• Moro critica decisão do STF sobre Lava Jato: 'Justiça Eleitoral não tem estrutura'

    Foto: Antonio Cruz | Agência Brasil
    Foto: Antonio Cruz | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    15/03/2019 - 13:00

    Para o ministro, a instância não está preparada para julgar crimes "complexos", como corrupção ou lavagem de dinheiro

    O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou hoje (15) que respeita a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que define que processos da Operação Lava Jato envolvendo caixa dois e demais atos associados a crimes comuns, como corrupção, devem tramitar na Justiça Eleitoral. No entanto, ele acredita que ela não está preparada para julgar crimes complexos. "Respeitamos a decisão do STF, mas persistimos no entendimento de que a Justiça Eleitoral, apesar de seus méritos, não está adequadamente estruturada para julgar casos criminais mais complexos, como de corrupção ou lavagem de dinheiro. Mas a decisão do STF será, como deve ser, respeitada", disse Moro. O procurador Deltan Dallagnol, que coordena a força-tarefa da Lava Jato, também criticou o resultado da votação no Supremo. “Hoje, começou a se fechar a janela de combate à corrupção política que se abriu há 5 anos, no início da Lava Jato”, lamentou. O entendimento do STF contraria os interesses da força-tarefa do Ministério Púbico Federal (MPF), segundo a qual há impacto negativo para os processos em andamento no âmbito da Lava Jato em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Paraná. A punição prevista para crimes eleitorais é mais branda em relação aos crimes comuns.

MAIS NOTÍCIAS