• Polícia vê 'causa indeterminada' em morte de delator da Odebrecht

    Foto: Reprodução | TV Globo Foto: Reprodução | TV Globo
    Por Juliana Almirante

    19/09/2019 - 10:00


    Segundo as primeiras informações, não havia sinais de arrombamento no apartamento, nem evidências de luta

    A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga a morte do ex-presidente da extinta "Odebrecht Energia" Henrique Serrano do Prado Valladares. De acordo com a coluna de Fausto Macêdo, do Estadão, o registro oficial da 14.ª Delegacia, no Leblon, aponta "causa indeterminada". Henrique Serrano foi delator da Operação Lava Jato que revelou supostas propinas para o deputado Aécio Neves (PSDB/MG) e para o ex-senador Edison Lobão (MDB/MA), ex-ministro dos governos Lula e Dilma. O corpo do delator foi encontrado na terça-feira (17), no apartamento onde o delator morava. A polícia abriu uma guia de remoção para que os Bombeiros levassem o corpo ao Instituto Médico Legal. Segundo as primeiras informações, não havia sinais de arrombamento no apartamento, nem evidências de luta. O corpo já foi necropsiado e liberado para a família.

MAIS NOTÍCIAS