• Lula chama de 'facínoras' quem investiga corrupção em que é reu

    Foto: Danilo Verpa | Folhapress
    Foto: Danilo Verpa | Folhapress
    04/02/2017 - 20:52

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez neste sábado (04/02), um discurso emocionado, chorando em vários momentos, no fim do velório da ex-primeira-dama e sua esposa, Marisa Letícia, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo. Ao se referir à investigação contra eles no âmbito da operação Lava Jato, da Polícia Federal, Lula se disse inocente e afirmou que ambos foram vítimas de injustiça. "Marisa morreu triste com a maldade que fizeram com ela. Quero que os facínoras que fizeram isso com ela tenham um dia a humildade de pedir desculpas." Ainda sobre a investigação, Lula afirmou que não tem medo de ser preso. "Se alguém tem medo de ser preso, este que está aqui, enterrando sua mulher hoje, não tem. Não tenho que provar que sou inocente. Eles que precisam dizer que as mentiras que estão contando são verdadeiras", afirmou. Ao fundo do salão do sindicato foi colocada uma foto de Lula e Marisa juntos. Com a imagem ao fundo e ao lado do caixão da mulher, Lula contou que foi ele quem escolheu o vestido que Marisa estava sendo enterrada. "Eu vou continuar agradecendo a Marisa até o dia que eu não puder mais. Até o dia que eu morrer e espero encontrar com ela com esse mesmo vestido que eu escolhi para colocar nela, vermelho, para mostrar que a gente não tinha medo de vermelho quando era vivo e não vai ter morto. Ela está com uma estrelinha do PT no seu vestido e eu tenho orgulho desta mulher" disse o ex-presidente. A cerimônia terminou pouco antes das 16h. O corpo de Marisa foi cremado.

MAIS NOTÍCIAS