Sudoeste Notícias


  • Empresário alega que é dono dos R$ 51 milhões atribuídos a Geddel

    Foto: Divulgação | Polícia Federal
    Foto: Divulgação | Polícia Federal
    17/05/2018 - 07:00

    Um empresário da Bahia, que se identifica como Carmerino de Souza, reclamou da propriedade dos R$ 51 milhões apreendidos pela Polícia Federal no apartamento que ficou conhecido como “bunker” do ex-ministro Geddel Vieira Lima, localizado no bairro da Graça, em Salvador, conforme informou a coluna Satélite, do jornal Correio. De acordo com a publicação, desde o dia 8 deste mês, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a prisão do político baiano e o tornou réu por lavagem de dinheiro e associação criminosa, o homem realiza ligações diárias para o escritório do advogado de Geddel, o criminalista Gamil Föppel. Em petição apresentada à PF, Föppel narrou que orientou o empresário a procurar a corporação, mas ele insistiu em manter o contato com o escritório. Ainda segundo a coluna, o advogado também descreve no documento que Carmerino chegou a ser barrado, na terça-feira (15), na portaria do edifício onde funciona o seu escritório de advocacia e dirigiu novas ameaças ao criminalista.