BUSCA PELA CATEGORIA "Economia"

  • ONS avalia manter bandeira verde na conta de luz por longo período

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Daniel Brito

    07/12/2018 - 07:30

    Para o diretor-geral, Luiz Eduardo Barata, o volume de chuva no Brasil é, atualmente, considerado satisfatório por abastecer as principais bacias

    O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, disse hoje (6) que o volume de chuva no Brasil é, atualmente, considerado satisfatório por abastecer as principais bacias e que, por isso, a bandeira tarifária verde deve permanecer por um longo período. Segundo ele, as expectativas para o início do ano que vem são positivas. "Estamos terminando este ano com condições muito melhores do que terminamos o ano passado. Então nossa expectativa é muito positiva, mesmo. Está entrando na transmissão de energia, as coisas estão caminhando bem", disse. As bandeiras tarifárias foram criadas para esclarecer o custo da geração de energia produzida no Brasil. O sistema é formado por bandeiras nas cores verde, amarela e vermelha (patamares 1 e 2). No primeiro, o valor extra nas contas de luz é de R$ 3,00 a cada 100 kWh (quilowatt-hora). Já no segundo, o valor chega a R$ 5,00. Na sexta-feira passada (30), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) disse que a bandeira tarifária para dezembro será a verde, que não cobra custo adicional nas contas de luz. 

  • ANP cobra justificativa de distribuidoras sobre alto preço de combustíveis

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Lara Ferreira

    27/11/2018 - 18:30

    Os postos não estão acompanhando as quedas de valor nas refinarias da Petrobras

    A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) cobrou esclarecimento das principais distribuidoras para entender porque a queda dos preços dos combustíveis nas refinarias da Petrobras não reflete no valor para o consumidor final. O prazo de resposta é de 15 dias. Dados da ANP mostram que o litro da gasolina vendido pela Petrobras caiu R$ 0,46 do dia 18 de setembro até a semana passada, mas nos postos a redução foi de apenas R$ 0,04. Comparando os últimos dois meses, o preço do combustível nas refinarias apresentou queda de R$ 0,51%, mas o consumidor só viu reduzir R$ 0,10 nas bombas.

  • Petrobras anuncia novo corte e gasolina alcança menor valor nas refinarias desde o ano passado

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Lara Ferreira

    26/11/2018 - 17:00

    Preço nos postos, no entanto, não acompanha as reduções consecutivas

    A Petrobras anunciou hoje (26) que vai reduzir mais uma vez o preço da gasolina nas refinarias. A partir de amanhã (27), o produto passa a custar R$ 1,5007 por litro, o que equivale ao menor valor desde outubro do ano passado, levando em consideração a correção pela inflação. Desde o dia 22 de setembro, quando houve recuo da taxa de câmbio às vésperas do primeiro turno das eleições, o preço da gasolina nas refinarias da Petrobras já caiu 34%. Considerando a inflação, a última vez que o litro da gasolina esteve abaixo de R$ 1,50 foi no dia 24 de outubro do ano passado. Essa será a 17ª queda consecutiva de preço, acompanhando os cortes nas cotações internacionais do petróleo, mas o preço nos postos de gasolina não segue a redução das refinarias. De acordo com a ANP, a parte que fica com os estabelecimentos cresceu 27% entre 22 de setembro e 16 deste mês. Ao mesmo tempo, o valor nas bombas caiu apenas 1,75%. 

  • Sindicato diz que aumento de ICMS pode impactar no preço da gasolina e do diesel

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Rodrigo Daniel Silva

    13/11/2018 - 19:30

    De acordo com o presidente do Sindicombustíveis, Walter Tannus, os preços dos combustíveis estão caindo na Petrobras, na distribuidora e, consequentemente, nas bombas

    O preço de pauta dos combustíveis, que serve de base de cálculo para cobrança do ICMS, sofreu aumento na Bahia, possibilitando um impacto no preço da gasolina e do diesel para o consumidor. Em publicação ontem no Diário Oficial da União (DOU), o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) divulgou o ato Cotepe nº 21, alterando o preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF) da gasolina C, diesel S10 e diesel S500. A mudança será válida a partir da próxima sexta-feira (16). O preço de pauta da gasolina passará de R$ 4,6800 para R$ 4,7900; o diesel S10 de R$ 3,5500 para R$ 3,7100; e o preço do diesel S500 será reajustado de R$ 3,4500 para R$ 3,6600. De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energia Alternativa e Lojas de Conveniência do Estado da Bahia (Sindicombustíveis Bahia), Walter Tannus, os preços dos combustíveis estão caindo na Petrobras, na distribuidora e, consequentemente, nas bombas. "Já houve um aumento do ICMS em agosto e, aliado à queda do consumo, fica cada dia mais difícil os revendedores manterem o negócio aberto", declarou. O setor de combustíveis é responsável por aproximadamente 24% da arrecadação de ICMS do Estado da Bahia e os percentuais da alíquota do tributo são de 28% para a gasolina, 19% sobre o etanol e 18% para o óleo diesel. Somente o ICMS, a partir de sexta-feira, representará no custo da gasolina R$ 1,3412 por litro, no diesel S10, R$ 0,6678 por litro, e no S500, R$ 0,6588.

  • Economistas propõem a Bolsonaro fim da estabilidade e maior flexibilidade no serviço público

    Por Juliana Rodrigues

    13/11/2018 - 12:30

    Medidas ajudariam a reequilibrar as contas públicas, de acordo com profissionais

    Um grupo de mais de 200 economistas brasileiros propõe ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) o fim parcial da estabilidade no serviço público e a criação de mecanismos de exoneração em caso de piora no desempenho. O objetivo seria ajudar a reequilibrar as contas públicas. De acordo com a agência Reuters, em um documento com quase cem páginas, publicado ontem (12), os profissionais também citaram outras medidas de endurecimento, a exemplo da desvinculação de qualquer despesa ao salário mínimo e a eliminação dos pisos de gasto em todos os níveis.

  • Aneel lança aplicativo para ajudar consumidor a entender conta de luz

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Daniel Brito

    12/11/2018 - 19:00

    Disponível nas plataformas Android e iOS, a novidade entrará em funcionamento a partir de amanhã (13)

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai lançar amanhã (13) um aplicativo para aparelhos celulares com objetivo de ajudar o consumidor a entender o cálculo das tarifas da conta de luz. Segundo a autarquia, o objetivo do aplicativo é simplificar o atendimento e dar mais transparência sobre a cobrança das tarifas. No Aneel Consumidor, disponível para os sistemas operacionais Android e iOS, o consumidor poderá usar simulações interativas para conhecer o funcionamento dos itens que compõem o valor da fatura de energia de clientes residenciais. “Os cálculos de tarifa disponíveis levam em conta a realidade de cada distribuidora, a ser selecionada pelo usuário, a Bandeira Tarifária em vigor, mas não incluem impostos como ICMS, PIS/Cofins e taxa de iluminação pública”, informou a agência através de nota. Além de explicar sobre a conta, a novidade facilita o registro e acompanhamento de Solicitações de Ouvidoria (reclamações, sugestões, elogio e denúncias) e apresenta orientações sobre os principais procedimentos relacionados ao fornecimento de energia, contanto, ainda, com informações gerais sobre o setor elétrico.

  • 15 milhões de famílias passaram a enfrentar crises financeiras este ano

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Lis Grassi

    11/11/2018 - 11:00

    Segundo levantamento, 27 milhões de lares sofrem com desemprego, inadimplência e dificuldades orçamentárias

    Pesquisa 360º Consumer View revela que cerca de 15 milhões de famílias entraram em crise neste ano, enfrentando desemprego, inadimplência e dificuldades orçamentárias. O levantamento é realizado anualmente pela Nielsen, empresa que estuda consumidores em mais de 100 países. Com esses dados, o total de domicílios impactados pela crise subiu para 27 milhões em 2018, pouco mais da metade do universo total de 53 milhões de famílias pesquisadas. Ao mesmo tempo, os números também mostram que 12 milhões de famílias saíram da crise neste ano. Outros 14 milhões de domicílios se mostraram imunes às turbulências financeiras.

  • Boletos vencidos já podem ser pagos em qualquer banco

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    10/11/2018 - 11:00

    Mudança vale a partir de hoje (10) e acontece devido à implementação da Nova Plataforma de Cobrança (NPC)

    A partir de hoje (10), boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente, não apenas na instituição financeira em que foram emitidos. A mudança acontece devido à implementação da Nova Plataforma de Cobrança (NPC), sistema desenvolvido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com os bancos. De acordo com a Febraban, a implementação da NPC faz com que o processo de pagamento por boleto seja mais seguro, sem risco de fraudes. Outra novidade é que o comprovante de pagamento será mais completo, com as informações do beneficiário e do pagador, além de detalhes como juros, multa e descontos.

  • Petrobras reduz em 1,32% preço da gasolina nas refinarias

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Juliana Rodrigues

    09/11/2018 - 15:20

    Valor tem quinto reajuste consecutivo nesta semana

    A Petrobras anunciou hoje (9) a quinta redução consecutiva nesta semana do preço da gasolina em suas refinarias. A queda foi de 1,32%, o que faz com que o litro do combustível tenha uma redução de dois centavos e passe de R$ 1,6958, cobrado hoje, para R$ 1,6734, a partir de amanhã (10). Desde o início da semana, quando era vendida a 1,8466 o litro, a gasolina já acumula queda de preço de 9,38% (17 centavos).

  • Petrobras diminui preço de gasolina pela décima vez consecutiva

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Lara Ferreira

    06/11/2018 - 15:30

    Apesar da queda, os postos não refletem os cortes

    A Petrobras vai diminuir novamente o preço da gasolina nas refinarias amanhã (7). Este será a décima redução consecutiva desde o maior corte de R$ 2,2514 por litro, alcançado no dia 14 de setembro, mas ainda sem impacto relevante nos postos. A gasolina será vendida nas refinarias da estatal a R$ 1,7165 amanhã, o menor valor desde 14 de abril deste ano. O corte acumulado entre 22 de setembro, quando as reduções começaram, e esta quarta, é de 23,7%. Apesar dos cortes nas refinarias, os motoristas não sentiram a mudança. De acordo com a última pesquisa da ANP, a gasolina nos postos custava, em média, R$ 4,709 por litro na semana passada. O valor é apenas 0,3% menor do que o da semana anterior e 1% mais caro do que o vigente quando a Petrobras iniciou as reduções, no dia 19 de setembro. 

  • Petrobras anuncia aumento de 8,5% em preço de botijão de gás nas refinarias

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Lara Ferreira

    05/11/2018 - 21:00

    A quantia equivale a um reajuste de R$ 1,97 por kit

    A Petrobras revisou o preço nas refinarias do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) para consumo residencial, de 8,5% para R$ 25,7, o equivalente a um reajuste de R$ 1,97 por botijão. A alta acumulada no ano é de 2,8%. Desde o começo do ano a estatal faz reajustes trimestrais do valor do botijão de gás. Em janeiro e abril o preço diminuiu, já em julho aumentou. De acordo com o Estadão, em comunicado, a empresa explicou que “a desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do GLP foram os principais fatores para a alta” e que a metodologia de reajuste trimestral tem o propósito de suavizar os impactos da transferência da volatilidade externa para os preços domésticos.

  • Petrobras reduz preço do diesel nas refinarias em 10%

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Agência Brasil

    30/10/2018 - 06:00

    Valor do litro passará dos atuais R$ 2,36 para R$ 2,12

    A Petrobras reduziu o preço do diesel nas refinarias em 10,1%. O valor do litro passará dos atuais R$ 2,36 para R$ 2,12, a partir desta terça-feira (30). A informação foi divulgada em nota pela companhia nesta segunda-feira (29).O preço final ao consumidor, no entanto, dependerá da margem de lucro das distribuidoras e dos postos de combustíveis. “O valor reflete a média aritmética dos preços de diesel rodoviário, sem tributos, praticados pela Petrobras em suas refinarias e terminais no território brasileiro. Este novo período do Programa de Subvenção continua a prever o ajuste nos preços médios regionais (Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte sem Tocantins e Nordeste com Tocantins). A companhia continuará a análise econômica do programa de subvenção para os períodos subsequentes”, informou a estatal. O novo valor vai vigorar até 28 de novembro, quando será novamente recalculado.

  • Petrobras anuncia redução de 2% no preço da gasolina nas refinarias

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Alexandre Galvão

    22/10/2018 - 15:00

    Essa é a sétima queda consecutiva do preço, que desde 22 de setembro, quando custava R$ 2,2514 por litro, já recuou 8,33%

    A Petrobras anunciou hoje (22) uma redução de 2% no preço da gasolina comercializada em suas refinarias. A partir de amanhã (23), o litro do combustível passará a ser negociado a R$ 2,0639, segundo informou a estatal. Essa é a sétima queda consecutiva do preço, que desde 22 de setembro, quando custava R$ 2,2514 por litro, já recuou 8,33%.

  • Preço da gasolina cai 2% nas refinarias a partir de amanhã

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Alexandre Galvão

    19/10/2018 - 15:30

    A última movimentação no preço do produto se deu no último dia 12 de outubro

    A Petrobras anunciou hoje (19), em sua página na internet, que o preço do litro da gasolina ficará 2% mais barato em média nas refinarias de todo o país a partir de amanhã (20). Com a decisão, valor cairá de R$ 2,1490 – preço que vigorava desde o último dia 12 – para os R$ 2,1060 anunciado pela estatal para vigorar neste sábado. O preço do litro do combustível atingiu maior valor nas refinarias no dia 14 de setembro último, quando a estatal passou a cobrar pelo litro da gasolina R$ 2,2514, preço que se manteve por 12 dias, até o dia 22 do mesmo mês, portanto por doze dias consecutivos. A partir de então, o preço do litro da gasolina passou a registrar quedas consecutivas. No dia 25 de setembro, a estatal reduziu o preço do litro do procuto para R$ 2,2381, mantendo desde então uma tendência de queda no preço do litro da gasolina. A última movimentação no preço do produto se deu no último dia 12 de outubro, quando o preço médio do litro nas refinarias passou a custar R$ 2,1490, preço que ficou estável por quatro dias consecutivos até o aumento anunciado hoje e que passará a vigorar a partir de amanhã. O óleo diesel cobrado nas refinarias está em R$ 2,3606, o litro, desde o dia 30 de setembro, quando foi reajustado. Antes custava R$ 2,2964.

  • Dólar sobe e bolsa cai com declarações de Bolsonaro

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Marina Hortélio

    10/10/2018 - 19:25

    O mercado financeiro não recebeu bem os posicionamentos do presidenciável do PSL sobre as privatizações e a reforma da Previdência

    Os posicionamentos do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) sobre as privatizações e a reforma da Previdência não foram bem recebidos pelo mercado financeiro, o que derrubou a Bolsa de valores e levou o dólar para o patamar de R$ 3,75. Hoje (10), a Bolsa brasileira recuou 2,79%, a 83.679 pontos, com destaque para a queda acentuada nas ações das empresas estatais. O volume financeiro fechou a R$ 14,7 bilhões, abaixo dos números dos últimos dias, mas acima da média diária do ano, que é de R$ 11 bilhões. Em entrevista concedida na noite de ontem (9) à TV Bandeirantes, Bolsonaro afirmou ser contrário à privatização de ativos na área de geração de energia elétrica e que gostaria de manter o "miolo" da Petrobras sob o controle do Estado. Em resposta às declarações, as ações das empresas do setor despencaram. A Eletrobras perdeu quase 10% nesta quarta. Já os papéis da Petrobras recuaram perto de 3%, e os do Banco do Brasil, mais de 4%. Ontem (9), o deputado disse ainda que não pretende aprovar a reforma da Previdência proposta pelo governo Temer (MDB).

  • Conta de luz segue com taxa extra no mês de outubro

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Daniel Brito

    30/09/2018 - 08:00

    Tarifa continua com um adicional de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos; Aneel diz que decisão se deve a baixo nível de armazenamento nas usinas hidrelétricas

    A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou ontem (28) que as contas de luz vão permanecer com bandeira vermelha em seu segundo nível no mês de outubro. Com isso, a tarifa vai continuar, pelo quinto mês seguido, com um adicional de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Desde o mês de junho, a medida está em vigor. Segundo a agência reguladora, a manutenção da bandeira vermelha acontece por causa das condições hidrológicas desfavoráveis e da redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios das usinas hidrelétricas do país, resultado das chuvas mais fracas que o esperado para esse período.

    O sistema de bandeiras tarifárias considera o nível dos reservatórios das hidrelétricas e o preço da energia no mercado à vista. Na bandeira verde, não há cobrança de taxa extra. Na bandeira amarela, a taxa é de R$ 1 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Já no primeiro nível da bandeira vermelha, o adicional é de R$ 3 a cada 100 kWh e, no segundo nível, a cobrança é de R$ 5 a cada 100 kWh.

  • Petrobras reduz em 0,59% preço da gasolina nas refinarias

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Matheus Morais

    24/09/2018 - 11:25

    Apesar da queda do preço, o combustível acumula uma alta de 4,7% em setembro

    A Petrobras reduziu em 0,59% o preço da gasolina em suas refinarias, depois de manter o preço estável por mais de uma semana. Com o reajuste, que entra em vigor amanhã (25), o litro do combustível recuará de R$ 2,2514 para R$ 2,2381. Apesar da queda do preço, o combustível acumula uma alta de 4,7% em setembro, o que significa um aumento acumulado de 10 centavos por litro.

  • Principais candidatos à Presidência não registram propostas para salário mínimo

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Alexandre Galvão

    24/09/2018 - 10:30

    Haddad registrou no TSE que manterá a atual política para o mínimo, acrescentando que garantirá aumento real mesmo quando não houver crescimento do PIB

    Os cinco candidatos mais bem posicionados nas pesquisas de intenção de votos não mencionam nas propostas que registraram no TSE as propostas para reajuste do salário mínimo. Jair Bolsonaro (PSL), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede) ignoram o tema. Fernando Haddad (PT) reservou apenas um parágrafo no programa de governo. A lei que estabelece o aumento do mínimo com base na inflação e no crescimento do PIB perde a validade em 1º de janeiro. Assim, o próximo presidente poderá escolher se e como vai reeditar a política. De acordo com o Estadão, a campanha de Alckmin diz apenas que o salário mínimo será "prioridade". O grupo de Ciro Gomes (PDT) vai pelo mesmo caminho. Haddad registrou no TSE que vai manter a atual política para o mínimo, com o acréscimo de que vai garantir aumento real, mesmo quando não houver crescimento do PIB. Só não explica como. A campanha de Bolsonaro não respondeu.

  • Bahia tem a gasolina mais cara do Nordeste, segundo ANP

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    20/09/2018 - 11:00

    Levantamento da agência também aponta que o estado tem o sexto maior preço do combustível em todo o Brasil

    A Bahia tem a gasolina mais cara do Nordeste, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo. No estado, o combustível vale em média R$ 4,807. O preço também é o sexto maior do país e está quase R$ 0,20 acima da média nacional, que é de R$ 4,628. Foram pesquisados 330 postos baianos, no período entre os dias 8 e 15 de setembro. A gasolina mais cara está em Porto Seguro, onde o litro custa R$ 5,249. Já o município que tem o combustível mais barato é Lauro de Freitas, com valor médio de R$ 4,403. O preço da gasolina na Bahia pode estar ligado à alta margem de lucro média, que corresponde à diferença entre o preço pelo qual o combustível é vendido ao consumidor e o valor pelo qual ele é comprado pelos postos. A margem média do estado é a segunda maior do Brasil, com lucro de R$ 0,615 por litro de combustível. Além de aparecer em primeiro lugar na margem de lucro média, com R$ 0,734 por litro, o Acre é também o estado com a gasolina mais cara do país. Lá, o litro é vendido a uma média de R$ 5,129. Já no Amapá, o combustível pode ser encontrado pelo valor mais barato: R$ 4,129.

  • Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado

    Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia Foto: Paulo Haran | Sudoeste Bahia
    Por Alexandre Galvão

    13/09/2018 - 16:00

    Nos últimos dez dias, o preço do litro da gasolina nas refinarias já subiu R$ 0,08. Em 30 dias, subiu R$ 0,33

    A Petrobras elevou em R$ 0,02 o litro da gasolina nas refinarias, nesta quinta-feira (13), para as distribuidoras. O novo valor, de R$ 2,2514, vigora a partir da meia-noite de sexta-feira (14). O diesel, por sua vez, não teve aumento, ficando em R$ 2,2964 o litro, mesmo valor praticado desde o dia 31 de agosto. Nos últimos dez dias, o preço do litro da gasolina nas refinarias já subiu R$ 0,08. Em 30 dias, subiu R$ 0,33, quando o litro era vendido a R$ 1,9173. O valor é menor do que o praticado nos postos, que têm liberdade para estipular o preço e incluem custos com mão de obra, operacionais e impostos. Segundo a Petrobras, a política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias. De acordo com a Petrobras, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. “São os combustíveis tipo A, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol, e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis.”