• Caetité: Rádio Educadora completa 37 anos nesta quinta (15)

    Foto: Djalma Pereira | Sudoeste Bahia
    Foto: Djalma Pereira | Sudoeste Bahia
    Por Willian Silva

    14/03/2018 - 13:00

    A Rádio Educadora, há 37 anos já faz parte do cotidiano de muitos caetiteenses. Seja pela sua programação ou por afinidade com a emissora. Mas poucos sabem da sua longa trajetória até chegar ao dia da sua inauguração.Tudo começa em 1978, com uma proposta do então bispo de Caetité, Dom Eliseu, que propôs a criação de uma emissora. No mesmo ano, diversas pessoas da sociedade de Caetité se reúnem e criaram a Fundação Cultural e Educacional Senhora Santana de Caetité. Com a diretoria constituída, todos os documentos necessários foram juntados e enviados a Brasília para o então Departamento de Telecomunicações (Dentel, hoje Anatel). Durante todo esse tempo, diversas idas a Brasília para saber como estava o processo de Concessão Pública para a fundação. Até que, em 1980 é deferido o pedido de Autorização para funcionamento da rádio. Agora era comprar os equipamentos e montar o estúdio. Para isso, Dom Eliseu viajou até a Alemanha para conseguir os fundos necessários para a montagem e funcionamento da emissora. E voltou de lá com todos os recursos para compra dos equipamentos.

    Foto: Arquivo | Sudoeste Bahia
    Foto: Arquivo | Sudoeste Bahia

    A Rádio Educadora entra no ar no dia 15 de março de 1981, às 15h transmitindo inicialmente de uma das salas do Centro de Treinamento de Líderes, na frequência de 1.510Khz, com mil watts de potência, causando grande euforia na população de Caetité. Por problemas com a frequência utilizada pela Educadora, deixa de operar em 1.510 e passa para 920 khz o que ocasionou também a mudança para o primeiro andar do Cine Pax, onde funciona até hoje. Com a posse do saudoso Dom Alberto Rezende, a emissora compra novos equipamentos e um novo transmissor para operar com cinco mil watts (até então operava com um transmissor de mil watts) ampliando a sua área de cobertura, chegando até o norte de Minas Gerais. Com a direção do padre Osvaldino Barbosa, a emissora investe em reforma dos estúdios, aquisição de equipamentos digitais e atualizando os estúdios para uma possível migração para o FM, troca do antigo transmissor valvulado por um transistorizado com suporte digital, tornando-se assim, uma das primeiras emissoras da região a operar em Amplitude Modulada (AM) com um transmissor “estado sólido” com qualidade de som comparado as emissoras das grandes cidades brasileiras. Com a direção do citado padre, inicia-se uma campanha para que a Fundação consiga uma concessão para operar em FM e abandonar o AM, porém sem êxito.

    Foto: Arquivo | Sudoeste Bahia
    Foto: Arquivo | Sudoeste Bahia

    Em 2017, a emissora consegue a autorização para a migração de AM para FM, em cerimônia realizada em Salvador, onde o ministro Gilberto Kassab entrega para a Fundação a permissão para que a emissora opere oficialmente em FM, realizando assim, um antigo sonho da emissora. A permissão para a Educadora possibilita operar com um transmissor de dez mil watts de potência em FM. Atualmente a Rádio Educadora Santana de Caetité está em campanha para aquisição de transmissor e outros equipamentos para operar em FM, em frequência já pré determinada pelo ministério, em 100,7 Mhz. Hoje, além de possuir modernos estúdios, constantemente a emissora investe em programação musical de boa qualidade, interação com o ouvinte principalmente convergindo a sua programação para as redes sociais e também num jornalismo imparcial, investigativo e de credibilidade. Parabéns a Rádio Educadora pelos seus 37 anos. E que venha a Educadora FM

MAIS NOTÍCIAS