• Caetité: Após indiciamento do MPF prefeito Aldo Gondim diz ter convicção que vai conseguir provar sua inocência

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    25/05/2019 - 07:00

    O prefeito de Caetité, Aldo Gondim (PSB) recebeu com surpresa as denúncias do Ministério Público Federal (MPF) em Guanambi que ingressou com uma ação penal na última sexta-feira (24), para investigar denúncias de suspeita de fraude em licitação e associação criminosa. As investigações foram desenvolvidas em conjunto pelo Ministério Público, Polícia Federal e Controladoria-Geral da União (CGU), referente ao período compreendido entre 2009 e 2016, na gestão do ex-prefeito José Barreira de Alencar Filho. De acordo com o MPF, durante os oito anos de mandato de Barreira, 28 licitações foram fraudadas. Todos os processos licitatórios têm como vencedoras empresas de fachada ocultamente controladas por Josmar dos Santos (Fernandes Projetos e Construções e JK Tech Construções). Ainda segundo o MPF, o valor dos contratos firmados ilegalmente é de R$ 14.303.415,15 – a JK Tech recebeu R$ 8.909.967,42 e a Fernandes, R$ 5.393.447,73. A ação do MPF, contudo, se resume à responsabilização dos acionados pela fraude de cinco licitações realizadas nos anos de 2011 e 2012 envolvendo recursos do Fundo de Manutenção Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Os demais casos estão sob a atuação do MP do Estado da Bahia, por não envolverem recursos federais. Apesar da gravidade das denúncias, o Gondim – Secretário de Administração à época dos fatos – disse que está confiante e que se coloca à disposição da Justiça para prestar esclarecimentos, pois tem a convicção que vai conseguir provar sua inocência na esfera jurídica, informou em nota enviada ao site Sudoeste Bahia.