• Diretor da PF diz que não há prazo para o fim de investigação sobre notícias falsas

    Foto: José Cruz | Agência Brasil
    Foto: José Cruz | Agência Brasil
    Por Matheus Simoni

    22/10/2018 - 12:00

    O caso foi aberto após solicitação da Procuradoria-Geral da República e irá tramitar sob sigilo

    O diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, Élzio Vicente da Silva, disse que  não há um prazo estipulado para conclusão da investigação aberta no último sábado (20), a respeito da suposta contratação de empresas para disseminar notícias falsas envolvendo as campanhas de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) à Presidência. "É imprevisível. Não se trata só de preservar a estratégia, mas seria temerário se falar em um prazo para determinar com clareza (o que houve)", afirmou Silva, ao ser questionado sobre o andamento do inquérito. A fala ocorreu em entrevista coletiva conjunta ontem (21) com demais órgãos envolvidos nas eleições, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além dele, estava presente o diretor de Inteligência Policial da corporação, Umberto Rodrigues. O caso foi aberto após solicitação da Procuradoria-Geral da República e irá tramitar sob sigilo.

MAIS NOTÍCIAS