: Wertther Santana | Estadão Conteúdo Foto: Wertther Santana | Estadão Conteúdo
    27/03/2017 - 23:25

    O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou na noite desta segunda-feira (27/03) que haverá um anúncio oficial ainda nesta semana para revelar o plano de contingenciamento de despesas deste ano e das medidas de aumentos de impostos para compensar o rombo no Orçamento. “Estamos esperando a formalização da Advocacia-Geral da União (AGU) para ter a formatação das receitas e vamos anunciar nesta terça ou na quarta-feira as medidas necessárias. O prazo oficial para a publicação no Diário Oficial é até quinta-feira, então pretendemos anunciar até quarta”, afirmou. “O Tribunal de Contas da União (TCU) exige uma documentação bem embasada sobre essas receitas, então vamos esperar a conclusão dos pareceres”, completou. Segundo relatório, o governo possui um rombo de R$ 58,2 bilhões no Orçamento de 2017. Essa quantia é necessária para o cumprimento da meta de déficit de R$ 139 bilhões para este ano.

  • Petrobras reajusta preço de botijões de até 13 kg

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    17/03/2017 - 23:12

    A Petrobras informa que reajustará os preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial vendido em botijões de até 13 kg em 9,8%, em média. O reajuste entra em vigor à zero hora da próxima terça-feira (21/03). O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados pela Petrobras sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a companhia estima que o botijão de 13 kg pode subir 3,1% ou cerca de R$ 1,76 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos. A empresa destaca ainda que o último reajuste feito por ela ocorreu em 1 de setembro de 2015.A correção atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial. “Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, ressalta a empresa.

  • Dono de posto que não repassar desconto das refinarias poderá ser punido com prisão

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    03/03/2017 - 17:56

    A senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) apresentou projeto que pune os proprietários de postos de combustível que não repassarem ao consumidor os descontos concedidos pelas refinarias. O projeto (PLS 20/2017) torna esta prática crime contra a ordem econômica, com pena de um a cinco anos de prisão. A senadora lembrou que o governo tem adotado políticas nacionais de redução do preço dos combustíveis, mas o consumidor final não tem sido beneficiado. Confira a reportagem de Iara Farias Borges, da Rádio Senado.