• Cobrança extra de bandeira vermelha sobe de R$ 3,50 para R$ 5 a cada 100 kWh

    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Foto: Marcos Oliveira | Sudoeste Bahia
    Por Paloma Morais

    24/10/2017 - 14:00

    A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou nesta terça-feira (24/10) um reajuste nas taxas tarifárias das bandeiras das contas de energia elétrica a partir de novembro deste ano. Com isso, a cobrança extra quando operado a bandeira vermelha em patamar 2, que está vigente atualmente, aumentará de R$ 3,50 para R$ 5 a cada 100 kWh (quilowatts-hora), alta que equivale a quase 43%. Já no patamar 1, o valor continua sendo de R$3. A bandeira amarela, por sua vez, ficou 50% mais barata, passando de R$ 2 a cada 100 kWh para R$ 1. De acordo com a Aneel, a mudança acontece após a constatação que os atuais valores não têm sido suficientes para o pgamento do custo extra de geração da energia. Por conta da falta de chuvas, os reservatórios das usinas hidrelétricas estão cada vez mais baixos e o sistema elétrico está cada vez mais dependente de usinas térmicas. É operado a cor de bandeira verde quando há pouca ou nenhuma necessidade de geração de energia por termelétricas, que é mais cara que a produzida pelas hidrelétricas. Quando essa necessidade aumenta, a bandeira opera na cor amarela, e passam a ser cobrados valores extras. Quando o custo sobe muito, a bandeira passa a operar na cor vermelha e a cobrança extra nas contas de luz representa um maior aumento. Também foi aprovado pela agência uma mudança no gatilho de acionamento das bandeiras. Dessa forma, o acionamento da bandeira amarela antes do acontece hoje.