• Casa Anísio Teixeira em Caetité celebra aniversário do seu filho ilustre

    Foto | Willian Silva - Sudoeste Bahia
    Foto | Willian Silva - Sudoeste Bahia
    Por Willian Silva

    11/07/2019 - 16:27

    Em comemoração aos 119 anos de nascimento do maior educador brasileiro de todos os tempos, Anísio Teixeira, a casa onde o educador nasceu, estará celebrando o nascimento de Anísio nesta sexta-feira (12), dia do nascimento do ilustre caetiteense. A programação elaborada pela Casa Anísio Teixeira (CAT) estará de portas abertas para receber os ilustres visitantes que lá forem com inúmeras atividades culturais que terão início as 8h e farão uma pausa ao meio dia. O retorno será as 14h e irá até as 17h. Dentre as atividades elaboradas pela CAT estão a visita guiada pela casa onde nasceu Anísio, exibição de documentário, abertura da biblioteca móvel da CAT, na Praça da Catedral, contação de histórias dentre outras tantas atividades. Todas as atividades foram pensadas para todos os públicos para que todos possam participar e interagir como era o sonho de Anísio Teixeira que desejou uma educação igualitária para todos. Para 2020, quando Anísio completa 120 anos, está sendo preparada uma programação especial para comemorar essa importante data. Confira aqui toda a programação para o aniversário de Anísio Teixeira. História - Anísio Spínola Teixeira nasceu em Caetité, Alto Sertão da Bahia, no Centro Sul baiano, em 12 de Julho de 1900. Filho do médico doutor Deocleciano Teixeira e dona Ana Spínola Teixeira. Seu pai casara-se com três irmãs sucessivamente, sendo sua mãe a terceira. Teve os seus estudos iniciados no extinto Colégio São Luiz Gonzaga, pertencente aos jesuítas, em Caetité. Em 1914 foi mandado para estudar no tradicional colégio católico em Salvador, o Colégio Antônio Vieira. Formou-se em Direito em 1922, no Rio de Janeiro. Anísio foi inspetor geral de ensino (atual cargo de secretário de educação) no governo de Góes Calmon, na Bahia. Anísio morreu em 11 de março de 1971 em um estranho acidente que, até hoje, ainda não foi bem explicado. Anísio foi encontrado, depois de dois dias desaparecido, num fosso de elevador do prédio do seu amigo, o filólogo Aurélio Buarque de Holanda. Era o dia 13 de março de 1971.