• Leilão de bens da Lava Jato no Rio arrecada mais de R$ 11 milhões

    Foto: Geraldo Bubniak | Estadão Conteúdo
    Foto: Geraldo Bubniak | Estadão Conteúdo
    Por Juliana Rodrigues

    17/10/2018 - 09:30

    Os bens foram leiloados por decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, com base na Lei de Lavagem de Dinheiro

    Um leilão realizado nesta terça-feira (16) na sede da Justiça Federal do Rio de Janeiro arrecadou mais de R$ 11 milhões com dois imóveis, um jatinho e um carro apreendidos durante a Operação Lava Jato. Os bens foram leiloados por decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, com base na Lei de Lavagem de Dinheiro e foram vendidos com 20% de desconto, porque tinham sido anunciados anteriormente e não tiveram compradores. Na decisão do leilão, o juiz escreveu que o objetivo da alienação antecipada é salvaguardar a restituição aos “cofres públicos de eventual produto/proveito de crime, de forma que, obviamente, fica resguardado o direito à devolução da quantia em caso de sentença absolutória”. A mansão do ex-governador Sérgio Cabral, em Mangaratiba, foi arrematada no dia 13 de setembro, por R$ 6,4 milhões, valor mínimo estipulado no leilão. A venda ocorreu nos últimos minutos do leilão, após o próprio leiloeiro já ter admitido que teria de anunciar o imóvel por um preço inferior, em um próximo arremate. Durante o leilão, foram arrematados os três carros blindados de Cabral: um Land Rover Discovery, por R$ 251 mil; um Land Rover Freelander, por R$ 156 mil; e um Hyundai Azera, por R$ 78 mil. Já uma lancha, de R$ 3,2 milhões, será oferecida em um futuro leilão, após uma nova avaliação, segundo o leiloeiro Renato Guedes.

MAIS NOTÍCIAS