• Caso Vanessa: Promotoria e Defesa se enfrentam na Tribuna

    Foto: Willian Silva - Sudoeste Bahia
    Foto: Willian Silva - Sudoeste Bahia
    Por Willian Silva

    18/06/2019 - 15:49

    Na segunda parte do julgamento de Dênys Márcio Carvalho, acusado de assassinar a ex-esposa Vanessa Ferreira, Ministério Público e Defesa se enfrentaram na tribuna do Salão do Júri em Caetité. A Promotoria de Justiça apontou os fatos para os jurados que incriminam e que podem condenar o acusado. Em alguns pontos, o promotor mostrou depoimentos dados por testemunhas na parte da manhã e disse que o acusado não tinha transtorno algum. O representante do Ministério Público ainda disse que , infelizmente, Vanessa não estava ali para poder responder a acusação de ter algum relacionamento extra conjugal, apontando inclusive o nome do suposto amante de Vanessa. Num dado momento, o promotor exibiu um vídeo em que o citado de ser o amante de Vanessa, nega a acusação de ter algum relacionamento íntimo com a jovem assassinada. Já a defesa começou citando uma suposta carta enviada a Dênys em que contém versículos da Bíblia em que conteria a assinatura da mãe de Vanessa. O juiz, doutor Pedro Silvério, disse que não poderia dar veracidade à carta, pois não conhecia a assinatura da mãe de Vanessa. A defesa seguiu citando diversos juristas e antropólogos forenses que mostram o comportamento de quem comete o mesmo tipo de crime, do qual Dênys é acusado. Um dos comportamentos, segundo a Defesa é a do cometimento de suicídio, logo após o crime de assassinato. O advogado de Dênys ainda citou o caso extra conjugal que supostamente Vanessa mantinha. A defesa insistiu que Dênys fora provocado por Vanessa, o que teria deixado Dênys transtornado com a situação. O advogado citou que o crime cometido não teria sido premeditado. "Quem premedita o crime, não teria tentado tirar a sua vida, como foi no caso de Dênys."

MAIS NOTÍCIAS