Bolsa Família descobre beneficiários fantasmas em Caetité - Sudoeste Notícias





  • Bolsa Família descobre beneficiários fantasmas em Caetité

    Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia
    Foto: Willian Silva | Sudoeste Bahia
    Por Willian Silva

    17/01/2018 - 16:18

    O Bolsa Família é um dos programas sociais do governo que mais sofre com fraudes. Para se ter uma ideia, no ano de 2017 foi descoberto uma quadrilha que fraudou o sistema do Bolsa Família, lesando os cofres públicos em mais de R$ 13 milhões. E tudo começou por Caetité. Em entrevista ao repórter Willian Silva do Sudoeste Bahia, o gestor do Bolsa Família em Caetité, Paulo César, disse que, num dos levantamentos diários que o Programa de distribuição de renda no município fez, descobriu-se cerca de 200 beneficiários fantasmas. Isso só foi descoberto porque o programa vem realizado a verificação dos endereços e documentação do Responsável Familiar (RF). “Rodamos por dia, cerca de 200 quilômetros, fazendo essas verificações” informa Paulo.  Com a descoberta, a Caixa – banco que gerencia os pagamentos – foi de pronto acionada e de posse das informações repassadas pelo gestor municipal os pagamentos foram suspensos. “Em Caetité, com o Bolsa Família, são injetados mensalmente na economia do município cerca de R$ 1 milhão. A fraude fez com que cerca de R$ 70mil deixassem de ser colocados no comércio pois, esse dinheiro estava sendo sacado no estado do Pará com o uso de documentos falsos”.  Por conta de Caetité ter provocado essa ação, o Governo Federal está realizando um “Pente Fino” em todos os cadastros do Bolsa Família no país. Aquele que omitir informações ou estas forem inconsistentes, estes serão chamados para fazer o recadastramento. “Não havendo o comparecimento a sede do órgão, por um determinado prazo, o benefício é suspenso” informa Paulo César. Além dos beneficiários fantasmas, Paulo faz outro alerta preocupante: pessoas empregadas, que omitem informações sobre a nova fonte de renda que continuam recebendo o Bolsa Família. E muitos destes são servidores públicos, inclusive do município. “Nós temos feito um cruzamento de informações o tempo todo, no intuito de acabar com esta prática e fazer com que o benefício do Bolsa Família chegue, a quem de fato necessita” pontua Paulo. Ele ainda informa que sempre essas pessoas são chamadas por que o próprio sistema identifica quem tem uma nova renda e não necessita mais do benefício. “Com isso, a Controladoria Geral da União (CGU) tem batido constantemente nesse ponto. Inclusive a CGU tem feito esses trabalhadores devolverem o dinheiro pelo tempo em que esteve empregado e sacando o benefício” explica César. Paulo ainda informou que no mês de fevereiro irá fazer uma varredura geral em todo o município, fazendo uma busca ativa de casa em casa para a confrontação de informações. Ele pontua que é importante está fazendo a atualização dos dados familiares na sede do órgão em Caetité, pois o Número de Identificação Social (NIS) é a porta de acesso para inúmeros programas sociais do governo federal. “Atendemos cerca de 150 pessoas por dia. E com o advento do concurso da INB, durante esses dias, tem sido grande a procura para atualização dos dados para conseguir inclusive, a isenção do pagamento da inscrição do concurso. Por isso é importante se manter os dados atualizados, pois quem participa do Bolsa Família não fica de fora desses programas” finaliza César. 

MAIS NOTÍCIAS