BUSCA PELA CATEGORIA "Economia"

  • Cheques de qualquer valor serão compensados em um dia útil a partir desta segunda (16)

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Bruno Bocchini

    15/04/2018 - 13:21

    A partir desta segunda-feira (16), cheques de qualquer valor passarão a serem compensados em um dia útil. Hoje, os cheques de até R$ 299,99 demoram dois dias úteis para “cair” na conta das pessoas físicas, empresas, ou favorecidos. O novo prazo para a compensação nos cheques segue determinação da circular 3.859, publicada pelo Banco Central em novembro do ano passado. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a alteração no prazo foi possível após implementação da compensação por imagem, em 2011. O processo por imagem reduziu o tempo e os gastos com transporte, eliminando as trocas físicas que antes eram feitas. Outro fator que contribuiu para a redução no prazo de compensação, segundo os bancos, foi queda no número de cheques liquidados no país. Em 2017, foram compensados 494 milhões de cheques, 85% menos que o registrado 1995, quando foram compensados 3,3 bilhões de cheques. Mudanças em relação ao cheque especial também vão ocorrer, mas a partir de 1º de julho. Pelas novas regras, as instituições financeiras terão de oferecer ao consumidor uma alternativa mais barata para parcelamento do saldo devedor do cheque especial. Quando o consumidor “entrar” no cheque especial, o banco deverá comunicá-lo imediatamente, por meio de alerta, sobre a contratação do produto e que se trata de uma modalidade de crédito de uso temporário. Segundo a Febraban, o valor do limite de crédito do cheque especial deverá ser informado nos extratos de forma clara de modo a não ser confundido com valores mantidos em depósito pelo consumidor na conta-corrente.

  • Governo propõe salário mínimo de R$ 1.002 para 2019

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    12/04/2018 - 14:41

    O governo propôs um salário mínimo de R$ 1.002 para 2019. A informação foi dada nesta quinta-feira (12), pelo Ministério do Planejamento, por meio do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O último reajuste aconteceu em dezembro de 2017, passando a valer no dia 1º de janeiro de 2018. Atualmente, o mínimo é de R$ 954. Será a primeira vez que o salário mínimo, que serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas, ficará acima da marca de R$ 1 mil. A proposta será encaminhada agora ao Congresso. Entretanto, o governo ainda pode mudar o valor caso haja alteração na previsão para a inflação deste ano, que compõe a fórmula para o cálculo do reajuste do mínimo do ano que vem. O reajuste começa a valer em janeiro de 2019, com pagamento a partir de fevereiro. No decreto, o governo salientou que o valor diário mínimo pago ao trabalhador brasileiro foi de R$ 31,80 e a hora trabalhada ficou cotada em R$ 4,34.

  • Beneficiário do Bolsa Família poderá ter Cartão Material Escolar

     Foto: Geraldo Magela | Agência Senado Foto: Geraldo Magela | Agência Senado
    12/04/2018 - 08:20

    A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (11) o projeto da senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) que concede aos beneficiários do programa Bolsa Família (PBF) o Cartão Material Escolar (PLS 122/2013). Como a proposta recebeu decisão terminativa na comissão, poderá seguir diretamente para a análise da Câmara dos Deputados, se não for apresentado recurso para que seja votada pelo Plenário do Senado. O senador Otto Alencar (PSD-BA) apresentou relatório favorável à proposta, com emendas. O texto aprovado determina a transferência direta de recursos às famílias que fazem parte do programa Bolsa Família, que tenham em sua composição crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos, matriculados em escolas públicas. O auxílio terá a forma de cartões magnéticos fornecidos aos pais e baseia-se no programa Cartão Material Escolar, que existe no Distrito Federal desde 2013. Pelo projeto, esses cartões terão a função exclusiva de débito e só poderão ser usados em estabelecimentos credenciados pelo sistema de ensino. Os valores disponíveis variarão de acordo com as etapas da educação básica e as modalidades em que estejam matriculados os alunos, além de considerar o custo médio do material escolar no respectivo estado. Os recursos deverão vir de convênios firmados pelo governo federal com os governos estaduais e municipais, previsto o apoio por meio das destinações que visam ao desenvolvimento e manutenção do ensino, além de outras rubricas orçamentárias.

  • Reajuste do Bolsa Família pode ser anunciado em abril ou maio, diz novo ministro

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Marcelo Brandão e Yara Aquino

    10/04/2018 - 19:26

    O novo ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, disse que o reajuste do programa Bolsa Família ainda não foi definido, mas que pode ser anunciado em maio ou ainda este mês: “as propostas estão colocadas, há uma discussão ainda dentro do governo para definição dos percentuais, da forma de fazer esse reajuste e acredito que ainda em abril ou maio teremos essa definição e o anúncio do reajuste do Bolsa”. Beltrame tomou posse nesta terça-feira (10) como chefe da pasta, no lugar de Osmar Terra. O antigo ministro chegou a dizer que o reajuste seria anunciado em março, o que acabou não ocorrendo. Beltrame acrescentou que o governo pensa em um reajuste maior que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). “Estamos trabalhando com percentuais acima do IPCA, que é 2,95%, não temos ainda uma definição. Construímos vários cenários para apresentar ao presidente temer e à equipe econômica e em breve acredito que tenhamos uma definição”. Em junho de 2016, o governo – com Temer ainda como interino na presidência – reajustou o programa em 12,5%.

  • Contas de luz continuam sem cobrança extra em abril

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    30/03/2018 - 20:40

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta quinta- feira (29) manter a bandeira verde em abril. É o quarto mês consecutivo que os consumidores não vão pagar taxa adicional nas contas de luz. De acordo com a agência reguladora, a decisão indica que a situação dos reservatórios continua a melhorar. O sistema de bandeiras tarifárias foi instituído pela Aneel, em 2015, com objetivo de sinalizar ao consumidor o custo real da geração de energia elétrica. As cores das modalidades –verde, amarela ou vermelha– indicam se haverá ou não acréscimo no valor da energia a ser repassada ao consumidor final.

  • Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

    Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia
    26/03/2018 - 14:31

    A Petrobras nesta segunda-feira (26), aumento para o preço praticado nas refinarias para o diesel A e para a gasolina A. Os valores entrarão em vigor amanhã. Para o diesel, o reajuste foi 1,213%, passando de R$1,8475 na sexta-feira para R$1,8702. Nos reajustes anteriores, o diesel tinha diminuído 0,487%, depois de aumento de 2,068% na quinta-feira. A gasolina subiu 0,761% em uma sequência de cinco aumentos. Na quinta-feira foi anunciada majoração de 0,92%, no valor de R$1,6404. No anúncio de sexta-feira a tarifa passou para R$1,6431, com aumento de 0,164%. Segundo a Petrobras, o preço cobrado pela estatal corresponde a 46% da composição do preço ao consumidor do diesel. Na gasolina, o percentual da empresa é 27%.

  • Conta de luz pode aumentar mais de 20%, indica estimativa da Aneel

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    17/03/2018 - 19:43

    A conta de luz vai aumentar acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo estimativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o reajuste médio das cobranças ficará acima de 10%. Em alguns casos, a alta pode superar 20%. De acordo com informações do Jornal o Estado de São Paulo, o aumento está relacionado à falta de chuvas, aos subsídios embutidos na conta de luz e, segundo executivos do setor energético, erros de planejamento. Romeu Rufino, presidente da Aneel, afirma que os brasileiros podem esperar que o reajuste seja parecido com o já autorizado para as companhias Light e Enel Rio. Já as empresas podem passar por reajustes ordinários ou revisões tarifárias. No primeiro caso, a correção acontece anualmente e deve se manter nos 10%. Já o segundo processo acontece a cada quarto anos, com o intuito de manter o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos. Nesse caso, a alta dever ser na ordem dos 20%. O secretário executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo Pedrosa, afirma que o governo não adotará nenhuma medida intervencionista para maquiar os preços da energia.

  • Conta de luz na Bahia pode ficar até 15% mais cara em abril

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    16/03/2018 - 12:25

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) discute nesta quinta-feira (15) junto à Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), um aumento de até 15,42% nas contas de luz, para entrar em vigor na segunda quinzena de abril. Quase 6 milhões de baianos podem ser atingidos com a decisão, que será tomada em uma reunião pública no auditório da Fecomércio. A revisão prevê reajuste para 415 dos 417 municípios da Bahia, além de comércios e indústrias. O aumento está previsto nos contratos de concessão, com base na remuneração dos investimentos das empresas e coberturas de despesas, de acordo com a Aneel. Os consumidores considerados cativos teriam índices de cobranças diferentes. Os de baixa tensão podem ter reajustes em 15,48%, e os de alta tensão (indústria), teriam 13,88%. Estiveram presentes na reunião, conselho de consumidores, diretores da Aneel e representantes da Coelba. O encontro foi aberto à população.

  • Reajuste do Bolsa Família será anunciado ainda este mês

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    15/03/2018 - 22:12

    Em entrevista à imprensa, no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira (15), o ministro de Desenvolvimento Social, Osmar Terra, informou que anunciará ainda neste mês reajuste ao programa federal Bolsa Família. Questionado sobre o valor, ele disse que será maior que a inflação, mas que o percentual ainda está sendo definido. “Provavelmente [o reajuste] vai ser anunciado agora no mês de março e deve vigorar provavelmente no final de abril ou maio. A ideia é dar um reajuste acima da inflação. E estamos estudando uma forma de compensar o aumento do preço do gás, mas ainda não está acertado [como isso será feito]”, disse o ministro. Perguntado por jornalistas se o reajuste será de 5%, ele chegou a dizer que poderia ser esse valor “ou mais”, mas reiterou que a questão ainda estava sendo definida. A ideia inicial era elevar o benefício social apenas em julho, como foi feito no ano retrasado, mas a alta do gás de cozinha, a maior desde 2002, fez com que o governo mudasse os planos.

  • Petrobras anuncia aumento na gasolina e diesel

    Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia
    Por Alexandre Galvão

    12/03/2018 - 13:20

    Prepare o bolso! A Petrobras anunciou que a partir de amanhã vai aumentar os preços do diesel em 1,6% e os da gasolina em 1,7% nas refinarias. Com os reajustes, a cotação do diesel, combustível mais consumido no país, irá a R$ 1,76 por litro, enquanto a da gasolina subirá para R$ 1,56 por litro. A política de reajustes da companhia mudou em julho do ano passado e ela passou a acompanhar os oscilações do preço do petróleo no mercado internacional. Desde então, podem ocorrer mudanças diárias nos valores, seja para cima ou para baixo.

  • Conta de luz acumula alta média de 31,5% entre 2014 e 2017, diz estudo

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Clara Rellstab

    10/03/2018 - 17:10

    A conta de luz acumulou, entre 2014 e 2017, uma alta média 31,5% no país – a estimativa é de que, ao final de 2018, o aumento acumulado chegue a 44%. De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace), solicitado pelo site G1, o encarecimento da conta de luz nos últimos quatro anos superou a inflação acumulada no período, de 28,86%. O aumento no custo de produção da energia, devido ao uso mais intenso de termelétricas, e os subsídios embutidos nas tarifas, são as razões para a alta das contas de luz no período. Na última terça-feira (6), o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, declarou que o patamar da tarifa de energia está em um nível preocupante.

  • Governo estuda redução de tributos, e preços de combustíveis poderão cair

    Foto: Reprodução | YouTube Foto: Reprodução | YouTube
    07/03/2018 - 18:02

    O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta quarta-feira (07), que o governo inicia um processo de avaliação se haveria ou não a possibilidade de alterar impostos que incidem sobre combustíveis, mas que não há um prazo definido para uma decisão sobre o tema. Ainda “existe uma tributação grande” sobre os combustíveis, e o governo está começando a fazer uma avaliação sobre a necessidade, ou não, de “melhora na estrutura de impostos", mas não há prazo para conclusão, acrescentou o ministro. Meirelles afirmou que a política de preços da Petrobrás "é autônoma", baseada na eficiência da companhia e condições de mercado. "Não há nenhum pensamento de discussão a esse respeito. A Petrobrás fixa seus preços de acordo com as condições de mercado e da produção da empresa", ressaltou. O ministro ressaltou, entretanto, que “existem diversos fatores que adicionam preço”. Ele citou a margem de lucro das distribuidoras, no caso do gás, e disse que há possibilidade de ação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), mas destacou que o Cade é uma “entidade independente”. Nota da Petrobras: Em nota, a Petrobras informou que o governo federal consultou recentemente a companhia “acerca do comportamento dos preços no mercado internacional de petróleo, quando registrou preocupação com a volatilidade dos preços para o consumidor final”. “No entanto, conforme aliás declarado pelo ministro da Fazenda, em nenhum momento se cogitou qualquer alteração nas regras atualmente aplicadas pela companhia, que são de sua exclusiva alçada. Assim, a Petrobras continuará ajustando o preço da gasolina e do diesel em suas refinarias diariamente conforme as variações nas cotações internacionais do petróleo”. A Pebrobras acrescentou que a parcela da refinaria, de responsabilidade da companhia, constitui menos de 50% no diesel e menos de 33% na gasolina. Por isso, para a Petobras, “qualquer medida cujo objetivo seja o de reduzir a volatilidade [oscilações no preço] deverá alcançar os demais componentes do preço, sendo que o principal deles é a carga tributária, federal e estadual."

  • Contas de luz continuam com bandeira verde em março

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    23/02/2018 - 21:37

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (23) que as contas de luz terão bandeira verde no mês de março. Com isso, os consumidores não terão que pagar taxa adicional no próximo mês. A bandeira verde está em vigor desde janeiro. A bandeira verde sinaliza condições de geração de energia favoráveis, com chuvas chegando aos reservatórios das hidrelétricas. "Apesar da bandeira verde, é importante que os consumidores mantenham as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício de energia elétrica", informou a Aneel.

  • Petrobras anuncia segundo aumento consecutivo no preço da gasolina

    Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia
    Por Alexandre Galvão

    20/02/2018 - 14:43

    Em dois dias, dois aumentos. A Petrobras anunciou nesta terça-feira (20) uma nova subida de preço da gasolina. Segundo a companhia, o combustível sairá 1,8% mais caro para as refinarias. Já o preço do diesel terá redução de 0,05%, de acordo com o UOL. Na segunda (19), a petrolífera promoveu aumento de 1,82% no valor da gasolina, e elevou em 1,5% o preço do diesel nas refinarias.

  • Novas propostas de ajuste têm efeito mais imediato que reforma, diz Meirelles

    Foto: Antônio Cruz | Agência Brasil Foto: Antônio Cruz | Agência Brasil
    Por Agência Brasil

    19/02/2018 - 22:40

    As 15 medidas microeconômicas e de ajuste fiscal que pretendem aumentar a produtividade serão mais eficazes, no curto prazo, que a reforma da Previdência para elevar o crescimento do país e melhorar as contas públicas, disse hoje (19) o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Ele confirmou que a mudança no regime de aposentadorias e pensões é a principal medida necessária para destravar a economia, mas disse que o país pode esperar para aprovar a reforma enquanto durar a intervenção federal no Rio de Janeiro.“Em primeiro lugar, é importante dizer que a reforma da Previdência não é algo para fazer efeito no curto prazo. Ela faz efeito ao longo dos anos e é fundamental para a estabilidade do país no futuro. O efeito imediato é de várias medidas fiscais que podem ter efeito para 2018 maior que o da Previdência. A Previdência é a proposta mais fundamental, mas tem efeito cumulativo. Essas medidas [de ajuste fiscal e de aumento da produtividade] equacionam solução de curto prazo do Brasil”, explicou Meirelles.De acordo com o ministro da Fazenda, o fato de o adiamento da votação da reforma da Previdência não ter provocado turbulências no mercado financeiro mostrou que os investidores entenderam a urgência da intervenção federal no Rio de Janeiro. “A reação do mercado foi positiva, no sentido que os preços não se alteraram no dia em que foi anunciada a intervenção no Rio de Janeiro. Houve um entendimento claro na necessidade da intervenção”, acrescentou.

  • Petrobras anuncia alta de 1,50% no preço da gasolina

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    16/02/2018 - 11:46

    A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 1,50% no preço da gasolina nas refinarias e queda de 0,80% no do diesel. Os novos valores valem a partir deste sábado (17) A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho de 2017. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

  • Preço da gasolina cai nos postos após 14 semanas

    Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia
    Por Alexandre Galvão

    16/02/2018 - 09:01

    O preço médio da gasolina teve a primeira queda em 14 semanas, de acordo com o anúncio da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta quinta-feira (15). O valor médio por litro passou de R$ 4,221 para R$ 4,212 na semana encerrada no dia 10. No acumulado de 2018, o custo do produto nas bombas acumula alta de 2,75%. O diesel também terminou a semana em queda, e passou de R$ 3,395 para R$ 3,388, ainda segundo a ANP. O valor representa recuo de 0,2% na semana. No ano, o diesel acumula alta de 1,86% para o consumidor final. A ANP fez um levantamento dos preços em 459 localidades para chegar ao resultado.

  • Petrobras anuncia redução do preço da gasolina em 3% nas refinarias

    Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia
    Por Alexandre Galvão

    08/02/2018 - 18:42

    Em meio à discussão sobre a formação do preço dos combustíveis nos postos país afora, a Petrobras anunciou nesta quinta-feira (8) a maior redução dos valores da gasolina e do diesel combustível de 2018. A partir desta sexta (9), os novos preços estarão 3% (gasolina) e 2,6% (diesel) mais baratos nas refinarias. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, pediu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que apure o motivo de as constantes quedas dos preços dos combustíveis não serem repassadas para os consumidores. “De fato hoje encaminhamos ao presidente do Cade uma solicitação para que a nova política que está sendo implementada pela Petrobras gere as consequências no bolso do consumidor; do brasileiro”, disse Moreira.

  • Produção industrial da Bahia fecha ano com a maior queda do Brasil

    Foto: Carlos Casaes | Agência A Tarde Foto: Carlos Casaes | Agência A Tarde
    Por Matheus Simoni

    08/02/2018 - 12:36

    A produção industrial da Bahia fechou o ano passado com queda de 1,7%, segundo a Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) Regional, divulgada nesta quinta-feira (8), pelo IBGE. De acordo com o órgão, o recuo foi o maior entre as 15 áreas que integram o censo. O resultado aponta que a produção industrial baiana teve o quarto ano consecutivo de queda, ainda que o ritmo de deflação tenha diminuído. A trajetória negativa começou em 2014, quando o setor no estado fechou em -2,6%; chegou ao nível mais baixo em 2015, com queda de 6,9%; e depois teve dois anos de redução na intensidade do recuo, com -5,1% em 2016 e -1,7% do ano passado.

  • Petrobras baixa preço da gasolina nas refinarias

    Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia Foto: Jorge Santana | Sudoeste Bahia
    07/02/2018 - 14:51

    A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (7) um novo reajuste para os combustíveis, com queda de 1,50% no preço da gasolina nas refinarias e recuo de 0,70% no preço do diesel. Os novos valores valem a partir desta quinta-feira (8).  A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho do ano passado. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.