• Em artigo na Folha, Aécio diz ter cometido erros, mas não ilegalidades

    Foto: Reprodução
    Foto: Reprodução
    Por Alexandre Galvão

    16/04/2018 - 08:35

    Senador por Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB) escreveu artigo para a Folha de São Paulo nesta segunda-feira (16) em que reconhece ter cometido "erros". O tucano assevera, porém, que não cometeu irregularidades. "Sou acusado de corrupção passiva, crime que pressupõe que um agente público receba vantagem indevida em troca de contrapartida. Não houve vantagem indevida, e a própria Procuradoria-Geral da República indicou que não houve nenhuma contrapartida no caso. Na gravação, poucos se recordam de que rechacei prontamente a sugestão, feita por ele, para que apoiasse um nome para a presidência da Vale", defende-se. Aécio, que foi candidato a presidente em 2014, lamenta "brincadeiras injustificáveis" que fez na gravação divulgada por Joesley Batista e fala ainda do envolvimento do primo, Frederico, e da irmã, Andrea Neves, nas investigações. "Meu primo, Frederico, é uma pessoa absolutamente correta, íntegra e não tem nenhuma responsabilidade pelos fatos ocorridos. Minha irmã, reconhecida até mesmo pelos meus adversários por sua seriedade e correção, foi injusta e covardemente exposta apenas por ter contatado o delator com a intenção de vender um imóvel", justificou. O senador termina o artigo com a alegção de ter sido "ingênuo". "Fui ingênuo, cometi erros e me penitencio diariamente por eles. Mas não cometi nenhuma ilegalidade", disse.