• “O único lugar que segue Paulo Freire é o Brasil”, diz ministro da Educação

    Foto: Gilberto Amendola
    Foto: Gilberto Amendola
    Por Catarina Lopes

    26/05/2019 - 07:00

    Professores protestaram com livros de Paulo Freire em evento com Weintraub

    O ministro Abraham Weintraub lidou com uma manifestação silenciosa a favor de Paulo Freire em evento com professores, mas disse respeitar opiniões diferentes das dele. “Ela tem o direito de dizer 'Viva Paulo Freire'. Eu também tenho o direito de dizer que o único lugar que segue Paulo Freire é o Brasil”, ele disse, apontando que a falta de adeptos do educador é sinal de fracasso de seus métodos. O evento comemorava o grupo de professores que venceu o prêmio “Professores do Brasil”. Segundo a educadora Ana Beatriz Maciel, foi uma manifestação silenciosa e respeitosa. “Pensamos em colocar a nossa posição contra o corte de recursos para as universidades. E também mostrar a importância do educador Paulo Freire”, disse a professora. O ministro aproveitou o evento para criticar o que chama de “narrativa” que o desenha como inimigo dos professores, afirmando que tudo que pede das universidades é transparência. “Eu quero saber como está sendo gasto o dinheiro, que não está indo para vocês”, disse.

MAIS NOTÍCIAS