• Site revela que INB estaria na mira da Lava Jato por supostas práticas de financiamento indireto de campanha

    Foto: Divulgação | INB
    Foto: Divulgação | INB
    26/09/2017 - 12:10

    O site Relatório Reservado publicou nesta terça-feira (26/09) que a Operação Lava Jato irá investigar supostas práticas de financiamento indireto de campanha, licitações sob medida e contratos com preços diferenciados das Indústrias Nucleares do Brasil (INB). De acordo com a publicação, o Ministério Público está investigando o caso e a INB seria um “feudo” do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral – condenado a 45 anos de prisão, e dos deputados Jorge Picciani (PMDB/RJ) e Washington Reis (PMDB/RJ). Conforme informações obtidas pelo site Sudoeste Bahia, Reis é um dos padrinhos do presidente da INB, João Carlos Derzi Tupinambá. Funcionário de carreira da INB, Tupinambá responde a três processos de improbidade administrativa no Tribunal de Justiça do Rio. Reis também é réu nas mesmas ações. O advogado de Tupinambá, Luiz Eduardo Cavalcante, afirma que seu cliente não foi condenado em nenhuma instancia. Procurada, a INB não se manifestou até a publicação desta matéria.

MAIS NOTÍCIAS