Sudoeste Notícias


  • Guanambi: Paróquia celebra Santo Antônio nesta quarta-feira (13)

    Foto: Reprodução
    Foto: Reprodução
    Por Willian Silva

    13/06/2018 - 20:00

    Junho é o mês em que se comemora e relembra os três santos católicos mais populares do Nordeste: Santo Antônio, São João e São Pedro. E o primeiro deles, Santo Antônio é comemorado nesta quarta (13) em várias cidades da região. Em Guanambi, por exemplo, Santo Antônio é o padroeiro da cidade e por conseguinte, é feriado municipal em todo o município. A tradição da devoção à Santo Antônio, inicia-se em 1870, quando Joaquim Dias Guimarães doa as terras e ergue a capela que dá origem a cidade de Guanambi. As festividades em Guanambi à Santo Antônio – português de Lisboa, foi canonizado em 1232 e para o qual é atribuído milagres e prodígios, sendo um dele, segundo a Igreja católica, a língua do santo português, não pereceu após sua morte – começaram no dia primeiro de Junho e terminam no dia 13, com a missa festiva, procissão e, depois da missa noturna, show com cantores católicos. Em 2018, a prefeitura de Guanambi patrocinou a vinda do cantor, que faz sucesso entre os fiéis da Igreja Romana, Thiago Brado. A apresentação do artista cristão acontecerá por volta das 21h. História: Santo Antônio de Lisboa, tinha como nome de batismo Fernando de Bulhões. Nasceu em 1195 em Lisboa e faleceu nos arredores de Pádua, na Itália, com a data provável em 13 de junho de 1231. Era de família muito rica e, depois da morte de frades franciscanos no Marrocos – mortos por causa da fé cristã – resolveu entrar para a ordem de Francisco de Assis, famoso por sua ortória, nesta parte da Europa. Entre os tantos milagres conferidos à Antônio, está a sua língua que não apodreceu com sua morte e a visão que um fidalgo tivera, enquanto o santo estava hospedado em sua casa, o qual vira “um menino mui belo e formoso, brincando no colo do santo”. O fidalgo, segundo a tradição católica, supôs que a bela criança, não poderia ser outro, senão Jesus Cristo. Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro e capaz de realizar uniões matrimoniais. Se o fiel do santo, não tivesse o pedido atendido, coloca-se a imagem de Santo Antônio de cabeça para baixo e imerso num copo d’agua e, só sairia dali depois do pedido concedido.