• Vice-prefeita e pré-candidata à prefeita de Livramento recebe críticas após apoiar motoqueiros arruaceiros

    Foto: Reprodução      Foto: Reprodução
    Por Tiago Rego | Jornalista

    25/01/2024 - 15:00


    Joanina pediu acesso dos arruaceiros com suas motos de escapamento aberto aos policiais que faziam uma barreira nas imediações da igreja

    LIVRAMENTO DE NOSSA SENHORA

    - Que o dia de São Gonçalo da Canabrava, comemorado no dia 28 de janeiro, é um dos festejos religiosos mais tradicionais do catolicismo em Livramento, não restam dúvidas. O rito reúne milhares de romeiros, que com fé e devoção organizam verdadeiras caravanas para celebrar o santo milagreiro. Porém, a localidade de Canabrava abriga também a festa profana, que divide opiniões da sociedade livramentense, pois há quem a enxergue com excessos, e existem aqueles que afirmam que o estardalhaço, que inclui bebedeiras e músicas de gosto duvidoso, fazem parte da tradição do evento. E, se antes, os cavalos eram o principal meio de acesso ao lugarejo, agora, as motocicletas substituiram os animais, mas com um detalhe: os escapamento, em grande parte, estão abertos, o que contribui para um barulho infernal, o que desvirtua totalmente o sentido da comemoração. Na última segunda-feira (22), a Polícia Militar (PM) bem que tentou barrar a sede de desordem destes motoqueiros com suas máquinas envenenadas, mas desta vez, os baderneiros contaram com uma ajuda ilustre: a da vice-prefeita e pré-candidata à prefeita de Livramento, Joanina Sampaio (PL), conforme relatou o jornalista Raimundo Marinho, em sua coluna no Jornal da 88, da Rádio 88 FM. De acordo com Marinho, a PM havia montado uma barreira nas imediações da igreja, para isolar a área, porém, Joanina exigiu dos agentes que pudesse passar com seu carro, contrariando assim o esquema de segurança instalado no local. E como se não bastasse, Sampaio pediu também a passagem dos arruaceiros a bordo de suas motocas infernais, o que gerou uma série de críticas, até mesmo por parte de seus simpatizantes. Ainda segundo o jornalista, que classificou a atitude como inconsequente e de total irresponsabilidade, foi uma tentativa explícita de campanha antecipada. Vale ressaltar ainda que, mesmo sendo vice-prefeita do município, o cargo não confere a ela a prerrogativa de delegar instruções ao policiamento militar, no entanto, o pedido da pré-candidata foi atendido pelos agentes. “Joanina afrontou o santo e afrontou os devotos”, finalizou o colunista. Em razão do excesso de barulho, o padre que celebrava a novena teve que reduzir o período da homilia. 

  • Livramento de Nossa Senhora
    Motoqueiros
    Joanina Sampaio
    PM
    São Gonçalo
    Canabrava

MAIS NOTÍCIAS