• Enem: conheça possíveis temas para a redação deste ano

    Foto: Reprodução
    Foto: Reprodução
    Por Juliana Almirante

    14/10/2018 - 12:00

    Consultores pedagógicos explicam perfil da redação pedida na prova, que costuma cobrar resolução de problemas reais

    O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) será realizado já no próximo mês. Com a proximidade da prova, consultores pedagógicos do SAS Plataforma de Educação elencarem possíveis temas de redação, assim como os argumentos necessários para trabalhar cada um desses assuntos. Confira a seguir e se prepare para a prova. Sustentabilidade e reciclagem: As discussões acerca da reciclagem são recorrentes e podem vir a se tornar tema da redação do Enem 2018. De acordo com a Alana Vivas, consultora pedagógica do SAS, o tema possibilita ao estudante sugerir diferentes soluções para problemas ambientais, considerando as ações que já vêm sendo realizadas no Brasil e outras práticas sustentáveis que combatem o acúmulo de lixo, em especial o plástico. “Uma das propostas possíveis é o aumento de investimento público em pesquisas e produção de materiais biodegradáveis que possam substituir o plástico e não agredir o meio ambiente”, aconselha. Envelhecimento da população: Aumento da expectativa de vida, diminuição da taxa de natalidade e outros fatores demonstram um movimento chamado de inversão na pirâmide etária no Brasil. Por isso, não seria surpreendente se o Enem abordasse esse assunto, de modo a esperar um olhar mais atento às necessidades dos idosos, como políticas de saúde pública, assistência social e mobilidade, propondo soluções que garantam o bem-estar dos idosos. Atualização e profissões do futuro: Considerando o contexto de evolução da cultura digital e surgimento de novas tecnologias, é possível inferir que, dentro de alguns anos, haverá muitas novas profissões e o que se conhece no âmbito profissional será bastante diferente para os antigos e novos trabalhadores. “O aluno pode ser levado a refletir sobre habilidades necessárias para adaptação aos atuais e futuros cenários profissionais, como, resiliência, capacidade de resolução de problemas, abertura ao novo, capacidade de inovar, entre outras”, explica Alana. Fake News: O consultor pedagógico Vinicius Beltrão, por sua vez, aposta em Fake News como um dos possíveis temas para redação do ENEM, devido à ampla repercussão do assunto nas redes sociais e imprensa. “A divulgação de notícias falsas tem sido apontada por especialistas como um mecanismo de controle social e essa pode ser uma boa linha argumentativa para os alunos”, afirma. Mobilidade urbana: O aumento populacional nos grandes centros e capitais brasileiras tem incentivado a iniciativa pública a investir e modernizar os meios de transporte. Ao mesmo tempo, o aumento das tarifas mobiliza a sociedade a exigir um transporte mais seguro, confortável e ágil. “É interessante que o aluno tenha em mente como se dá a dinâmica da relação entre poder público e sociedade nesse assunto. Ao mesmo tempo, é extremamente importante entender as tentativas de empresas de transporte compartilhado de criar soluções para o problema de mobilidade urbana”. BNCC e falta de professores: O cenário educacional tem passado por profundas mudanças nos últimos anos e a necessidade de construção de uma Base Nacional Comum Curricular tanto para o Ensino Fundamental, quanto para o Ensino Médio. Ao mesmo tempo, explica Beltrão, o dilema de implementação de tais projetos vem acompanhado do desencanto com a carreira docente. “Esse é um cenário que exige dos alunos propostas para resolução de problemas tanto do ponto de vista educacional, uma vez que a BNCC para o ensino médio ainda não foi aprovada, quanto do ponto de vista da formação e valorização dos professores no Brasil”, acrescenta. Doenças erradicadas e vacinas: Países europeus, Estados Unidos e inclusive Brasil, têm sofrido com o retorno de doenças que pareciam erradicadas, como sarampo e febre amarela. De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunização, a falta de vacinação é o principal motivo. Beltrão avalia que o assunto permite aos alunos transitarem entre o tema da saúde pública e o perigo das fake news, frequentemente responsáveis pela difusão de informações incorretas sobre o assunto.

MAIS NOTÍCIAS