• Contra Bolsonaro, PT veicula na TV depoimento de militante torturada por Ustra

    Foto: Wilson Dias | Agência Brasil
    Foto: Wilson Dias | Agência Brasil
    Por Juliana Rodrigues

    17/10/2018 - 11:45

    Programa da campanha petista apresenta coronel como o "maior ídolo" do adversário

    A propaganda eleitoral televisiva do PT veiculou ontem (16) um depoimento de uma militante que foi torturada pelo coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, chefe do DOI-Codi paulista entre 1970 e 1974, período mais repressivo da ditadura militar. Ustra foi homenageado por Jair Bolsonaro (PSL) durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. No programa do PT, que apresenta o coronel como o “torturador mais sanguinário do Brasil” e “maior ídolo de Bolsonaro”, Maria Amélia de Almeida Telles, conhecida como Amelinha, conta detalhes da tortura que sofreu. Além disso, o programa também destaca os recentes casos de agressões atribuídos a apoiadores do candidato do PSL.

MAIS NOTÍCIAS