• Ex-assessor de filho de Bolsonaro movimenta R$ 1,2 mi e entra na mira das autoridades

    Foto:  Reprodução
    Foto: Reprodução
    Por Alexandre Galvão

    06/12/2018 - 13:00

    O Estadão mostra que ainda, entre as movimentações do ex-assessor de Flávio Bolsonaro que foram mapeadas pelo Coaf, há um cheque de R$ 24 mil reais destinado a Michelle Bolsonaro

    Ex-funcionário de Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), Fabrício José Carlos de Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão em contas entre janeiro de 2016 e o mesmo mês de 2017. A movimentação levantou suspeitas do  Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão de fiscalização ligado ao Ministério da Fazenda. De acordo com o Estadão, Queiroz  é policial militar e trabalhava como motorista e segurança de Flávio Bolsonaro. De acordo com o jornal, ele estava lotado no gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) até 15 de outubro deste ano, quando foi exonerado. O relatório do Coaf em que aparece o nome de Queiroz faz parte da investigação que originou a operação que, no mês passado, levou à prisão de dez deputados estaduais do Rio de Janeiro. O Ministério Público Federal —diz o jornal— havia pedido ao Coaf um pente fino em todos os funcionários e ex-trabalhadores da Assembleia com transações financeiras suspeitas. Embora Queiroz seja mencionado no documento, nem ele nem Flávio Bolsonaro foram alvos dessa operação, chamada Furna da Onça. O Estadão mostra que ainda, entre as movimentações do ex-assessor de Flávio Bolsonaro que foram mapeadas pelo Coaf, há um cheque de R$ 24 mil reais destinado a Michelle Bolsonaro, esposa do presidente eleito e futura primeira-dama do Brasil. Também foram identificados saques em espécie que somam R$ 320 mil, sendo que R$ 159 mil foram sacadas em uma agência bancária dentro do prédio da Alerj.

     

MAIS NOTÍCIAS