• Presidente Jânio Quadros usará drone para localização de focos do Aedes aegypti em locais de difícil acesso

    Foto: Divulgação Foto: Divulgação
    02/12/2019 - 15:38


    Além do drone, um aplicativo gratuito será disponibilizado para população enviar fotos de possíveis focos do Aedes aegypti em tempo real. Iniciativa é inédita na região Sudeste da Bahia

    Os cidadãos de Presidente Jânio Quadros, município localizado no Sudoeste baiano, ganharão mais um importante aliado no combate ao Aedes aegypti na cidade. Isso porque a Prefeitura local por intermédio do convênio firmado com a starup Mosquito Zero, vai usar um drone para ajudar os agentes de combate às endemias na identificação dos focos do vetor transmissor da dengue, zika e chikungunya na capital. O uso do equipamento de forma pioneira na região acontecerá nesta quarta-feira (04), a partir das 9 horas, e faz parte das estratégias do município durante o Dia D de combate ao Aedes. O monitoramento aéreo será utilizado prioritariamente em locais de difícil acesso. "Esse drone vai servir para a localização de focos de difícil acesso como em cima dos telhados, caixa d'água descoberta, calhas entupidas que possam acumular água. É mais uma iniciativa da gestão municipal para reduzir num curto espaço de tempo o percentual de infestação e evitar um surto das doenças transmitidas pelo mosquito no verão", destacou Alex da Silva, prefeito de Presidente Jânio Quadros. Além do drone, os moradores da localidade também poderão utilizar um aplicativo gratuito capaz de registrar fotos de focos do Aedes aegypti com envio da localização dos possíveis criadouros por geolocalização (GPS), além de notificar em tempo real os casos suspeitos de dengue, chikungunya e zika vírus. O aplicativo é o mais completo para o enfrentamento das arboviroses desenvolvidos no país e permitirá que o poder público local crie um mapeamento eletrônico dos principais focos, norteando assim, as ações de contingência de forma mais eficaz. O Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) nos dias 09 e 10 de outubro, revelou que o Índice de Infestação Predial (IIP) no município é de 5,6%, ou seja, a cada 100 imóveis visitados, aproximadamente seis apresentaram focos do mosquito. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o indicador é considerado de alto risco para ocorrência de uma epidemia das arboviroses. “O poder público está mobilizado para reverter esse quadro preocupante na cidade, investindo em tecnologia, bem como na intensificação do trabalho de campo dos agentes de combate às endemias. No entanto, o combate ao mosquito precisa da parceria e participação da população. Por isso convocamos todos os moradores da cidade a colaborar com a iniciativa fazendo sua parte”, finalizou Alex da Silva.

MAIS NOTÍCIAS