• Votação da reforma da Previdência deve ser concluída em 2 de outubro

    Foto: Beto Barata | Agência Senado Foto: Beto Barata | Agência Senado
    Por Juliana Almirante

    14/08/2019 - 12:00


    Agenda divulgada prevê que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) seja votada no plenário em primeiro turno no dia 18 de setembro

    O calendário da tramitação da proposta de reforma da Previdência foi definido ontem (13) por líderes de partidos do Senado. De acordo com a Agência Brasil, a agenda divulgada prevê que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) seja votada no plenário em primeiro turno no dia 18 de setembro e, em segundo, no dia 2. O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), negou que o prazo de 60 dias previsto para tramitação da PEC seja “atropelado”, como alertaram parlamentares da oposição. Ele pontua que a comissão especial do Senado criada para acompanhar a proposta durante a tramitação na Câmara, já atua há cerca de cinco meses na Casa. “Eu respeito a posição de todos os senadores, acho legítimo, e eles estão cumprindo o seu papel para que possam se manifestar. Mas, o Senado Federal criou uma comissão especial que já tem mais de 150 dias de constituída com senadores de todos os partidos políticos, que teve à frente desta comissão especial com intuito de acompanhar o andamento da reforma na Câmara dos Deputados”, argumentou. O relator da matéria, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), tem defendido que os colegas confirmem o texto aprovado pelos deputados, sem nenhuma alteração, para que não precise voltar à Câmara. Apesar de reconhecer que o texto votado na Câmara precisa ser melhorado, principalmente em relação às novas regras de previdência de estados e municípios, o tucano defende que as alterações propostas pelos senadores estejam em PEC paralela que tem o apoio do presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP). 

MAIS NOTÍCIAS