BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

  • Governo pode mudar nome do Bolsa Família e destinar benefício a crianças

    Foto: Jefferson Rudy | Agência Senado Foto: Jefferson Rudy | Agência Senado
    Por Juliana Almirante

    07/12/2019 - 10:00


    Proposta está em análise pela equipe econômica, que já avisou que pode garantir, por enquanto, “no máximo” R$ 4 bilhões adicionais

    O governo federal estuda últimos detalhes de uma proposta de reformulação do Bolsa Família, uma das marcas da gestão do ex-presidente Lula. Para deixar a impressão do presidente Jair Bolsonaro, o programa pode até mudar de nome e se chamar “Renda Brasil”. De acordo com reportagem do Estadão, o que já foi definido é que o programa será ampliado para atender a jovens de até 21 anos e conceder valores maiores aos beneficiários. A proposta está em análise pela equipe econômica, que já avisou que pode garantir, por enquanto, “no máximo” R$ 4 bilhões adicionais. A ideia é dividir o programa em três: benefício cidadania, dado às famílias de baixa renda; benefício primeira infância, para crianças de até 3 anos e benefício a crianças e jovens, contemplando pessoas de até 21 anos. 

  • Nascidos em setembro e outubro poderão sacar o FGTS a partir desta sexta

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    06/12/2019 - 07:00


    Segundo a Caixa, cerca de 9,1 milhões de pessoas serão beneficiadas nesta etapa, com a disponibilização de R$ 3,3 bilhões

    A partir de hoje (6), o Saque Imediato do FGTS está liberado para trabalhadores nascidos nos meses de setembro e outubro. Eles poderão sacar até R$ 500 de cada conta ativa ou inativa. De acordo com a Caixa Econômica Federal, cerca de 9,1 milhões de pessoas serão beneficiadas na nona e penúltima etapa da operação, com a disponibilização de R$ 3,3 bilhões. Os saques podem ser feitos nos terminais de autoatendimento, casas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou agências. A data limite para o saque vai até o dia 31 de março de 2020. Até a última terça (3), mais de R$ 21 milhões do Saque Imediato do FGTS foram pagos para cerca de 48 milhões de trabalhadores. Assim, o banco já atendeu cerca de 50% dos 96 milhões de trabalhadores contemplados e liberou aproximadamente 52% dos R$ 40 bilhões inicialmente previstos.

  • Estados e municípios devem se adequar à Previdência até julho

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    04/12/2019 - 20:30


    Prazo consta em portaria publicada hoje (4) no Diário Oficial

    Estados e municípios têm até 31 de julho do próximo ano para se adequarem à reforma da Previdência, segundo Portaria nº 1.348, publicada hoje (4) do Diário Oficial da União. Mesmo que ainda dependa da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Paralela, agora em tramitação no Congresso Nacional, para mudar regras de aposentadorias de estados e municípios, as unidades da Federação já devem considerar a reforma da Previdência. O cumprimento das regras é exigência para que estados e municípios tenham o Certificado de Regularidade Previdenciária, que é necessário para receber transferências voluntárias da União e fazer financiamentos com bancos públicos federais.

  • Senado aprova aposentadoria militar com salário integral e sem idade mínima

    Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    04/12/2019 - 19:05


    O texto segue agora sanção presidencial

    O Senado aprovou em votação simbólica, nesta quarta-feira (4), a reforma da Previdência dos integrantes das Forças Armadas, com a presença no plenário dos ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, e da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos. Sem oposição e com acordo entre líderes, a votação foi rápida — em cerca de 24 minutos. O texto segue agora sanção presidencial. A proposta tem vantagens em relação à dos trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos. Os militares receberão salário integral ao se aposentar, não terão idade mínima obrigatória e vão pagar contribuição de 10,5% (iniciativa privada paga de 7,5% a 11,68% ao INSS). Em linhas gerais, as regras dos militares também vão valer para policiais militares e bombeiros dos estados. Apenas alguns pontos são diferentes, sobre regras de transição. No funcionalismo, os militares são os que custam mais para a Previdência, proporcionalmente.

  • Baiano está entre mortos após operação policial em Paraisópolis

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Almirante

    03/12/2019 - 07:00


    Mateus dos Santos Costa era vendedor de produtos de limpeza e morava em Carapicuíba, na Grande São Paulo

    O baiano Mateus dos Santos Costa, de 23 anos, foi um dos nove jovens que morreram pisoteados após uma ação da Polícia Militar em um baile funk em São Paulo no domingo (1º). Mateus era vendedor de produtos de limpeza e morava em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Segundo a família do jovem, ele gostava de ir para os bailes de Paraisópolis às vezes para se divertir. A festa reunia cerca de cinco mil pessoas, quando os policiais chegaram em uma perseguição, de acordo com relato da corporação, e encurralaram os frequentadores. "Ele vendia produto de limpeza em caminhão, pagava o aluguel da casinha dele e volta e meia ia ver a gente ou a gente ia lá ver ele. Era um menino tranquilo, se fosse menino errado eu não ia negar", afirmou ao jornal Agora a cunhada de Mateus, Sílvia Ferreira Gonçalvez. O corpo de Mateus será encaminhado para sepultamente na cidade de Maracás, interior da Bahia, onde os pais dele moram. O rapaz se mudou da Bahia para São Paulo há cerca de cinco anos melhores oportunidades. "O que a polícia fez foi errado. Não é assim que tem que entrar nos lugares. A irmã dele está grávida e a mãe dele é cadeirante", diz a cunhada.

  • Governo quer lei para permitir que empresa deixe de cumprir cota para deficientes

    Foto: Marcello Casal Jr. | Agência Brasil Foto: Marcello Casal Jr. | Agência Brasil
    Por Matheus Simoni

    03/12/2019 - 07:00


    Na avaliação do governo, o conjunto de mudanças deve beneficiar 1,25 milhão de trabalhadores

    O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) encaminhou ao Congresso Nacional um projeto de lei institui o fim das políticas de cotas para pessoas com deficiência ou reabilitadas no mercado de trabalho. O texto permite que o empregador faça a substituição pelo pelo pagamento de um valor correspondente a dois salários mínimos mensais. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, uma reunião na Câmara dos Deputados hoje (3), no Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, deve definir uma estratégia para barrar o avanço do projeto e derrubar a urgência com que ele está tramitando. Na avaliação do vice-presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Idosos (Ampid), a subprocuradora-geral do trabalho Maria Aparecida Gurgel, todo o projeto de lei é grave para as pessoas com deficiência. “Ele desconfigura toda a ação afirmativa que é a reserva de cargos”, afirma. O grupo representa 10% da população, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Na avaliação do governo, através do Ministério da Economia, o conjunto de mudanças deve beneficiar 1,25 milhão de trabalhadores. Confira a matéria completa.

  • Testes em urnas eletrônicas encontram falhas mínimas, diz TSE

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Catarina Lopes

    01/12/2019 - 09:00


    PF declara que problemas não comprometem sigilo do voto

    Após cinco dias de testes públicos para confirmar a segurança de urnas eletrônicas a serem utilizadas nas eleições dos próximos anos, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) declarou que um grupo de peritos da Polícia Federal conseguiu encontrar falhas superficiais que não comprometem o sigilo do voto. No período de testes, o TSE abriu uma parte dos 30 mecanismos de segurança da urna para que peritos conseguissem violar o sistema. Assim, segundo o tribunal, os peritos conseguiram alterar informações secundárias, mas dados sobre eleitores e candidatos permaneceram inviolados. A presidente do TSE, ministra Rosa Weber, afirmou que as pequenas falhas encontradas são importantes para melhorar o sistema da urna. “O objetivo deste evento foi de fortalecer o sistema eletrônico de votação, verificar se os recursos implementados na urna atendem as necessidades de segurança”, disse Weber.

  • Preço da carne não vai baixar, diz ministra da Agricultura

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    29/11/2019 - 10:52


    Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Tereza Cristina ainda negou que haja escassez da proteína no mercado nacional

    O preço da arroba do boi gordo, que em São Paulo teve aumento real de 35% em um mês, não vai mais retornar ao patamar anterior, segundo a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ela afirmou que a alta das exportações para a China teve forte impacto para que o valor subisse, além da falta de reajuste nos preços nos últimos três anos. Durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro declarou que a ministra garantiu que, daqui a três ou quatro meses, o preço da carne voltaria à normalidade. Embora algumas redes de supermercados afirmem que a exportação de carne está limitando a oferta da proteína no País, além de inflacionar o produto, a ministra nega a escassez para o mercado nacional. "Não é verdade. Primeiro, o Brasil tem 215 milhões de cabeças de gado. Então, não é um rebanho para acabar amanhã. Segundo, realmente o mercado chinês mexeu com as exportações, e não só da carne brasileira, mas da carne argentina, paraguaia, uruguaia. É muito grande a necessidade da China", disse. Questionada se continua a consumir carne vermelha, Tereza Cristina respondeu em tom de brincadeira: "Estou comendo frango. Agora, é só frango".

  • SINDAN alerta sobre a predisposição de gastrite em equinos

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    28/11/2019 - 11:44


    A gastrite em equinos pode ocorrer devido à uma variedade de fatores, como estresse, treinamento intenso, uso indiscriminado de anti-inflamatórios, além de manejo e alimentação inadequada com longos períodos de jejum. Esta doença é representada por inflamação da mucosa do estômago, com possibilidade de evolução para úlceras gástricas (lesões mais profundas e de maior gravidade). O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (SINDAN), que tem entre um dos seus compromissos a promoção do bem-estar dos animais, alerta os cuidadores sobre a importância do correto diagnóstico e acompanhamento de um médico veterinário. “Apenas o correto diagnóstico pode levar a um tratamento eficaz. O médico veterinário avalia o histórico do animal, faz exames específicos de imagem como a gastroscopia. Dessa forma, consegue observar a mucosa gástrica e a possível localização, quantidade e gravidade das lesões”, destaca Emilio Salani, vice-presidente executivo do SINDAN. Como em grande parte dos casos, as úlceras são subclínicas e assintomáticas, o criador e a equipe do haras acabam não notando os prejuízos que impactam principalmente o desempenho atlético dos equinos. “Os sinais mais observados em animais adultos são dor abdominal com cólicas recorrentes, perda de peso e apetite. Em potros, pode-se observar bruxismo, salivação, apetite caprichoso e cólica. É fundamental relembrar que a gastrite pode ocorrer em qualquer faixa etária e, por isso, devemos estar atentos aos primeiros sinais”, alerta Karoline Alves Rodrigues, gerente de desenvolvimento de novos produtos da Vetnil, empresa integrante do Comitê de Equinos do SINDAN. Na natureza, os cavalos têm o hábito de pastar durante todo o período do dia e à noite também. Assim, é fundamental que eles tenham pasto ou feno à disposição o tempo todo, inclusive no período noturno. A ração também deve ser oferecida na dieta de modo balanceado, pois ao contrário pode estimular a secreção ácida em demasia. “Com o tratamento adequado, redução do estresse e melhoria do manejo e bem-estar animal é possível controlar a gastrite de forma eficiente e segura”, pontua Karoline.

  • Governo reduz previsão do salário mínimo de 2020 para R$ 1.031

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    27/11/2019 - 12:00


    Segundo a equipe econômica, justificativa para a redução está na queda da estimativa do INPC

    A previsão do salário mínimo no Orçamento de 2020 foi reduzida pelo governo federal ontem (26), de R$ 1.039 para R$ 1.031.Como justificativa, a equipe econômica alega que houve queda no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado como única referência para o reajuste. Desde o envio do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), a estimativa para o indicador deste ano caiu de 4,02% para 3,26%. Com isso, a redução foi de R$ 8.

  • Líderes se reúnem com Moro hoje para discutir projeto sobre 2ª instância

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Juliana Almirante

    26/11/2019 - 07:00


    Encontro está agendado para ocorrer na residência oficial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)

    Líderes partidários da Câmara dos Deputados e do Senado se reúnem hoje (26) com o ministro da Justiça, Sergio Moro, para discutir a votação de uma proposta que permita a prisão após condenação em segunda instância. De acordo com o G1, o encontro está agendado para ocorrer na residência oficial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Também devem estar na reunião o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os presidentes das comissões de Constituição e Justiça das duas Casas, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) e o deputado Felipe Francischini (PSL-PR). Na semana passada, Alcolumbre declarou que vai buscar um acordo entre Senado e Câmara para definir o texto sobre o tema que será votado pelos parlamentares.

  • Governo federal esconde dados do enxugamento do Bolsa Família

    Foto: Jefferson Rudy | Agência Senado Foto: Jefferson Rudy | Agência Senado
    Por Juliana Rodrigues

    25/11/2019 - 11:30


    Sob sigilo, integrantes da administração afirmaram que a fila de espera para o programa de transferência de renda é de aproximadamente de 700 mil famílias

    O governo de Jair Bolsonaro tem se recusado a apresentar dados sobre o enxugamento que ocorre no programa Bolsa Família, segundo a Folha de S. Paulo. Reportagem publicada pelo jornal no início de outubro aponta que o Ministério da Cidadania começou a barrar o número de novas famílias que entram no programa, alegando falta de dinheiro. Sob sigilo, integrantes da administração federal afirmaram que a fila de espera para o programa de transferência de renda é de aproximadamente de 700 mil famílias, mas oficialmente o governo não informa os números e onde está a maior parte do problema. Após a publicação da reportagem, a Câmara requisitou esclarecimentos ao governo. O prazo terminou na sexta (22) sem resposta do ministério, que ainda poderá pedir mais tempo para apresentar os dados. Se não responder, o governo poderá ser acusado de crime de responsabilidade, previsto na Constituição. O governo também se recusa a mostrar os dados por meio da Lei de Acesso à Informação, mesmo com diversas tentativas feitas pela reportagem.

  • Aposentados do INSS começam a receber parcela do 13º nesta segunda (25)

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    24/11/2019 - 08:00


    87% dos brasileiros devem usar grana para pagar dívida de cheque especial e cartão de crédito

    Aposentados, pensionistas e demais beneficiários do INSS começam a receber a segunda parcela do 13º salário a partir desta segunda-feira (25). O calendário segue o número final do cartão de benefício, começando pelo número 1 e por quem recebe o salário mínimo, de R$ 998 neste ano. Os pagamentos seguirão até dia 6 de dezembro. Já os trabalhadores ativos receberão o 13º na semana que vem. Para eles, o pagamento é dividido em duas etapas. A primeira parcela deve ser depositada até o dia 30 de novembro e, a segunda, até 20 de dezembro.

  • Chuva de meteoros pode ser vista em todo o Brasil na madrugada de sexta

    Foto: Nasa Foto: Nasa
    Por Juliana Rodrigues

    21/11/2019 - 16:00


    Cientistas preveem que cerca de 400 meteoros por hora devem cruzar os céus

    Moradores de todas as regiões do Brasil terão chance de ver uma chuva de meteoros na madrugada de amanhã (22). Segundo previsão de Ekso Lyytinen e Peter Jennisksens, publicada no jornal eMeteorNews, cerca de 400 meteoros por hora devem cruzar os céus por volta de 1h50 (horário de Brasília). Os cientistas preveem que a atividade da tempestade de Alfa Monocerotídeas, uma chuva "pouco usual", deve durar entre 15 e 40 minutos. Outras chuvas de meteoros do mesmo tipo foram registradas pela ciência nos anos de 1925, 1935, 1985 e 1995. Nos anos de 1925 e 1935, mais de mil meteoros foram registrados por hora nos céus. É possível, no entanto, que a chuva seja menor que o previsto. Quem quiser tentar ver a chuva de meteoros deve procurar um local com pouca poluição de luminosidade e tentar chegar à área mais de meia hora antes do fenômeno, para que a vista se adapte ao escuro.

  • CCJ da Câmara aprova PEC da prisão em segunda instância

    Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    21/11/2019 - 08:30


    Matéria teve 50 votos favoráveis e 12 contrários e segue para comissão especial

    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou ontem (20), por 50 votos favoráveis e 12 contrários, o relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC 199/19) que permite a prisão após condenação em segunda instância. O texto agora segue para comissão especial da Casa. Outras duas propostas em análise na comissão, a PEC 410/18 e a PEC 411/18, que alteravam o Artigo 5º da Constituição, foram consideradas inadmissíveis pela relatora, a deputada Caroline de Toni (PSL-SC). Os parlamentares debatiam se era constitucional ou não mexer nesse artigo, que trata dos direitos e garantias fundamentais. Alguns entendem que, por ser cláusula pétrea, só poderia ser alterado por uma nova Assembleia Constituinte. A prisão em segunda instância ganhou força no Congresso Nacional após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) do dia 7 de novembro, que derrubou a validade desse entendimento. Com isso, foi possível a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em duas instâncias por corrupção e lavagem de dinheiro.

  • Reforma da Previdência: Senado aprova PEC paralela

    Foto: Reprodução Foto: Reprodução
    Por Juliana Rodrigues

    20/11/2019 - 06:00


    Dos quatro destaques inicialmente apresentados, dois foram rejeitados; texto segue agora para apreciação para Câmara

    Os destaques que faltavam da PEC Paralela à Reforma da Previdência foram apreciados no plenário do Senado nesta terça-feira (19). O texto principal da PEC havia sido aprovado, em primeiro turno, no início do mês, faltando apenas os destaques. Dos quatro destaques inicialmente apresentados, dois foram rejeitados; um, do PSDB, foi retirado; e o outro, de autoria da Rede, gerou um acordo com a liderança do governo, que possibilitou a sua aprovação após alteração. O destaque de autoria da Rede pretendia incluir na reforma da previdência regras de transição para o cálculo de benefícios de aposentadoria. O objetivo era estabelecer um processo progressivo de dez anos para atenuar as perdas provocadas pela alteração no cálculo da média salarial. Os senadores da Rede fizeram um acordo com a liderança do governo e com o relator da PEC, Tasso Jereissati (PSDB-CE). No acordo, Jereissati incluiu essa transição por um período de cinco anos. Dessa maneira, o cálculo da aposentadoria começa considerando a média de 80% dos maiores salários já recebidos pelo trabalhador; em 2022 sobe para 90% e em 2025 será feito um cálculo em cima de todo o período contributivo, incluindo, assim, os salários mais baixos já recebidos por ele. O destaque do PT queria assegurar, na aposentadoria por invalidez, o valor integral da média de contribuições em acidentes de qualquer natureza que gerem a invalidez. A reforma da previdência garante o valor integral apenas em caso de acidente de trabalho ou doença profissional. O destaque foi derrotado por 29 votos a favor, 41 contra. O destaque do Pros queria suprimir da reforma da Previdência a idade mínima para fins de aposentadoria especial decorrente do exercício de atividade com efetiva exposição a agentes nocivos à saúde (como mineiros e operadores de raio-x). A proposta foi rejeitada por 48 votos a 18.

  • Maia quer votação de pacote anticrime na Câmara na próxima semana

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Catarina Lopes

    19/11/2019 - 23:30


    "Se não houver consenso, vamos votar a urgência na próxima semana e o mérito na semana seguinte”, declarou Maia

    O presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) declarou hoje que será votada semana que vem em plenário o pacote anticrime aprovado pelo grupo de trabalho responsável por analisar os dois textos sobre o assunto encaminhados ao Legislativo, um pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e outro pelo ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro. “Estamos dando uma colaboração importante em um tema que aflige tantos brasileiros. Nossa intenção é poder votar o mérito na próxima semana. Se não houver consenso, vamos votar a urgência na próxima semana e o mérito na semana seguinte”, declarou Maia. Uma das propostas é a previsão da Justiça abreviar processamento de casos sobre crimes de menor potencial ofensivo, como furto, para focar maior atuação no combate à criminalidade organizada.

  • Anatel inicia bloqueio de todas as linhas de celulares pré-pagos com cadastro desatualizado

    Foto: Valter Campanato | Agência Brasil Foto: Valter Campanato | Agência Brasil
    Por Lara Curcino

    18/11/2019 - 09:07


    A medida vale para a Bahia e outros 16 estados; objetivo é evitar fraudes

    A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) começa a bloquear hoje (18) toda as linhas de celulares pré-pagos que estiverem com cadastro desatualizado em na Bahia e em outros 16 estados brasileiros. O objetivo da medida é evitar fraudes, como a associação indevida de CPFs a linhas telefônicas. Com o Projeto Cadastro Pré-Pago, da Anatel, as operadoras Algar, Claro, Oi, Sercomtel, Tim e Vivo notificaram seus usuários sobre cadastros desatualizados. De acordo com a agência, os titulares dessas linhas precisam atualizar seus cadastros caso queiram continuar a utilizar seus números. A Anatel estima que menos de 1% dos 91 milhões de celulares pré-pagos apresenta alguma pendência cadastral.

  • PEC que extingue municípios brasileiros pode afetar 24 partidos

    Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil
    Por Lara Curcino

    18/11/2019 - 08:00


    As legendas que perderiam mais prefeituras são MDB, PSDB, PP e PSD

    A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo, apresentada no início deste mês pelo governo ao Congresso, pode afetar cidades administradas por 24 partidos brasileiros. O texto prevê a extinção de municípios com menos de cinco mil habitantes e que não conseguem arrecadar sozinhos 10%, além de integração a cidades maiores. As quatro siglas com mais prefeituras entre as que podem ser desmanchadas são MDB, PSDB, PP e PSD, que fazem gestão de 57% das localidades. Haveria um impacto significativo também sobre o PT, que passaria a ter o menor número de representantes em municípios dos últimos 20 anos.

  • ‘Vai demorar ainda’, diz Bolsonaro sobre reforma administrativa

    Foto: José Cruz | Agência Brasil Foto: José Cruz | Agência Brasil
    Por Lara Curcino

    18/11/2019 - 06:00


    A apresentação ao Congresso da proposta estava prevista para os próximos dias

    O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (17) que a proposta de reforma administrativa deve levar mais tempo para ser concluída e que não há previsão para que ela seja enviada ao Congresso. A informação é da Folha. “Vai aparecer, não sei quando, mas vai demorar um pouquinho ainda”, afirmou ele a jornalistas ao chegar no Palácio da Alvorada. O encaminhamento ao Legislativo do texto, que está sendo elaborado pelo Ministério da Economia, estava previsto para os próximos dias. Nos últimos dias, o chefe da pasta, Paulo Guedes, segurou a apresentação da proposta até que líderes do Congresso indiquem apoio às medidas sugeridas.